Marfrig pretende reativar unidade em São Paulo

Projeto pode envolver investimentos de R$ 600 milhões.

Mercado Financeiro / 21:56 - 6 de dez de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O frigorífico Marfrig, uma das companhias líderes na produção de carne bovina do mundo, anunciou nesta sexta-feira que está estudando com o governo de São Paulo eventual reativação e ampliação de fábrica no interior do estado, um projeto que pode envolver investimentos de R$ 600 milhões.

A companhia explicou que “um termo de engajamento” para avaliar o investimento foi assinado nesta sexta-feira. A fábrica, instalada na cidade de Promissão, em São Paulo, “deve produzir 100 mil toneladas de alimentos por ano” e será “dedicada à produção de alimentos processados derivados de proteína animal e vegetal”.

A Marfrig afirmou que o prazo para execução das obras e reativação da unidade é de 36 meses, “a partir da concretização das negociações”. A assinatura do termo foi feita em conjunto com a Investe SP, agência de promoção de investimentos do governo paulista. Se os planos avançarem, a unidade de Promissão vai complementar a produção da fábrica da Marfrig em Várzea Grande (MT), afirmou a companhia.

 

Unidades

 

A Marfrig possui 22 unidades de abate, 12 de processamento e oito centros de distribuição instalados no Brasil, Argentina, Uruguai, Chile e Estados Unidos. É uma das líderes mundiais na produção de hambúrgueres, com capacidade de processamento de 232 mil toneladas por ano.

Seus produtos, vendidos para grandes cadeias de restaurantes e supermercados, chegam à mesa de milhões de consumidores em torno de 100 países diariamente.

A receita líquida da Operação América do Sul foi de R$ 3.795 bilhões no 3T19, 2,4% menor quando comparada ao 3T18, explicada principalmente pelo menor volume de vendas (378 mil toneladas no 3T19 vs 414 mil toneladas no 3T18), ocasionado: (i) o forte desempenho do 3T18 que estava influenciado com vendas atrasadas pela greve dos caminhoneiros ocorrida no 2T18; (ii) redução no número de abates devido readequação e otimização do parque fabril no Brasil; e (iii) menor disponibilidade de animais no Uruguai. Esses efeitos foram parcialmente compensados pelo aumento no preço médio de venda no mercado doméstico e de exportações.

No 3T19, o lucro Bruto da operação América do Sul foi de R$ 404 milhões, 8,2% menor que em relação ao 3T18, explicado pelo menor volume de vendas detalhado acima. A margem bruta foi de 10,7% no 3T19, uma queda de 60 pbs em relação à margem bruta do 3T18, também explicada pelo menor volume de vendas.

 

China

 

Em setembro, o Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento ("MAPA") notificou a Companhia sobre novas habilitações de plantas para exportação de carne bovina para República Popular da China. A Marfrig teve mais 2 (duas) plantas habilitadas: Tangará da Serra e Várzea Grande, ambas no estado Mato Grosso.

Com isso, a Marfrig mantém a liderança e continua sendo a Companhia na América do Sul com o maior número de plantas habilitadas para exportações de carne bovina para China com 11 plantas aprovadas para exportação, sendo 5 no Brasil, 4 no Uruguai e 2 na Argentina.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor