Mau humor externo deve atingir ativos domésticos

Semana deve ser marcada por agenda de eventos preenchida por diversos indicadores e decisões.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A semana começa com demasiada precaução vinda do exterior. O mau humor no cenário externo deverá influenciar os ativos domésticos em uma semana marcada por uma agenda de eventos preenchida por diversos indicadores e decisões, cujas divulgações possuem força para mexer com a euforia dos investidores. No mercado local, o setor bancário deverá sofrer maior pressão tendo em vista a indefinição da saúde financeira europeia, após repercussões de que os britânicos HSBC e Standard Chartered movimentaram, de forma ilícita, significativas quantias de dinheiro por mais de duas décadas. Depreende-se, pois, que a importação da cautela externa para solo pátrio é inequívoca. Seguindo adiante, a cobrança no que se refere às medidas para com o meio ambiente, mais especificamente as queimadas na Amazônia, seguem no foco e pressionam o presidente da República, Jair Bolsonaro. Não obstante, ainda na cena política, a Câmara dos Deputados reavaliou um ato que extinguia o pagamento do auxílio-mudança no valor único de R$ 33,7 mil, a parlamentares reeleitos no Distrito Federal.

.

Pedro Molizani

Trader Mesa de Câmbio

Travelex Bank

www.travelexbank.com.br

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor