Lucro da BP cai pela metade em 2023; da Total recua 36%

BP tem queda à medida que preços de energia recuam; demais gigantes do petróleo mundial também viram lucro desabar

23
Posto de combustíveis da BP em Manchester (foto de Jon Super, Xinhua)
Posto de combustíveis da BP em Manchester (foto de Jon Super, Xinhua)

A gigante petrolífera BP relatou nesta terça-feira um lucro anual de US$ 13,8 bilhões em 2023, metade do resultado recorde de US$ 27,7 bilhões alcançado em 2022, à medida que os preços da energia caíram.

O lucro da empresa com sede em Londres no quarto trimestre (4T23) foi de US$ 3 bilhões, abaixo dos US$ 3,3 bilhões do 3T23, resultado que reflete um forte mercado de gás, maiores realizações de petróleo e gás, mas também significativamente menores margens de refino da indústria, fraco resultado da comercialização de petróleo, entre outros.

A francesa Total divulgou nesta quarta-feira (7) lucro líquido ajustado de US$ 23,2 bilhões (US$ 9,40 por ação), o que representa uma queda de 36% em relação a 2022. No último trimestre de 2023 a Total lucrou US$ 5,2 bilhões, queda de 19% em relação a igual período de 2022. Nos primeiros nove meses de 2023, a Total registrou lucro líquido de US$ 16,3 bilhões, queda de 5% sobre o mesmo período de 2022. O lucro com ajustes foi de US$ 18 bilhões, retração de 37%.

Outra gigante petrolífera, a Shell, divulgou seus resultados financeiros e operacionais na quinta-feira passada (1º). O lucro anual ficou em US$ 28 bilhões em 2023, uma queda de 30% em relação ao recorde de US$ 39,9 bilhões do ano anterior.

Espaço Publicitáriocnseg
Posto de combustíveis da Chevron
Posto de combustíveis da Chevron (foto de Zeng Hui, Xinhua)

A Chevron relatou, na sexta-feira (2) lucro de US$ 21,3 bilhões no ano passado, ante US$ 35,5 bilhões em 2022. No 4T23, o resultado líquido foi de US$ 2,3 bilhões (US$ 1,22 por ação, diluído), quase 1/3 dos US$ 6,4 bilhões (US$ 3,33 por ação, diluído) no 4T22.

O lucro ajustado da Chevron alcançou de US$ 6,5 bilhões (US$ 3,45 por ação, diluído) no 4T23 em comparação com lucro ajustado de US$ 7,9 bilhões (US$ 4,09 por ação, diluído) no 4T22.

A petroleira norte-americana devolveu um valor recorde de US$ 26,3 bilhões em dinheiro aos acionistas durante 2023, incluindo dividendos de US$ 11,3 bilhões (3% acima de 2022) e recompras de ações de US$ 14,9 bilhões (32% acima do ano anterior).

A Exxon Mobil também divulgou seus resultados na sexta-feira (2). A petroleira alcançou lucro de US$ 36 bilhões em 2023, inferior aos ganhos de 2022, quando lucrou US$ 55,7 bilhões. O ganho por ação foi de US$ 8,89.

A empresa norte-americana gerou US$ 55,4 bilhões de fluxo de caixa de atividades operacionais. O fluxo de caixa livre chegou a US$ 36,1 bilhões. Foram distribuídos US$ 32,4 bilhões aos acionistas.

Com Agência Xinhua

Matéria atualizada às 19h40 de 7/2/2024 para inclusão do lucro da Total

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui