Mães: vendas cresceram 18% apesar da inflação

Shoppings registram crescimento de 28,6% e movimentaram R$ 5,3 bilhões na data.

A segunda data que mais movimenta o varejo, o Dia das Mães, levou às lojas quase 130 milhões de brasileiros, o que representou aproximadamente 28 bilhões de reais gastos em todo país. Segundo levantamento da Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop) feito em âmbito nacional e com lojistas associados que representam cerca de 15 mil pontos de venda, a data trouxe um crescimento de 18% nominal em relação a 2021. A previsão inicial de vendas era de um crescimento modesto, mas a curva se inverteu uma semana antes da data onde muitos foram às compras nas lojas de rua e shoppings centers.

Os setores que mais se destacaram na data em todo o país foram vestuário, calçados, acessórios, óticas e restaurantes. E de acordo com as respostas dos associados da Alshop, o crescimento das vendas do Dia das Mães, para 38,5% dos lojistas o aumento foi superior a 20% nas vendas, seguido por 30,8% dos associados que responderam ter tido um faturamento de até 15% maior neste ano. Já para 23%, as vendas ficaram estáveis e somente para 7,7% houve um aumento de 5% nas vendas em comparação ao mesmo período do ano passado.  Ainda quando perguntados sobre quais artigos mais se destacaram, 46,1% responderam que a alimentação foi o que mais movimentou o comércio neste período, seguido de itens de moda feminina como calçados, acessórios e roupas que correspondem a 38,5% e ainda eletrônicos e eletrodomésticos com 15,4%.

Já de acordo com a Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), com base no Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA), as vendas no Dia das Mães cresceram 28,6% nos shopping centers de todo o Brasil, entre os dias 2 e 8 de maio, em comparação com o mesmo período de 2021. O resultado superou a expectativa inicial do setor, que previa um aumento nominal de 19%. Em termos de crescimento real, já descontada a inflação, a variação foi positiva em 16% sobre as vendas do ano passado. Se considerarmos o Dia das Mães de 2019, o resultado real foi positivo em 4%, melhor desempenho da data após o início da pandemia, e também acima da perspectiva para este ano (+2,5%).

Neste ano, o comércio nos shoppings movimentou R$ 5,3 bilhões na semana que antecedeu o Dia das Mães, um montante superior aos R$ 4,9 bilhões esperados na previsão inicial do setor.

O valor médio gasto pelos consumidores foi de R$ 198, uma ligeira retração de 7% se comparado aos R$ 213 do ano passado. Ainda assim, ele é 145,8% superior ao ticket médio de R$ 81 registrado nas lojas de rua.

No varejo eletrônico, as vendas ratificaram o crescimento do marketing de afiliados (publicidade online veiculada por terceiros que produzem conteúdo) como uma estratégia cada vez mais rentável para marcas que buscam ampliar a conversão, especialmente em datas comemorativas. Números da Rakuten Advertising, especializada em tecnologia para publicidade e marketing digital, indicam que as vendas online na semana que antecede o Dia das Mães não pararam de crescer no Brasil nos últimos anos. De 2019 a 2022, o faturamento gerado aos anunciantes por meio da rede de afiliados da companhia japonesa mais do que dobrou (+131,5%) em razão da data especial. Entre 2021 e 2022, o crescimento foi de 46%.

Desde 2019, os sete dias que antecedem o segundo domingo de maio concentraram, em média, 26,5% das vendas online de todo o mês. Já a taxa média de conversão quase triplicou dentre os principais anunciantes que utilizaram a plataforma da Rakuten Advertising para impulsionar as vendas do Dia das Mães, com um avanço de 198,5 pontos percentuais nos últimos três anos (entre 2019 e 2022). Destaque para o crescimento da categoria vestuário e acessórios, cuja participação nas vendas virtuais através de rede de afiliados saltou de 16% no mesmo período de 2019 (quando era a terceira colocada, atrás de eletrônicos e lojas de departamento) para 35% em 2022, quando assumiu a liderança dentre todas as categorias.

Leia também:

‘Mães’ movimentou R$ 142 mi no varejo eletrônico

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

XP amplia crescimento do PIB para este ano

Elevou a projeção de 0,8% para 1,6%

Carga tributária brasileira já corresponde a 35% do PIB

Mais de R$ 1 tri de impostos arrecadados só neste ano

Setor de telecom investiu R$ 35,6 bi em 2021

Com as licenças do 5G, valor chega a R$ 38,5 bi

Últimas Notícias

Leega lança solução de inteligência de dados marketing das empresas

Marketing Analytics combina arquitetura Cloud, engenharia de dados e machine learning.

Qyon Tecnologia planeja crescer 65% em 2022

Marca deve fechar ano com cerca de 100 franquias.

XP amplia crescimento do PIB para este ano

Elevou a projeção de 0,8% para 1,6%

Perfil de risco visto pelas corretoras

Uso do Questionário de Perfil de Investidor, chamado de suitability, que tem como função identificar seu apetite de risco

Diretor do Grupo Nubank cumpre novo mandato na Anbima

Permanecerá na vaga de conselheiro titular reservada à Anbima no Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional