Lojistas cariocas são favoráveis ao cancelamento do Carnaval de rua

369
Bloco de Carnaval (Foto: Tânia Rêgo/ABr)
Bloco de Carnaval (Foto: Tânia Rêgo/ABr)

O Sindicato dos Lojistas do Comércio do Município do Rio de Janeiro (Sindilojas-Rio) e o Clube de Diretores Lojistas do Rio de Janeiro (CDL-Rio), que juntos representam mais de 30 mil lojistas cariocas, manifestaram apoio à decisão da prefeitura do Rio de cancelar o Carnaval de rua, diante do crescimento confirmado dos casos de Covid-19.

De acordo com Aldo Gonçalves, presidente das duas entidades, é preciso cautela.

“Devemos ser muito cautelosos e avaliar sob todos os ângulos os riscos advindos de grandes aglomerações. E o Carnaval de rua, uma das manifestações culturais cariocas mais prestigiadas pelo povo, infelizmente será penalizado, mas com justa razão.”

“O Carnaval de rua é como um ‘Natal’ em termos de vendas para o comércio popular, principalmente para as lojas que vendem artigos alusivos à festa. Porém, mesmo o Carnaval sendo importante para o aumento das vendas em fevereiro, mês tradicionalmente fraco, não podemos deixar de apoiar o cancelamento da festa de rua, neste momento”, explicou ele.

Espaço Publicitáriocnseg

Em relação aos desfiles no sambódromo, o Sindilojas-Rio e o CDL-Rio, entretanto, apoiam a decisão de mantê-los, considerando que serão adotadas todas as medidas sanitárias necessárias.

Com a chegada da variante Ômicron do novo coronavírus na cidade do Rio de Janeiro, gerando aumento exponencial de casos de Covid-19, a Secretaria Municipal de Saúde recomendou que todas as pessoas que tenham sintomas gripais façam o teste de detecção da doença. O anúncio foi feito pela conta do Twitter da pasta.

A recomendação de testagem é para todos que tiverem sintomas como febre, calafrio, tosse, coriza, dor de garganta, dor de cabeça, alteração no olfato e/ou paladar e para quem teve contato com casos positivados do novo coronavírus. A SMS informou que tem em estoque 450 mil testes de Covid-19.

Além das Clínicas da Família e Centros Municipais de Saúde, que atendem de segunda a sexta de 8 às 17h e nos sábados das 8 às 12h, a prefeitura abriu seis centros de testagem: Parque Olímpico da Barra, Vila Olímpica do Alemão, Vila Olímpica de Honório Gurgel e Policlínica Rodolpho Rocco em Del Castilho (de segunda a domingo, das 8 às 17h). Também Policlínica Manoel Guilherme da Silveira Filho em Bangu e Unidade Ambulatorial Almir Dulton em Campo Grande (de segunda a sexta-feira, das 8 às 17h).

Já a Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES) anunciou que vai abrir, a partir de amanhã (7), seis centros de testagem, indicado para pessoas com sintomas leves ou que tiveram contato com doentes confirmados. O exame poderá ser feito de segunda a domingo, das 8 às 18h, em estruturas anexas às unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de Bangu, Campo Grande e Jacarepaguá, na zona oeste da capital, e Tijuca, Penha e Marechal Hermes, na Zona Norte. A SES vai aplicar testes rápidos de antígeno e RT-PCR, para monitoramento do cenário epidemiológico. Serão distribuídas 150 senhas por dia em cada unidade. Segundo a SES, um sistema de marcação online está em fase de finalização e deve entrar no ar no domingo (9), no site da secretaria. A previsão é que, a partir de segunda-feira (10), o atendimento passe a ser feito apenas por meio de agendamento.

 

Com informações da Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui