23.8 C
Rio de Janeiro
segunda-feira, janeiro 25, 2021

Lucra e demite

Apesar do gordo lucro assegurado, principalmente pelas excepcionais taxas de juros praticadas no país, os bancos privados já fecharam este ano 3.541 postos de trabalho, o equivalente a 10% da categoria, segundo trabalho encomendado pela Confederação Nacional dos Bancários (CNB/CUT) ao Dieese. E o presidente da CNB/CUT, Vagner Freitas, acrescenta ter informações de que Unibanco, Itaú, Bradesco, Santander e ABN/Real planejam novas demissões para dezembro e janeiro: “O aumento real que conquistamos este ano está causando impacto de 9,3%, em média, na folha de pagamento. Como os banqueiros deram aumento maior do que pretendiam, agora querem compensar com as demissões”, critica.

Porre subsidiado
A renúncia fiscal da União para as cervejarias alcança R$ 1 bilhão. O dado consta de estudo entregue à Receita Federal pela Federação Nacional das Distribuidoras (Fenadibe), vinculada aos  fabricantes de cerveja, refrigerantes, água mineral e bebidas em geral. No trabalho, a Fenadibe aponta o que considera distorções do modelo tributário para o  mercado brasileiro de cerveja, como o fato de o recolhimento do Imposto sobre Produto Industrializado (IPI) pelo setor se basear  nos volumes produzidos pela indústria, o que onera mais as marcas populares do  que as cervejas premium. Dessa forma, cervejas mais baratas para o consumidor pagam mais impostos que marcas mais caras.
Os setores de distribuidores de bebidas e dos fabricantes independentes de cerveja,  refrigerantes e água mineral soma 50 fábricas e de 1,5 mil  distribuidoras que atendem 1,2 milhão pontos de  venda no país, com 250 mil empregos diretos e 1 milhão indiretos.

Hood Robin
O estudo teve o apoio das cervejarias Frevo,  Itaipava, Schincariol, Lokal, Besser, que detêm cerca de 20% do mercado. E propõe a mudança do atual sistema tributário, em vigor há 16 anos, por um modelo classificatório de classes, como o aplicado às destilarias de aguardente e uísque e à indústria de cigarros. A mudança faria com que a cerveja de preço mais baixo pagasse menos impostos do que as mais caras. Para Valdemir Machado, presidente da Fenadibe, o atual modelo tributação é  um sistema Robin Hood às avessas. Ele afirma que a mudança sugerida não implicaria preços mais altos para o  consumidor nem perda de arrecadação, além de permitir um ambiente mais competitivo no setor. Machado apóia a manutenção do sistema de vazão, que entrará em vigor em janeiro de  2005, que permite medir na própria fábrica a produção total das cervejarias e é apontada pelos grandes setor como uma forma de reduzir a sonegação de impostos pelas marcas menores.

Papelão
As vendas de papelão ondulado – considerado a embalagem das embalagens, e, por isso, um dos termômetros da economia – devem somar 2,107 milhões toneladas em 2004, mais  11,7% sobre o ano passado, segundo o presidente da Associação Brasileira do Papelão Ondulado (ABPO), Paulo Sérgio Peres. Peres adverte, porém, que, apesar de expressivo, esse crescimento se deve à baixa base de comparação e foi insuficiente para recuperar as perdas sofridas em 2003. E destaca que o setor, este ano não atingirá os 2,144 milhões
toneladas vendidas em 2002, melhor ano para o setor.

Economia
A adoção de tecnologia digital em exames radiológicos permitiu economia de R$ 135 mil para o Instituto de Diagnóstico por Imagem (IDI), da Sociedade Beneficente e Hospitalar Santa Casa de Misericórdia de Ribeirão Preto, em 2002. O sistema foi usado nos setores de pneumologia, urologia, neurologia, CTI, UTI e ortopedia. A economia se deve à redução do número de impressões e reimpressões de filmes radiológicos dos exames de ressonância magnética, ultra-som, tomografia computadorizada e raio X, porque os diversos tipos de aparelhos de diagnóstico por imagem comunicam-se entre si enviando imagens para um servidor central  pelo sistema PACS Radview (Sistema de aquisição, arquivo e distribuição de imagens radiológicas), da WPD Tecnologia.

Artigo anteriorGordura para queimar
Próximo artigoNovos sócios
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Incerteza da população ou dos mercados?

EUA e Reino Unido espalham suas expectativas para os demais países.

É hora de radicalizar

Oposição prioriza impeachment, mas sabe aonde quer chegar?.

Soja ameaça futuro do Porto do Açu

Opção por commodities sobrecarrega infraestrutura do país.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Copom está alinhado com maioria da expectativa do mercado

Considerando foco na inflação de 2022, estamos considerando agora que BC começará a aumentar Selic em maio e não em agosto.

Primeira prévia dos PMI’s e avanço da Covid-19

Bolsa brasileira sucumbe ao terceiro dia de queda, mediante aos temores fiscais.

Exterior em baixa

Queda acontece em meio às preocupações com problemas para obtenções de vacinas.

Más notícias persistem

Petróleo negociado em NY mostrava queda de 2,60% (afetando a Petrobras), com o barril cotado a US$ 51,75.

Mercado reagirá ao Copom e problemas internos

Na Europa, Londres teve alta de 0,41%. Frankfurt teve elevação de 0,77%. Paris teve ganhos de 0,53%.