Mídia dos Brics se reúne em Beijing

O Brics, gostem ou não os financistas de Londres e Nova York, é uma potência econômica. Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul reúnem 42% da população mundial, 45% da força de trabalho, 30% da superfície terrestre, respondem por 58% da demanda mundial de petróleo e têm PIB conjunto de US$ 16,5 trilhões, o equivalente a 23% do produto global. Há estimativas de que o PIB do Brics supere o do G7 por volta de 2032. O Novo Banco de Desenvolvimento, ou Banco dos Brics, representa uma confrontação ao sistema financeiro.

Por tudo isso, o grupo de cinco países deve unir esforços para fazer sua voz presente. E assim será nesta semana, quando Beijing recebe, dias 7 e 8, o 2º Fórum de Mídia do Brics. Representantes de órgãos de comunicação debaterão temas como “Deveres e responsabilidade social das organizações de mídia” e “Inovações em multimídia”. O titular desta coluna representará o MONITOR MERCANTIL, o que já significa uma boa notícia: nos próximos 15 dias – após o Fórum, haverá uma viagem para conhecer a iniciativa Cinturão e Rota – os leitores ganharão férias destas esforçadas notas.

 

Marcha a ré

A redução da taxa de lucros no período de 2014/2015 foi uma das principais causas que desencadearam o recrudescimento do neoliberalismo econômico que levou à deposição da presidenta Dilma Roussef. A análise foi feita pelo conselheiro Marcelo Fernandes, do Conselho Federal de Economia (Cofecon), que participou do XXII Encontro Nacional de Economia Política, na Unicamp.

Fernandes destacou que, um ano após a deposição de Dilma, fica evidente que o caminho que está sendo percorrido levará a um forte aumento das desigualdades. O economista afirmou que a mesma situação observada no Brasil ocorre atualmente na Argentina e no Chile. Acrescenta que sempre houve disputa entre os dois campos com visão distinta, e isto vai continuar a acontecer.

O conselheiro considera que o mais assustador na adoção da agenda voltada para o mercado em todo o mundo é o fascismo, que desencadeia opressão e preconceito contra mulheres e negros e a xenofobia. Aponta ainda que os que mais sofrem são os mais carentes, que têm menos condições de superar essas adversidades.

 

O nome dele é

Moreira Franco distribuiu um texto intitulado “O Brasil renasce”. Talvez uma referência a suas renovadas esperanças de não ir preso, após o presidente Michel Temer reeditar uma medida provisória para manter Moreira com status de ministro.

A MP, recusada pelo Congresso, tem vários motivos para renascer. Um novo apareceu nesta sexta, quando o site BuzzFeed divulgou trechos de conversas entre Moreira, o senador Aécio Neves e um executivo da Record que indicam uma negociação para a rede de TV entrevistar Temer, envolvendo patrocínio da Caixa.

Todos negam, mas a resposta da instituição financeira é uma demonstração de ingerência indevida de Moreira: “O ministro Moreira Franco solicitou à Caixa uma avaliação a respeito da possibilidade de patrocínio ao grupo Record, que não foi atendido por não se enquadrar na política de patrocínio do banco.”

 

Tradição

Com a saída de Paulo Protásio e a eleição de Angela Maria Machado da Costa como nova presidente da Associação Comercial do Rio de Janeiro, a entidade abandonou a sigla “ACRio” e voltou a ser “ACRJ”.

 

Rápidas

O CCSP abre no dia 9 a Mostra AVX Lab, dedicada a videoarte e performance. Cinco artistas participam: Leticia Ramos, Caio Fazolin, Mirella Brandi, Muep Etmo e Henrique Roscoe. Detalhes em avxlab.org *** O Sebrae realiza, na próxima terça-feira, em Brasília, o Seminário Pequenos Negócios e Mercados Internacionais, com o objetivo de discutir soluções para as barreiras que impedem o acesso das micro e pequenas empresas ao comércio exterior. Inscrições até esta até segunda-feira pelo e-mail [email protected] *** A FGV Direito Rio lança, pela Juruá Editora, o livro Reflexos Penais da Regulação, que trata dos crimes econômicos e financeiros. A obra é coordenada pelo professor Thiago Bottino *** No próximo dia 7, a Associação Brasileira de Franchising Rio de Janeiro (ABF Rio) realiza o sexto módulo do Programa de Capacitação em Franchising (PCF), com o tema “Expansão de Franquias”. Inscrições: http://bit.ly/PCFABFRio *** Inovação e tecnologia como agentes transformadores da educação e desafios para a formação do profissional do futuro. Estes serão os principais temas do “Acontece Educação: O Profissional do Futuro”, promovido por Cesar e Escola Eleva, em 8 de junho, das 17h às 21h30, no Rio de Janeiro. Informações e inscrições: www.cesaracontece.org/ *** Inovação em Planejamento em Mídias Sociais é o curso que a ESPM realiza em São Paulo dia 9. Inscrições: www2.espm.br/cursos/espm-sao-paulo/inovacao-em-planejamento-de-midias-sociais

Artigo anteriorBoi gordo
Próximo artigoTijolos de ouro
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Na pandemia, BNDES vendeu ações que agora valem o dobro

Em nove meses, banco perdeu R$ 8 bi só em 1 operação.

Desigualdade, Big Tech e EUA são maiores ameaças à democracia

7 em 10 chineses avaliam que seu país vai bem na questão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Queda de faturamento atinge 82% dos MEI

Em Minas, 60% dos microempreendedores individuais formalizados na pandemia abriram o negócio por oportunidade.

Inflação oficial fica em 0,31% em abril

Grupo com alta relevante no mês foi alimentação e bebidas (0,40%), devido ao comportamento de alguns itens.

Manhã de hoje é negativa em quase todo o mundo

Em Nova Iorque, Dow Jones e S&P futuros cediam 0,10% e 1,04%, respectivamente.

Projeção da Selic é de 5% no final deste ano

Para o ano que vem, analista projeta 6,5%, dado o alerta do Copom sobre o ritmo de normalização após reunião de junho.

Dia começando ruim nos mercados globais

Ontem, os mercados abertos na parte da tarde desaceleraram, com o Dow Jones fechando em queda de 0,10%.