A voz das ruas: milhares de jovens defendem educação em 183 cidades

“Brincaram com o formigueiro, deu nisso!”, afirmou nas redes sociais o cientista Miguel Nicolelis.

Conjuntura / 15:23 - 30 de mai de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Os atos em defesa da educação pública no país e contra a reforma da Previdência do Governo Bolsonaro superaram as expectativas dos organizadores e atingiram pelo menos 183 cidades de 22 estados, segundo a União Nacional dos Estudantes (UNE). Em São Paulo, foi estimada a mobilização de 250 mil pessoas, e em Belo Horizonte também.

Rio de Janeiro e Recife reuniram pelo menos 100 mil pessoas cada uma. A mobilização no Distrito Federal atraiu cerca de 30 mil pessoas. Em Salvador foram 40 mil pessoas, o mesmo número em Belém. São Luís atraiu também 30 mil pessoas.

“Brincaram com o formigueiro, deu nisso!”, afirmou nas redes sociais o cientista Miguel Nicolelis.

Independentemente dos números da mobilização, nota divulgada pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub, na tarde desta quinta-feira atesta que o governo está incomodado com as manifestações deste 30 de maio. O ministro sustenta na nota que professores, servidores, estudantes e pais ou responsáveis “não são autorizados a divulgar e estimular protestos durante o horário escolar”. O ministro também espera que sejam feitas denúncias por meio do site da ouvidoria do ministério.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor