Margareth Dalcolmo volta a integrar comitê da OMS

203
OMS
OMS

A pesquisadora da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP) da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) Margareth Dalcolmo foi redesignada membro do Expert Committee on the Selection and Use of Essential Medicines, da Organização Mundial da Saúde (OMS). A informação foi divulgada hoje pela Fiocruz, por meio de sua assessoria de imprensa.

Margareth Dalcolmo é a única brasileira a fazer parte do Comitê de Especialistas, integrado por 18 peritos de diversos países do mundo, que fazem recomendações à OMS para a aprovação de fármacos da Lista de Medicamentos Essenciais.

A pneumologista passou a integrar a lista em 2015, quando foi relatora da incorporação do novo esquema de tratamento da tuberculose. O novo mandato vai até 2026.

De acordo com a OMS, os medicamentos essenciais são aqueles que atendem às necessidades prioritárias de saúde da população e se destinam a estar sempre disponíveis nos sistemas de saúde, em quantidades e formas farmacêuticas adequadas, com qualidade assegurada e a preços que os indivíduos e a comunidade possam pagar.

Espaço Publicitáriocnseg

As Listas Modelo de Medicamentos Essenciais da OMS servem como um guia para o desenvolvimento e atualização de listas nacionais e institucionais de medicamentos essenciais para apoiar a aquisição e fornecimento de medicamentos no setor público, esquemas de reembolso de medicamentos, doações de medicamentos e produção local de medicamentos.

A seleção do Comitê de Especialistas acontece com base em seus conhecimentos e experiência profissional, ao mesmo tempo em que garante um equilíbrio geográfico e de gênero equitativo, a fim de fornecer representação e experiência prática de todas as regiões do mundo e em todos os cenários de todos os níveis de renda, esclareceu a Fiocruz.

Margareth Dalcolmo explicou, por sua vez, que esse grupo tem a responsabilidade de se reunir para aprovar as submissões de fármacos ou produtos para serem incorporados à lista da OMS.

“São pessoas de muita qualificação e me sinto extremamente honrada com o convite para mais um mandato”, afirmou a pesquisadora brasileira.

 

Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui