Lojistas estão otimistas com as vendas de Natal

Sete em cada 10 comerciantes acreditam que as vendas serão melhores do que em 2020

Após o grande impacto causado pela pandemia da Covid-19, uma pesquisa realizada pela Serasa Experian para medir a expectativa de vendas das micro, pequenas e médias empresas, revelou que sete em cada dez empreendedores do setor de comércio acreditam que as vendas de Natal deste ano serão melhores do que em 2020, ou seja, 69,6% apostam no melhor faturamento de seus negócios durante o período. Inclusive, 52,8% das empresas pretendem manter os preços praticados hoje. Com relação as regiões brasileiras, os empresários do Nordeste são os mais otimistas. 72,3% creem na melhoria das vendas, seguido da região Sudeste (62,6%), Norte, Centro-Oeste (62,5%) e Sul (60,7%).

De acordo com o vice-presidente de Pequenas e Médias Empresas e Identidade Digital da Serasa Experian, Cleber Genero, mesmo com um longo período difícil enfrentado pelas empresas, muitas souberam se reinventar na pandemia e devem aproveitar as grandes datas do comércio para recuperarem o caixa. “Com o avanço da vacinação e as pessoas voltando a circular com maior frequência, os empresários estão resgatando certa confiança e, de fato, precisam apostar no aumento das vendas, especialmente o Natal. Teremos nos próximos meses um bom termômetro para avaliar com mais eficiência a retomada das empresas de menor porte em 2022”, diz o executivo.

O levantamento mostrou que durante o período do Natal as empresas de pequeno porte são as que mais estão com boas expectativas de faturamento (68,6%), seguidas pelas microempresas (63,5%) e as de médio porte (62,4%).

Ainda de acordo com o índice, 61% dos empreendedores de todos os portes estão confiantes que mesmo após o Natal as vendas seguirão em alta e com esta expectativa de melhora, 82,3% das MPMEs pretendem ou já contrataram novos funcionários para atender a demanda esperada até o fim do ano, além disso devem mantê-los em suas posições mesmo depois desse período.

Segundo o economista da Serasa Experian, Luiz Rabi, as vendas durante o período do Natal podem ser um grande incentivo para a retomada econômica no cenário pós pandemia. “Em 2020 tanto a população quanto as empresas estavam cautelosas. As pessoas deixaram de comprar, pois não sabiam como seriam os próximos meses e consequentemente as empresas deixaram de faturar. Mas, após meses de incertezas já é possível voltar a planejar. O Natal pode ser o ponta pé inicial para esse movimento positivo na economia. A grande expectativa de voltar a crescer está tomando conta dos empresários, por isso já é possível fazer planos para o futuro e planejar contratações após um período alto de demissões em 2020”.

Leia também:

Cerca de 64% das PMEs estão otimistas com Black Friday e Natal

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

JBS tem governança fraca, mas perfil de negócio forte

JBS tem governança fraca, mas perfil de negócio forte

Brasil corre risco de desabastecimento de diesel

Alerta foi feito inclusive pela direção da Petrobras

Queda na indústria atinge todos os grupos de intensidade tecnológica

Perdas no primeiro trimestre de 2022 vão de 2,3% a 8,7%.

Últimas Notícias

B 3 lança novos produtos para negociação de estratégias de juros

Operações são estruturadas de contratos futuros de DI, DAP e FRC

JBS tem governança fraca, mas perfil de negócio forte

JBS tem governança fraca, mas perfil de negócio forte

Brasil corre risco de desabastecimento de diesel

Alerta foi feito inclusive pela direção da Petrobras

Lucros das empresas subiram 55% no primeiro trimestre

Em abril, quase metade das categorias de trabalhadores não conseguiu repor inflação.

PIB dos EUA cai mais que previsto, porém inflação perde ritmo

Recessão não está descartada, segundo analistas.