‘Matou a família e foi ao cinema’ para comer pipoca

Covid: País tem 144.680 mortes e a Prefeitura do Rio libera mais atividades.

Rio de Janeiro / 20:53 - 1 de out de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O boletim diário do Ministério da Saúde, divulgado nesta quinta-feira, revela que o Brasil registrou 4.847.092 casos confirmados do novo coronavírus desde o início da pandemia. Desse total, 3% dos casos resultaram em morte (144.680); 10,1% dos pacientes estão em tratamento (489.640); e 86,9% dos brasileiros que contraíram covid-19 estão recuperados (4.212.772). Nas últimas 24 horas, foram registrados 728 óbitos e 36.157 novos casos confirmados.

Com tantas mortes e alto contágio por coronavírus e mesmo assim a Prefeitura do Rio liberou, nesta quinta-feira, os cinemas para exibição de filmes com a venda de pipoca, doces e balas. A capacidade de frequentadores está reduzida a 50% das salas. A reabertura dos cinemas já estava permitida, pela Prefeitura do Rio, desde o dia 14 de setembro, mas os donos e operadores não voltaram a funcionar, porque tinha sido vedado o consumo de alimentos. O setor alegou que boa parte da arrecadação corresponde à venda e com a restrição do número de frequentadores não poderiam se manter. A volta com a permissão para os alimentos, faz parte da fase 6B do Plano de Retomada das Atividades Econômicas da Prefeitura para a capital, que começou nesta quinta-feira.

Antes dos filmes começarem haverá a exibição nas telas de um trailer com as orientações das regras de ouro que devem ser seguidas tanto pelos cinemas como pelos frequentadores. Os ingressos devem ser comprados, preferencialmente, por meio de aplicativos ou em sites, mas quem não conseguir pode comprar na bilheteria. O espaço entre os frequentadores tem que ser obedecido.

De acordo com a Subsecretaria municipal de Vigilância Sanitária, para a reabertura, os cinemas passaram por uma inspeção que verificou as condições do sistema de ar-condicionado, a troca dos elementos filtrantes e a limpeza dos dutos. A Vigilância, que fez uma fiscalização detalhada antes da reabertura, a partir de hoje vai realizar inspeções para avaliar o cumprimento das normas.

Bares e restaurantes

A fase 6B também permitiu a música ao vivo em bares e restaurantes, mas sem pista de dança. Bebidas e alimentos só devem ser vendidos aos clientes que estejam sentados às mesas. Para evitar a aglomeração, continua proibida a venda desses produtos para quem está do lado de fora dos bares e restaurantes, que permanecerão sendo fiscalizados para manter o cumprimento das determinações do município com relação às regras de ouro.

A prefeitura permitiu a permanência de ambulantes em praças e mercados populares mantendo o distanciamento de dois metros. Nas praias continua a proibição de venda de bebidas alcoólicas e produção de alimentos para os que trabalham na areia. Os estabelecimentos de beleza e estética já podem fazer serviços de alimentação, como oferecer cafezinho aos clientes e com a volta da sala de espera mantido o espaçamento entre lugares e o distanciamento dos clientes. Nas academias voltaram a ser permitidas as aulas de hidroginástica com a capacidade de 50% da frequência e vedado o compartilhamento de objetos.

As lonas e feiras culturais e circos podem funcionar desde que mantenham o distanciamento de 4m² por pessoa para evitar a aglomeração. Os eventos culturais em casas de shows e em anfiteatros têm que ser com reserva de lugares marcados sem que as pessoas estejam muito próximas. As mesas nesses lugares também não podem mais ser compartilhadas acima de duas pessoas. A comercialização de bebidas e alimentos só podem ocorrer se forem industrializados. É vedada a preparação de alimentos nos locais. Casamentos, aniversários e formaturas estão permitidos com um terço da capacidade, com música ao vivo e sem pista de dança. As feiras de negócios com exposições também têm que seguir esta capacidade. Também estão permitidas as feiras de variedades. As boates, rodas de samba e quadras de escolas de samba, ainda não podem abrir, porque são locais que facilitam grande fluxo de pessoas.

Escolas

A partir de uma decisão judicial, as escolas da rede privada já podem receber os alunos presencialmente desde essa quinta-feira, desde que fiscalizadas pela prefeitura para verificar se estão cumprindo as determinações sanitárias. A volta ainda é com um sistema híbrido com aulas presenciais e online. A abertura, no entanto, é voluntária conforme as condições de cada estabelecimento.

A Prefeitura informou que desde o início da pandemia vem mantendo contato com os gestores das escolas já com a intenção de prepará-los para a reabertura. De acordo com a vigilância sanitária, houve um curso de capacitação online para profissionais que trabalham nas redes de ensino pública e privada. As aulas abordaram todas as regras de ouro e protocolos que precisam ser seguidos. A Vigilância conta com a denúncia de pais e responsáveis na central 1746, caso observem falta de cumprimento das determinações. As fiscalizações serão rotineiras a partir da reabertura, com a programação que envolva todos os bairros do município.

Nas escolas do município, a prefeitura tem realizado pesquisas junto aos pais e responsáveis e por enquanto a maioria, cerca de 60%, não é favorável ao retorno, apesar da avaliação do governo municipal de que isso já poderia ocorrer.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor