Mais operações digitais, menos bancários

Bancos fecham agências e não repassam aos correntistas ganhos com redução de despesas.

Como mostrou pesquisa da Federação dos bancos (Febraban), 7 em cada 10 operações bancárias feitas no Brasil em 2021 foram realizadas pela internet (em 2018, eram 6 em 10). Por outro lado, caíram as transações feitas em agências, que representam apenas 3% do total, e nos caixas eletrônicos (ATMs).

O Monitor Mercantil lembrou que a redução dos custos no atendimento não foi repassada aos clientes via tarifas ou juros – ambos aumentaram. A queda nas despesas dos bancos é evidenciada pelas demissões: segundo a CUT, de janeiro de 2013 a 2019, a reestruturação provocada pelo uso de novas tecnologias, assim como a Reforma Trabalhista de Temer, são responsáveis pela demissão de quase 64 mil bancários.

“Para os bancos, o principal objetivo tem sido criar ferramentas que permitam ao cliente deixar de ir à agência”, avalia a CUT. Entre março de 2021 e março de 2022, os 4 maiores bancos (Itaú, Bradesco, Santander e BB) fecharam 1.007 agências.

 

Enxugando gelo

Diante do caos nos aeroportos em toda a Europa, a presidente e CEO da KLM, Marjan Rintel, enviou carta aos clientes listando as providências da companhia aérea: redução do número de voos; limite na venda de assentos, para ter alguns livres para passageiros que tenham perdido o seu voo ou cujo voo original tenha sido cancelado; e ampliação do tempo de conexão entre os voos.

 

Além da 1ª geração

Não são poucos os desafios da sucessão familiar. No Brasil, segundo o IBGE, cerca de 90% das companhias nacionais pertencem às famílias. Porém, por causa dos conflitos entre os parentes, somente 30% chegam na sua segunda geração, e apenas 15%, na terceira.

Os principais motivos das brigas são: excesso de protecionismo, falta de profissionalismo e preparo dos membros e não planejamento do processo sucessório.

De acordo com o advogado Eduardo Baccetti, sócio da Auddas, “toda a dinâmica do processo sucessório deve ser guiada pela sustentabilidade e perenização da companhia e não pela necessidade ou vaidade de empregar filhos ou parentes”.

Baccetti e Rogério Vargas debaterão as saídas no webinar “Governança e gestão para empresas familiares”, no próximo dia 2, às 19h.

 

Rápidas

O assessor econômico de Ciro Gomes fala sobre a Reforma Tributária no projeto “Diálogos com Presidenciáveis 2022”, dia 27, às 15h, na Afresp, em São Paulo *** O Caxias Shopping (RJ) realiza neste sábado a 3ª edição da Feira de Adoção PET em parceria com a Gatinhos da Praça, das 10h às 14h *** Em comemoração ao Dia Nacional da Saúde (5 de agosto), a farmacêutica Lupin/Medquímica promove dia 6 atividades sociais e esportivas para a população de Juiz de Fora (MG) *** Neste e no próximo fim de semana, acontece o “Arraiá Fashion Mall” no shopping de São Conrado (RJ) *** A Tax Vision participa da 15ª edição da ExpoPostos & Conveniência *** O escritório jurídico Vergara Martins Costa, Troglio e Sanvicente inaugura nova sede no próximo dia 28, às 17h, na Rua Santa Luzia, 735, sala 1102, na Cinelândia, Centro do Rio de Janeiro.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Alerj discute tombamento do Engenhão

Projeto impedirá demolição ou fim da pista de atletismo.

Ensino superior em Portugal sobrevive graças aos alunos estrangeiros

Valor pago pode ser 5x maior que por nacionais.

Construção da P-80 ‘exporta’ 395 mil empregos

Candidatos defendem volta do conteúdo local e fazer reparos de embarcações no Rio.

Últimas Notícias

Vale testa caminhões de 72 toneladas 100% elétricos

Veículos serão usados nas operações da mineradora em Minas Gerais e da Indonésia

Xangai quer estimular mais o consumo

Será a primeira emissão de cupons eletrônicos para estimular o consumo

Pequenos incidentes cibernéticos podem iniciar grandes problemas

Alerta é do coordenador do Grupo Consultivo de Cibersegurança da Anbima

Rio Grande do Sul publica edital de concessão do Cais Mauá

Prevê revitalizar um dos principais patrimônios da cidade por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP)

Rio pode ter fomento de áreas produtoras de petróleo

Norma estabelece que o governo do estado desenvolva políticas de apoio e parceria.