Mães: presentes impulsionaram o varejo de moda

Vendas do varejo físico tiveram aumento de 25% na data; transações via Pix cresceram 45%.

A expectativa apresentada pelas varejistas de moda associadas à Associação Brasileira do Varejo Têxtil (Abvtex) se confirmou e os itens de vestuário, calçados e acessórios estiveram no topo da lista de presentes para o Dia das Mães.

Segundo Edmundo Lima, diretor-executivo da entidade, a perspectiva positiva para o evento se tornou realidade e 94% das redes de varejo associadas reportaram que o desempenho das vendas para a data comemorativa foi melhor no comparativo com igual período do ano passado e também na comparação com 2019, em nível pré-pandemia.

Além de realizar enquetes em datas relevantes para o varejo de moda, a entidade realiza sondagens mensalmente com as mais de 100 grandes marcas do varejo de moda nacional associadas e não associadas. Em abril, o resultado foi positivo comparado ao mês anterior e ao mesmo mês de 2021. Entre as empresas que responderam à enquete, 100% confirmam o desempenho melhor das vendas nas lojas físicas neste último mês de abril, se comparado ao mês anterior (março de 2022). Na comparação com o igual período do ano anterior (abril de 2021), 93% das marcas apresentaram melhoras nas vendas. Já a performance do comércio eletrônico foi considerada melhor por 77% das varejistas tanto no comparativo com março de 2022 quanto com abril de 2021.

Lima acredita na evolução deste cenário.

“Temos percebido uma tendência de crescimento que começou em abril e se manteve forte no Dia das Mães. Com a frente fria que já chegou ao país e deve avançar nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, com impactos inclusive na região Nordeste nos próximos dias, mantemos boas perspectivas para as vendas no Dia dos Namorados, com aumento na busca por itens de inverno”, destaca.

Já levantamento realizado pela VarejOnline mostrou que as vendas no varejo físico no Dia Das Mães tiveram aumento de 25% comparadas ao ano anterior. Ao todo, foram 237 mil vendas registradas na semana da data comemorativa. Em 2021, esse número foi de 163 mil. Outra informação apontada pelo levantamento foi a preferência por pagamentos à vista, como o Pix, que teve um aumento de 45% no número de transações realizadas, e o cartão de débito, que aumentou em 15% na comparação com o ano passado. Já as vendas por cartão de crédito tiveram redução de 9%.

A data ainda resultou em um crescimento de 11% no faturamento das lojas.

Leia também:

Mães: vendas cresceram 18% apesar da inflação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Reservatórios fecham junho com o melhor índice em 10 anos

Período seco está iniciando o seu terceiro mês e afluências devem ficar abaixo da média na primeira semana de julho.

‘Estados nunca respeitaram o princípio da seletividade’

Segundo tributarista, lei do ICMS 'nada mais fez do que acompanhar decisão do STF'.

IPC-S recuou em quatro capitais de maio para junho

Segundo a FGV, a maior queda foi registrada no Rio de Janeiro.

Últimas Notícias

Reservatórios fecham junho com o melhor índice em 10 anos

Período seco está iniciando o seu terceiro mês e afluências devem ficar abaixo da média na primeira semana de julho.

China lançará esquema de conexão de swap de juros Continente-HK

O banco central chinês, o Banco Popular da China (PBOC), anunciou na segunda-feira a aprovação de três instituições de infraestrutura financeira para desenvolver um esquema de acesso mútuo conectando os mercados de swap de taxas de juros do continente chinês e da Região Administrativa Especial de Hong Kong (HKSAR), informou Xinhua Finance nesta segunda-feira.

Presidente do Egito inaugura teste de VLT fabricado na China

O primeiro sistema de transporte Veículo Leve sobre Trilhos Eletrificados (VLT) do Egito, construído em conjunto por empresas chinesas e egípcias, começou seu teste no domingo.

‘Estados nunca respeitaram o princípio da seletividade’

Segundo tributarista, lei do ICMS 'nada mais fez do que acompanhar decisão do STF'.

Semana promete com agenda econômica importante lá fora

No Brasil, os destaques ficam com a percepção de que as rachaduras no Teto de Gastos são irrecuperáveis.