Lucro

Ajudar os Estados Unidos na caça a Bin Laden começa a dar re$ultados para o Paquistão. Ontem, o Clube de Paris aceitou reestruturar US$ 12,5 bilhões da dívida pública do vizinho do Afeganistão. O valor corresponde praticamente à totalidade da dívida pública paquistanesa em mãos dos países membros do Clube de Paris, que é de US$ 13,5 bilhões. O total da dívida pública de Islamabad é avaliada em US$ 32,8 bilhões.
O ministro paquistanês das Finanças, Shaukat Aziz, admitiu que o apoio do Paquistão aos Estados Unidos na luta contra a rede Al-Qaeda e o regime Talibã justifica o gesto do Clube de Paris (que reúne os maiores credores do mundo).

Faltou dizer
Esta coluna está longe de ter procuração para defender a Universidade Estácio de Sá – e mais longe ainda de aprovar a receita de ensino da instituição. Mas foi com surpresa que verificou, entre dezenas de pessoas que acompanharam as matérias da Rede Globo sobre a aprovação “em nono lugar” de uma pessoa semi-alfabetizada no vestibular da Estácio, que todas desconheciam o fato de que só havia nove candidatos para o curso em questão.
Os titulares dessa coluna não figuram entre os milhões de telespectadores do Fantástico, mas ouviu pessoas – de formadores de opinião a donas-de-casa – que assistiram à reportagem. Todos foram unânimes em apontar que o programa da Globo não citou o detalhe do número de candidatos por vaga – ou melhor, vagas por candidato. Em reportagens e colunas nos diversos meios de comunicação do grupo do Dr. Roberto, esse detalhe foi citado sem destaque ou então desqualificado.
O fato de que o candidato foi aprovado não “em nono lugar”, mas em último, é chave na questão. Apesar de não retirar a culpa da Estácio, reduz em muito a importância da denúncia. A única conclusão é que a reportagem da Globo, ao omitir ou não destacar esse fato, não seguiu os manuais de ética do jornalismo.
Conhecimento
Não se pode dizer que Pedro Bial, editor do Fantástico, desconheça a Universidade Estácio de Sá. Ele era um assíduo palestrante do curso de Jornalismo.

Desalento
A forte queda na taxa de crescimento econômico na América Latina não foi acompanhada pelas taxas de desemprego. Este resultado, aparentemente paradoxo, é conseqüência da menor procura de emprego por parte das pessoas, denominado desemprego oculto ou fenômeno do trabalhador desalentado. A análise consta do Panorama Laboral, estudo publicado anualmente pelo Escritório Regional da Organização Internacional do Trabalho (OIT) para a América Latina e Caribe, localizado em Lima, no Peru.
A redução da taxa de desemprego no  Brasil ajudou a compensar a deterioração da situação do emprego na grande maioria dos países da América Latina entre 2000 e 2001. A redução na taxa brasileira foi de 1 ponto percentual (de 7,2% para 6,2%).  A participação da força de trabalho do Brasil na região é de 42%. Entre os países que sofreram retrocesso na situação do trabalho estão Argentina, Colômbia, Jamaica, Peru e Uruguai.

Negócio
O HSBC não anda muito satisfeito com as operações no Brasil. Um banco norte-americano já foi chamado para conversar com a instituição inglesa.

DDD
BrasilTelecom, uma das poucas operadoras de telefonia a se salvar do desastre da administração no setor, não ficaria chateada em negociar com a Intelig.

Brinquedo
Cerca de 2 mil brinquedos foram doados ontem pela Secretaria de Energia, Indústria Naval e Petróleo à Secretaria de Ação Social. Os brinquedos, que foram arrecadados durante a cerimônia de entrega do Prêmio Qualidade Rio, realizado no último dia 12, no Teatro Municipal, serão encaminhados para o projeto Vida Obra Social, que se encarregará de distribuí-los para crianças carentes de todo o estado no Natal. “Esta é uma contribuição das empresas que participaram do Prêmio Qualidade Rio e dos convidados do evento ao importante trabalho da Secretaria de Ação Social”, comentou o secretário Wagner Victer.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPedro I: lá e cá
Próximo artigoLuz nas urnas

Artigos Relacionados

Alta dos preços leva a aumento de protestos

Agitação em países onde manifestações eram raras preocupa FMI.

Montadoras não vieram; demissões, sim

Promessas de Doria e Bolsonaro para fábrica da Ford não passaram de conversa para gado dormir.

Ganhos de motoristas de app desabam

Renda média é de pouco mais de 1,5 salário mínimo.

Últimas Notícias

Câmara deve colocar em votação PL que desonera tarifas de energia

Em 2021, o Brasil passou pela pior crise hídrica em mais de 90 anos

Metodologia para participação de investidor estrangeiro

Serão considerados os dados de liquidação das operações realizadas no mercado primário nos sistemas da B3

Fitch eleva rating do Banco Sicoob para AA (bra)

Houve melhora do perfil de negócios e de risco da instituição

Petrobras Conexões para Inovação cria robô de combate a incêndio

Estatal: Primeiro no mundo adaptado para a indústria de óleo e gás