32.5 C
Rio de Janeiro
segunda-feira, janeiro 25, 2021

Lucro líquido do Grupo Fleury cresceu 108,7% no quarto trimestre de 2015

O Grupo Fleury obteve lucro líquido de R$ 25,9 milhões no quarto trimestre de 2015, o que representou crescimento de 108,7% em comparação com o mesmo período do ano passado (R$ 12,4 milhões). A Receita Operacional Líquida atingiu R$ 473 milhões no 4T15, alta de 11,9% em relação a igual trimestre de 2014. A Receita Bruta, por sua vez, totalizou R$ 521,8 milhões no mesmo período, com uma expansão de 11%.
Um indicador de destaque foi a geração de Caixa Operacional, que atingiu o valor de R$ 118,9 milhões no quarto trimestre deste ano, aumento de 37% em comparação com o mesmo trimestre de 2014 (R$ 86,8 milhões). O Ebitda, por sua vez, foi de R$ 85,1 milhões no 4T15, que representa crescimento de 23,2% se comparado com igual período de 2014 (R$ 69,1 milhões), resultando em uma margem de 18% no último trimestre do ano.
Os resultados consolidados de 2015 em comparação ao ano anterior apresentaram crescimento superior a dois dígitos em todos os indicadores financeiros do Grupo Fleury, que comemora 90 anos de história em 2016.
No acumulado, a Receita Operacional Líquida totalizou R$ 1,89 bilhão, representando uma alta de 12,9% em comparação com 2014 (R$ 1,68 bilhão). Já o Lucro Líquido excluindo não recorrentes obtido em 2015 foi de R$ 125,7 milhões, alta de 72,2% em relação ao ano anterior (R$ 73 milhões). A margem Ebitda de 2015, por sua vez, excluindo efeitos não recorrentes, foi de 20,2% (R$ 382 milhões) frente aos 17,8% (R$  300 milhões) do exercício anterior, que representa aumento de 27,5% de Ebitda. O Capex (adições aos ativos imobilizado e intangível) totalizou R$ 111,7 milhões em 2015.
A geração de Caixa Operacional registrou recorde histórico de R$ 368,9 milhões em 2015, aumento de 29,1% em comparação com o ano de 2014 (R$ 285,7 milhões). Esse indicador foi impulsionado pelo resultado operacional positivo e pelo bom desempenho do ciclo de recebimento, que reduziu o prazo médio de recebimento para 71 dias em 2015 (78 dias em 2014).
A evolução de indicadores não-financeiros também mostra que a Companhia está na direção correta. O Net Promoter Score (NPS) do Grupo Fleury atingiu 73,5% em 2015, aumento de 3,7 pontos percentuais sobre o ano anterior. Esse dado mede o nível de recomendação dos usuários para a sua rede de relacionamento, com destaque para a marca Fleury Medicina e Saúde. Já o nível de satisfação do Grupo expandiu 2%, atingindo a nota 8.9.
A marca Fleury Medicina e Saúde segue com contínuo crescimento, sendo que a receita bruta cresceu 12,5% no trimestre – resultado impulsionado pela adição de duas novas unidades, a República do Líbano II, que em maio deste ano inaugurou o Centro de Diagnóstico Avançado da Mulher, e a de Jundiaí, além da maturação das já existentes.
As marcas regionais (excluindo Rio de Janeiro) têm como destaque a qualificação da receita após o reposicionamento para o público intermediário alto, registrando alta de 13,4% no trimestre. Já o Rio de Janeiro cresceu 11,4% no conceito SSS (Same Store Sales) no quarto trimestre de 2015, resultado do processo de turnaround nas operações desta praça.
Paralelamente, as operações diagnósticas em hospitais tiveram alta de 9,8% no trimestre e 15,7% no consolidado do ano que representa receita bruta de R$ 307,1 milhões. No critério Same Hospital Sales, o crescimento foi de 11,6% quando comparado ao acumulado do ano anterior.

Artigos Relacionados

Presidente da Eletrobras sai para comandar a BR; ação cai 11% em NY

Renúncia de Wilson Ferreira Junior pode indicar fim da privatização.

Braskem: R$ 1 bi de energia renovável com a Casa dos Ventos

Segundo a Braskem, este é o quarto contrato de compra de energia renovável competitiva assinado pela companhia, ultrapassando o montante contratado médio de 100 MW de energia renovável de fonte solar e eólica, que colocam a Braskem perto de alcançar a marca estimada de cerca de 1,5 milhão de toneladas de CO2 de emissões evitadas apenas com estes contratos, contribuindo para que a companhia se torne carbono neutro até 2050.

BTG Pactual levantou R$ 2,57 bi com oferta primária de units

Conforme a Reuters, o banco pretende utilizar os recursos para acelerar iniciativas estratégicas e o crescimento da área de negócios de varejo digital

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Biden retoma restrições a viajantes que chegam do Brasil

Medida também afetará quem não é cidadão norte-americano que viaje a partir do Reino Unido e África do Sul.

Ação contra McDonald’s já beneficiou mais de 3 mil trabalhadores

Justiça reconheceu direito a maior pagamento de participação nos resultados.

Ritmo de vacinação limita alta do PIB no Brasil a 3,5%

FGV acredita em retomada desigual no mundo, com melhora mais rápida nos países desenvolvidos.

Copom está alinhado com maioria da expectativa do mercado

Considerando foco na inflação de 2022, estamos considerando agora que BC começará a aumentar Selic em maio e não em agosto.

Primeira prévia dos PMI’s e avanço da Covid-19

Bolsa brasileira sucumbe ao terceiro dia de queda, mediante aos temores fiscais.