Mais que Vietnã

O custo da guerra no Iraque  poderá ultrapassar os US$ 700 bilhões, contabiliza o Instituto de Estudos Políticos (IPS), um think-tank de Washington. Se confirmado, vai superar os US$ 600 bilhões (atualizados) despejados na Guerra do Vietnã. O IPS estima que o contribuinte norte-americano enterra US$ 5,6 bilhões por mês na ocupação do Iraque – no Vietnã, as operações custavam US$ 5,1 bilhões diários. Desde 2001, os EUA já mobilizaram mais  de 1 milhão de militares no Iraque e no Afeganistão. Finalmente, o número de jornalistas mortos no Iraque (66) já supera o número de  profissionais de imprensa mortos na Guerra do Vietnã (63).

Crime e castigo
O Chile é o país mais ético e sustentável para negócios da América Latina, de acordo com um estudo da firma Management & Excellence (M&E), de Madrid. O Brasil aparece num modesto quinto lugar, atrás ainda do México, Argentina e Peru. O estudo, que não esconde o verniz ideológico, utiliza dados em áreas como: governança corporativa, desempenho fiscal e econômico, desempenho social e em segurança, desempenho educacional e desempenho anticorrupção para determinar a ética (bons programas de ação) e sustentabilidade. O Brasil peca feio em crime e desemprego; também perde pontos por muita corrupção e pouca educação.

Perillo
O governador de Goiás, Marconi Perillo, é o próximo convidado do Fórum de Debates a Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil (ADVB-SP) realiza na próxima segunda-feira, no Clube Atlético Monte Líbano, das 12h às 14h30. O clube fica na Av. República do Líbano, 2267, Ibirapuera. Informações pelo telefone (11) 3372-3800 ou e-mail [email protected]

Óleo de peroba
Antes de encher a boca para simular indignação com os escândalos do governo petista, o ex-presidente FH é credor de um balanço sobre o passivo moral de seu governo. Sendo procurador-geral Geraldo Brindeiro, entre janeiro de 1995, quando começou o interminável reinado tucano, até maio de 2001, dos 626 inquéritos instalados, 242 foram engavetados e 217, arquivados. Esses 73,3% de inquéritos que não foram adiante envolviam acusações a 194 deputados, 33 senadores, 11 ministros e ex-ministros e, em quatro, o próprio FH.

Pelas costas
Em apenas seis dias, cerca de 3 mil pessoas já assinaram abaixo-assinado virtual pedindo a demissão do ministro das Comunicações, Hélio Costa. Os autores do protesto acusam Costa de defender “interesses da mídia corporativa, nacional e internacional”, abrir mão da soberania tecnológica do país, ao anunciar que pretende abandonar a idéia de desenvolver o Sistema Brasileiro de TV Digital (SBTVD) para adotar um dos padrões estrangeiros já existentes e de boicotar os projetos de implantação de softwares livres, para agradar à Microsoft.
Redigido pelo engenheiro eletrônico Milton Maldonado Jr., o abaixo-assinado eletrônico ocupa o segundo lugar na lista dos mais ativos do site www.petitiononline.com

Aproveitamento total
Deficientes visuais terão uma série de aulas sobre o aproveitamento integral de alimentos, dentro do curso Cozinha Brasil, programa realizado pelo Conselho Nacional do Serviço Social da Indústria em parceria com o Fome Zero. As aulas são realizadas na sede da União de Cegos do Brasil, na Rua Clarimundo de Melo 216, no Encantado, Zona Norte do Rio de Janeiro.

Reciclagem
O ministro Luiz Fernando Furlan reciclou a frase que causou a queda de Rubens Ricupero da Fazenda, no final do governo Itamar. Ao comentar o resultado da produção industrial em julho, Furlan disse que isso é passado e que em agosto a produção de automóveis foi grande. Como, semana passada, o mesmo Furlan exultara com os dados do PIB de abril a junho, fica a sentença: o que é bom, do passado, a gente mostra; o que é ruim, a gente joga para o mercado futuro.

Inoperância contínua
Sem funcionar desde o início da semana, os serviços da Vivo vão continuar fora do ar até sábado. Ou, no jargão das operadores, “estaremos ficando inoperantes”.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPatologia
Próximo artigoCoerência

Artigos Relacionados

Falta de servidores traz prejuízo, inclusive financeiro

Fila de segurados no INSS vai engrossar precatórios em R$ 11 bilhões.

Desmonte do Estado se dá pelas beiradas

Miçangas e espelhos empurram reformas administrativas nos municípios.

O que vale pros precatórios vale pra dívida interna?

Se calotes são defensáveis, poderiam ser estendidos para os títulos públicos.

Últimas Notícias

Distribuição comercial: quais cláusulas e condições mais importantes?

Por Marina Rossit Timm e Letícia Fontes Lage.

Mercado corre do risco em momento de estresse

Se tem uma coisa que o mercado é previsível é com relação ao seu comportamento em momentos de estresse é aversão ao risco. “Nessa...

Petrobras: mais prazo de inscrição no novo Marco Legal das Startups

Interessados em participar do primeiro edital da Petrobras baseado no novo Marco Legal das Startups (MSL) poderão inscrever-se até o dia 12 de dezembro....

Canal oficial para investidor pessoa física na B3

A partir desta sexta-feira, a nova área logada do investidor da B3, lançada em junho, passa a ser o canal que centraliza todas as...

Fitch Ratings atualiza metodologia de Rating de Seguros

A Fitch Ratings, agência de classificação de risco, publicou nesta sexta-feira relatório de atualização de sua Metodologia de Rating de Seguros. Segundo a agência,...