Lucro do Itaú Unibanco só cresce 1% no trimestre

OPERAÇÕES DE TESOURARIA RECUARAM DE R$ 1,12 BILHÃO PARA R$ 268 MILHÕES
Lucro do Itaú Unibanco só cresce 1% no trimestre
Banco reduz previsão de crescimento do crédito de 11% a 14% para 8% a 11%.
O Itaú Unibanco registrou lucro líquido recorrente de R$ 3,62 bilhões no segundo trimestre, superior em apenas 1% em relação ao mesmo período de 2012 e de 3,1% em relação aos três primeiros meses de 2013.
O lucro líquido contábil ficou em R$ 3,58 bilhões, registrando avanço de 8,44% frente ao mesmo trimestre de 2012. Nos primeiros seis meses desse ano, o lucro totalizou R$ 7,1 bilhões, contra os R$ 6,73 bilhões na primeira metade do ano passado.

Carteira de crédito

Já a carteira de crédito somou R$ 467,51 milhões, avanço de 2,5% frente ao primeiro trimestre de 2013 e 8% em relação ao mesmo período do ano passado. Desconsiderando-se a carteira de veículos, o crescimento da carteira de crédito teria sido de 3,6% no trimestre e de 12,2% no período de 12 meses.
No segmento de pessoas físicas, tivemos como destaques os crescimentos nas carteiras de crédito consignado e imobiliário, com evoluções de 13,5% e 8,7% no trimestre e de 58,6% e 32,4% no período de 12 meses, respectivamente.
O segmento de pessoas jurídicas, sem considerar os títulos privados, apresentou crescimento de 2,7% no trimestre e de 7,5% no período de 12 meses.
A carteira de grandes empresas cresceu 4,5% em relação ao trimestre anterior e 15,8% nos últimos 12 meses, enquanto a carteira de micro, pequenas e médias empresas reduziu-se em 0,6% nesse segundo trimestre de 2013 e 5,7% em relação a junho de 2012.
Considerando-se as operações de títulos privados, o segmento de pessoas jurídicas apresentou crescimento de 2,7% em relação ao primeiro trimestre de 2013 e de 8,2% em relação a 2012.
Nas operações na América Latina cresceram 11,3% e alcançaram R$ 34,35 milhões. Em 12 meses, o crescimento foi de 37,8%. Desconsiderando-se o efeito da variação cambial, o crescimento dessa carteira teria sido de 1,2% em relação ao primeiro trimestre de 2013 e de 25,8% em 12 meses.

Ativos

Os ativos do banco somaram R$ 1,06 trilhão, com alta de 19% em relação ao mesmo período de 2012. A margem financeira, por sua vez, teve redução: a gerencial somou R$ 11,57 bilhões no trimestre, ante R$ 13,52 bilhões no mesmo período do ano anterior, com queda de 14,4%.
A taxa de inadimplência de 90 dias ficou em 4,2%, caindo 0,3 ponto percentual em relação ao trimestre anterior e um ponto percentual se comparado ao mesmo período do ano passado.

Revisão na previsão

Apesar da melhora no resultado, o cenário mais desafiador da economia levou o banco a revisar para baixo sua previsão para o crescimento da carteira de crédito. A previsão de crescimento da carteira de crédito do Itaú para 2013, que estava situada entre 11% e 14%, passou para 8% a 11%.
O banco manteve suas outras estimativas como crescimento de 15% a 18% nas receitas com prestação de serviços e resultado com seguros, previdência e capitalização e despesas com provisões para perdas com empréstimos de R$ 19 bilhões a R$ 22 bilhões.

Operações de tesouraria

Apesar do avanço do crédito e do recuo da inadimplência, o resultado foi afetado negativamente por piores resultados com as operações de tesouraria, que passaram de R$ 1,12 bilhão no segundo trimestre de 2012 para R$ 268 milhões no segundo trimestre deste ano, queda de 76,2%. A margem financeira com clientes também recuou na comparação anual e somou 11,305 bilhões, queda de 8,8%.
O spread de crédito líquido, que é a diferença entre os custos de captação e de empréstimo do banco menos os gastos com provisões para calotes, foi de 7,2% no segundo trimestre deste ano, ante 7,4% um ano antes.

Prestação de serviços

Numa estratégia seguida pelos bancos do país de focar em produtos de menores riscos, porém de menor rentabilidade, o Itaú Unibanco tem feito esforços para aumentar as receitas com prestação de serviços.
No segundo trimestre, esta linha avançou 24,4% ante o ano anterior, para R$ 5,39 bilhões, impulsionada pela aquisição das ações dos minoritários da empresa de cartões Redecard ao final de 2012. Segundo o Itaú Unibanco, desconsiderando esse efeito, o crescimento seria de 11,1%.
 

Artigo anteriorMenos venda e mais faturamento
Próximo artigoVidentes
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Cristiano Ronaldo, Coca-Cola e Nelson Rodrigues

Atitude do craque português realmente derrubou ações da companhia de bebidas?

Empresa pode dar justa causa a quem não se vacinar?

Advogado afirma que companhias são responsáveis pela saúde no ambiente de trabalho.

No privatizado Texas, falta luz no inverno e no verão

Apagões servem de alerta para quem insistem em privatizar a Eletrobras.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Brasil: 3º maior em descomissionamento offshore em 10 anos

Tramita na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 1584/21 que propõe regras para o desmonte e a reciclagem de embarcações e de instalações...

Eve faz parceria para acelerar soluções de mobilidade aérea urbana

A Eve Urban Air Mobility Solutions, Inc (Eve), da Embraer, e a Skyports, companhia líder no segmento de vertiportos, anunciaram nesta segunda-feira uma parceria...

UE promete tolerância zero em relação a fraude

A Comissão Europeia vai ter “tolerância zero” em relação à fraude e às “desconformidades” na utilização dos fundos europeus por parte dos 27 Estados-membros...

Primeiros REITs da China começam a ser negociados

O primeiro lote de fundos de investimento imobiliário em infraestrutura (REITs, sigla em inglês) da China começou a ser negociado nesta segunda-feira, com cinco...

Investimento estrangeiro direto recua 20 anos no Brasil

Os fluxos de investimento estrangeiro direto (IED), devido a crise da Covid-19, despencaram globalmente em 35% em 2020, ao passarem de US$ 1,5 trilhão...