Marx volta ao palco

Reatualizado pelas manifestações que explodem nas ruas em várias partes do mundo, Karl Marx,  cujo Manifesto Comunista, escrito com o parceiro Friedrich Engels, é o segundo livro mais lido de todos tempos, atrás apenas da Bíblia, vê sua obra voltar a despertar a curiosidade de novos leitores. Na Espanha, uma edição em mangá recém-chegada às livrarias já vendeu 120 mil exemplares. Trata-se de uma adaptação livre do clássico de Marx no qual se inspirou o diretor de teatro chinês He Nian para transformá-la em um musical.

Pé no acelerador
A venda de automóveis na China teve o impressionante crescimento de 25,1% em abril, comparado ao mesmo período de 2012, o que manteve o país asiático no primeiro lugar mundial em comercialização de veículos. O Brasil subiu para a quarta colocação no ranking do mês e no acumulado do ano, com crescimento expressivo de 29,3% em relação a abril do ano passado.
Em segundo lugar aparecem os EUA, com aumento de 8,5% em relação ao mesmo período do ano anterior. O Japão, ainda na terceira colocação, registrou alta de 9,6%. A Alemanha manteve a quinta posição em abril com alta de 3,9% nas vendas.
No campo negativo vêm Rússia, Índia e França, com retrações nas vendas de 7,9%, 6,9% e 5,1%, respectivamente. Os dados são da Jatto Dinamics do Brasil.

Leve alta
O Índice Fipe/Buscapé, que mede os preços praticados na internet, registrou aumento de 0,04% em junho. Apesar de ser apenas a quarta vez em que houve aumento de preço ao longo dos 29 meses em que o índice foi calculado, a pequena variação não torna possível afirmar que traduz a reversão de uma longa tendência deflacionária, informam as entidades que divulgam o indicador. Das 151 categorias de produtos pesquisadas, 91 – ou 60% – tiveram um aumento médio de preço de 0,41%, enquanto 60 tiveram queda média de preços de 0,39%. Em um período de 12 meses, o índice registrou queda de 4,59%.

Sujo
Cinco anos após a vigência da lei paulista que autoriza a inscrição de condôminos devedores em serviços de proteção ao crédito por meio de protesto, 28% dos condomínios residenciais de São Paulo colocaram a medida em prática, aponta levantamento da Lello, empresa de administração do setor.

Seletividade
A mídia nativa conservadora mantém a opção pelo jornalismo seletivo. Assim como nas manifestações populares deu destaque desmedido ao vandalismo em detrimento das maiorias que foram às ruas, adota o mesmo comportamento em relação aos protestos em países vizinhos. Nesta última sexta-feira, um dos “jornalões” conservadores dedicou amplo espaço às reclamações por serviços públicos de qualidade, mas nem uma linha a respeito do pedido de punição para os que perseguiram, exilaram, torturaram e mataram a quem se opunha à ditadura militar no Uruguai.

Urbanismo
O Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU/RJ) realiza, nos dias 2 e 4, às 10h, palestra sobre a nova legislação urbanística, com o coordenador de macroplanejamento da Secretaria Municipal de Urbanismo da Prefeitura do Rio, Daniel Mancebo. Será na Rua Evaristo da Veiga, 55, 21º andar, Centro.

Década de 90
Segundo o Ex-blog do ex-prefeito carioca Cesar Maia, citando dados do Centro de Estudos da Confindustria, desde o fim de 2007, a Itália já perdeu 15,3% de sua capacidade produtiva, a qual retrocedeu ao nível de 1990. De 2009 a 2011, cerca de 32 mil indústrias italianas desapareceram. O país acumula 30 meses de retração contínua da atividade industrial, ao se tornar um dos mais obedientes alunos na aplicação das políticas recessivas da tróica – FMI, Banco Central Europeu (BCE) e Comissão Européia (CE).

Medida certa
“Bomba” nas redes: “A Globo paga para emagrecer um rico… e me pedem dinheiro para o Criança Esperança?”
 

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSuspeitas
Próximo artigoQuestão de imagem

Artigos Relacionados

‘EUA do Mar’ seria considerado crime de lesa-pátria

Na terra de Biden, entregar navegação a estrangeiros é impensável.

Governo Bolsonaro não dá a mínima para a indústria

País perde empregos de qualidade e prejudica desenvolvimento.

Taxa sobre exportação de petróleo renderia R$ 38 bi

Imposto aumentaria participação do Estado nos resultados do pré-sal.

Últimas Notícias

Fundos de investimento poderão atuar como formadores de mercado na B3

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) autorizou os fundos de investimento a atuarem como formadores de mercado na B3, a bolsa do Brasil. A...

ABBC: Selic deve subir 1,50 ponto percentual

O Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) se reúne na próxima terça-feira (7) para decidir sobre a nova Selic, a taxa básica...

Ibovespa fecha a semana em alta

(alta de 0,013%). O volume representou uma extensão do movimento positivo registrado na quinta-feira (2), quando o índice fechou com forte alta de 3,66%,...

China: Incentivos fiscais para investidores estrangeiros

A China anunciou que estendeu suas políticas fiscais preferenciais para investidores estrangeiros que investem no mercado de títulos da parte continental do país. A...

Brasileiro teria renda 6 vezes maior com indústria forte

Entre 1950–70, PIB do País foi multiplicado por 10.