Lojistas fecham acordo por reajuste salarial de 2022-2023

30141
Aldo Gonçalves (Foto: Arthur S.Pereira/CDL-Rio/Sindilojas-Rio)
Aldo Gonçalves (Foto: Arthur S.Pereira/CDL-Rio/Sindilojas-Rio)

A Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) de Reajuste Salarial 2022-2023 dos mais de 150 mil trabalhadores que atuam em mais de 30 segmentos do comércio varejista do Rio foi assinada nesta quinta-feira, 21 de julho, pelos presidentes do Sindicato dos Lojistas do Comércio do Município do Rio de Janeiro (Sindilojas-Rio) e do Sindicato dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro (SEC-RJ), Aldo Gonçalves e Márcio Ayer, respectivamente.

Os comerciários receberão abono salarial de R$ 650, que será pago em até duas parcelas iguais de R$ 325 nas folhas de agosto e de setembro, e terão 10% de reajuste salarial a partir de 1º de outubro deste ano. O aumento será sobre o salário de outubro de 2021.

Para os empregados admitidos após 1º maio de 2021, tanto o reajuste como o abono serão proporcionais aos meses trabalhados (em duodécimos). Vale ressaltar que o abono não se aplica aos admitidos depois de 1º de maio de 2022 (data-base). Ficou acordado também que o abono terá caráter indenizatório. Assim, os trabalhadores dispensados a partir de 1º de maio de 2022, e aqueles cujo aviso prévio abrangem os meses de maio a setembro de 2022, terão direito ao abono, proporcional à data-base.

O reajuste e o abono salariais beneficiam os trabalhadores do comércio lojista físico e eletrônico de segmentos como vestuário; acessórios; calçados; bolsas; artigos de escritório, papelaria e informática; livrarias; artigos de festa e para presentes; brinquedos; perfumaria; tecidos; uniformes; roupas de cama, mesa e banho; equipamentos e materiais cirúrgicos, odontológicos, oftalmológicos e hospitalares; entre outros.

Espaço Publicitáriocnseg

Para as funções relacionadas à chamada faixa única, a partir do próximo 1º de outubro, o salário passa a ser de R$ 1.439. Comissionistas (puros e mistos) passarão a receber R$ 1.582, enquanto o piso para os comerciários em período de experiência (máximo de 90 dias) e menores aprendizes será de R$ 1.294.

Conforme a convenção assinada, os comerciários com salário de até R$ 5 mil terão o reajuste de 10% sobre o salário de 1º de outubro de 2021, a partir de 1º de outubro de 2022. Acima de R$ 5 mil, o reajuste sobre o valor excedente deverá ser negociado entre empregadores e empregados.

Os empregados dispensados entre os meses de maio e agosto deste ano, com aviso prévio que abrange setembro de 2022, serão beneficiados com o pagamento do abono salarial proporcional à data-base (1º de maio de 2021), porém a rescisão contratual não inclui os 10% referentes ao reajuste salarial. Por outro lado, os demitidos no mesmo período, que tiveram reajuste igual ou superior a 10% em suas rescisões contratuais, não têm direito ao abono.

Na CCT do Reajuste Salarial 2022-2023 foram definidos os novos valores dos benefícios. A partir de 1º de setembro próximo, o valor do lanche e do jantar passa a ser de R$ 27,50, e o do benefício social familiar (empregador), R$ 16. Já a partir de 1º de outubro, a ajuda de custo passa a ser de R$ 33; a quebra de caixa, R$ 63; auxílio-creche de R$ 226, para empresas com até 50 empregados, e de R$ 250, para empresas com mais de 50.

Para o presidente do Sindilojas-Rio, Aldo Gonçalves, o acordo reflete o grande esforço do empresariado lojista para atender, dentro do possível, às necessidades de seus colaboradores.

“O comércio ainda enfrenta muitas dificuldades, por causa da crise prolongada e agravada pela pandemia. Nas negociações, o Sindilojas-Rio procurou chegar a um ponto de equilíbrio para, mesmo apesar do momento difícil, atender às demandas do sindicato laboral, sem comprometer ainda mais a capacidade financeira dos mais de 30 mil estabelecimentos comerciais que representa”.

11 COMENTÁRIOS

  1. E quem tem direito ao Pis , terá DIREITO à receber? Pois minha esposa até hj não recebeu o PIS? É ela não recebe dois salários. Desce na agradeço à vcs!! Fiquem na PAZ e tenha uma semana Abençoada!!

  2. Um salário de 1212,00 não dá pra a família sobre viver
    Quando a gente vai ao mercado comprar mistura pra 15 dias 300 Reais foi água e energia no mínimo leva outro,250reais o que sobra da pra o básico de comida nunca e se depender de remédio aí a coisa fica difícil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui