24.8 C
Rio de Janeiro
sexta-feira, janeiro 22, 2021

Máfia do PCR

Alguns laboratórios estão se aproveitando do momento difícil da pandemia. Estão solicitando 3 dias úteis para a autorização do exame pelos convênios e, assim, induzindo diretamente o consumidor a fazer de forma particular, inclusive com um acréscimo para sair em 24 horas.

 

1 ano da revista Ser Mulher Arte

No próximo dia 2 de fevereiro, às 18h30, sermulherarte.com completa um ano de amor pela Arte, pela poesia, pela vida com uma live no canal compartilhado de sua editora, Chris Herrmann. Vida longa!

 

Abrir ou não áreas de lazer domingos?

Tem causado inquietação nos especialistas a retomada da abertura de áreas de lazer, aos domingos, no Rio. O assunto é de grande controvérsia e tem merecido um estudo muito aprimorado nos demais países, como Itália e Grã-Bretanha, que passam por situação parecida com a nossa. Não seria o caso de aguardar mais um pouco?

 

Restauração do campus Gama Filho

Tomara que o projeto da atual Prefeitura do RJ de restaurar o campus da Gama Filho, que desde 2014 sofre total descaso, não esqueça os professores e colaboradores administrativos, inclusive da UniverCidade, que esperam até hoje seus salários.

 

Chocolate de qualidade

Lançado no Rio por Claudio Castro, do Diário do Rio e Sérgio Castro Imóveis, em suas badaladas festas, chega à zona sul da cidade, no primeiro semestre de 2021, uma loja de chocolates da Lu Fasano. Tomara que os bolos também sejam oferecidos com um café.

 

Já trabalhando no Rio

O recém-chegado cônsul-geral da Bélgica, no Rio, Daniel Dargent, tem agitado bastante. Uma de suas metas é desenvolver relações institucionais para temas relacionados à cultura afro-brasileira e intercâmbio em Educação. Mais um apaixonado pelo Rio!

 

Um português no Copacabana Palace

Formado pela Universidade do Algarve, uma escola de peso em Portugal, Ulisses Marreiros é o novo diretor do Hotel Belmond Copacabana Palace. Low profile, ao contrário de sua antecessora, deverá trazer profissionalismo e sofisticação para o hotel.

 

Pensamento da semana

“Eu considero os movimentos antivacinas marginais e criminosos. Não vacinar um idoso ou uma criança com qualquer vacina eu considero um ato absolutamente de violação de direitos humanos, considerando que as vacinas foram o grande modificador de nossas vidas no século 20. O que impede uma criança, hoje, de morrer de uma doença simples com difteria ou sarampo são as vacinas. Não há dúvida nenhuma. Para as viroses respiratórias, como a Covid-19, a grande solução, igualmente, são as vacinas. Não estamos apostando em tratamentos ou em remédios porque sabemos que para uma virose aguda o melhor tratamento é a vacina. Reações alérgicas são facilmente controláveis (. . . ) Não houve nenhum choque anafilático ou efeito adverso grave. Usar esses argumentos me parece obscurantista e fora de qualquer propósito. ”

Margareth Dalcolmo

Artigos Relacionados

Criatividade na pandemia portuguesa

Passeio apenas com as coleiras, sem os cachorros.

Deputadas querem evitar reajuste nos trens

Aumento previsto de 25% a partir de 2 de fevereiro no Rio.

É hora de radicalizar

Oposição prioriza impeachment, mas sabe aonde quer chegar?.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Mercado reagirá ao Copom e problemas internos

Na Europa, Londres teve alta de 0,41%. Frankfurt teve elevação de 0,77%. Paris teve ganhos de 0,53%.

EUA: expectativa por novos estímulos fiscais traz bom humor

Futuros dos índices de NY estão subindo, mesmo após terem atingidos novos recordes históricos no fechamento do pregão anterior.

Ajustando as expectativas

Bovespa andou na quarta-feira na contramão dos principais mercados da Europa e também dos EUA.

Sudeste produz 87,5% dos cafés do Brasil em 2020

Com mais de 55 milhões de sacas a região é a principal responsável pela maior safra brasileira da história.

Exportação de cachaça para mercado europeu cresceu em 2020

Investimentos será de R$ 3,4 milhões em promoção; no Brasil, já cerveja deve ficar entre 10 e 15% mais cara em 2021.