Menos, Temer, menos

As eleições municipais terminaram, mas o discurso despolitizado continua. Candidatos a prefeito, agora eleitos, aceitaram ser síndicos, não de condomínio, o que já seria triste, mas de massas falidas. Deixaram de fora as grandes questões que afetam os cidadãos, como a recessão prolongada e os sucessivos e ineficazes cortes de gastos, que aprofundam a crise econômica. O economista Mauro Rochlin, professor da Fundação Getulio Vargas (FGV), alerta para a acentuada redução das receitas das Prefeituras, especialmente o ISS, com a queda expressiva no setor de serviços. No caso do Rio de Janeiro, os números para 2017 indicam uma receita 4,5% inferior à de 2016.

Portanto, o discurso oficial de que as urnas aprovaram o Governo Temer tem tanta validade quanto uma nota de R$ 14. A redução dos gastos em saúde e educação, o garroteamento dos aposentados, a redução real do salário mínimo não foram trazidos à discussão nem no primeiro, nem no segundo turnos. Só reverberam a tese do apoio empresas de comunicação pré-falimentares, que enxergam nos caraminguás da publicidade federal uma sobrevida.

A derrota do PT não constitui novidade. Bombardeado há dois anos, o destino era esperado. Enquanto isso, seus parceiros no consórcio – especialmente PMDB e PP – eram poupados ora pela mídia, ora por Moro, ora pela Polícia Federal, ora pelo Supremo; na maioria das vezes, por todos estes. Da mesma forma, as visíveis mutretas tucanas – o trensalão e o escândalo da merenda são apenas dois exemplos – eram deixadas de lado. Confundir isso com um cheque em branco é um erro que nem mesmo os ocupantes do governo ousam; apenas utilizam para seguir implantando sua política. Por quanto tempo?

Novo

Alguém está comemorando o crescimento do PSD, do PP, do PRB? Ou a eleição de Alexandre Kalil em Belo Horizonte?

Voz crítica

Faz sucesso no meio acadêmico estadunidense o livro The Rise and Fall of American Growth: The U.S. Standard of Living since the Civil War (Ascensão e queda do crescimento norte-americano: o padrão de vida dos EUA desde a Guerra Civil, tradução da coluna), lançado pelo Princeton Economic History of the Western World no início do ano. Robert J. Gordon questiona se a era de crescimento sem precedentes nos cem anos após a Guerra Civil chegou ao fim.

O autor coloca em xeque alguns dogmas do pensamento liberal e procura demonstrar que o crescimento da produtividade será afetado pela alta desigualdade, estagnação da educação, envelhecimento da população e aumento do débito dos estudantes universitários e do governo.

Ideologia e morte

Eu entendo a necessidade de ajuste fiscal e defendo a aprovação da PEC dos gastos e da reforma da previdência. Porém, precisamos de algum elemento que reanime a economia. Caso contrário, quanto maior o ajuste fiscal, menor será a arrecadação do governo”, admite o presidente-executivo da Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib), Venilton Tadini.

Não colou

É cada vez menor a presença de comemorações do Halloween no Brasil.

Rápidas

O Denatran lança nesta terça o Sistema de Notificação Eletrônica, através do qual promete redução de 40% nas multas de quem recebê-las e pagá-las por meio eletrônico. Não é benesse: além de previsto em lei, é uma forma de transferir para o motorista a responsabilidade por receber o aviso de multa *** O Centro de Medicina Nuclear da Guanabara registrou crescimento de 25% na procura pela mamogarfia em outubro, que foi Rosa. Ano passado, no mesmo período, o aumento foi de 17% *** A Federação Internacional dos Contadores (Ifac) realizará sua assembleia anual, em Brasília, de 15 a 18 de novembro *** O Instituto Masan apoia o concurso de redação Almanaque da Rede 2016 (ADR), que visa incentivar o desenvolvimento da escrita em estudantes da rede estadual de ensino do Rio de Janeiro. Para concorrer, os alunos precisam baixar gratuitamente o aplicativo do ADR ou enviar suas redações pelo site www.almanaquedarede.com.br, até 4 de novembro *** O ex-presidente do BC Armínio Fraga conversa no próximo dia 9, às 19h30, com empresários, no Sheraton da Avenida Niemeyer (RJ). O tema do encontro vai abordar as “Perspectivas para o Brasil”. A realização é do Instituto Desiderata. Mais informações: (21) 2540-0066 *** O estúdio Alquimia Fotográfica, do fotógrafo Nando C.R.Guimarães, realiza dia 19, às 9h, oficina gratuita de fotografia. O curso será na Praia Vermelha (RJ), e a inscrição pode ser feita pelo site www.fernando.fot.br *** O Natal desembarca no Passeio Shopping (RJ) dia 12 próximo, com o “Piquenique do Papai Noel” e a inauguração da decoração natalina *** Acusar os adversários de caixa 2 para defender o financiamento das campanhas pelas empresas é oportunismo do prefeito eleito de Porto Alegre, Nelson Marchesan Jr. *** A Citadel Editora lança dia 8 a edição brasileira do livro de Donald Trump que cedeu o slogan à campanha republicana: América Debilitada – Como tornar a América grande novamente (208 páginas, R$ 39,90).

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

É urgente a revogação da PPI

Federação do Fisco taxa PEC de Bolsonaro de eleitoreira.

Olavo de Carvalho, quem diria, já escreveu no MM

Críticas à ‘Nova Ordem Mundial’, ‘Globo’, ‘Time’ e Garotinho.

Commodities voltam a subir e ameaçam inflação

Brasil dependerá, mais que nunca, do comportamento do real frente ao dólar.

Últimas Notícias

Taxa de juros dos EUA se mantém, mas deve subir em março

O Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) do Federal Reserve (Fed), Banco Central dos EUA, anunciou nesta quarta-feira, manter a...

Cargas tributárias foram aliviadas em 2021 na China

A China cortou cerca de 1,1 trilhão de iuanes (US$ 173,9 bilhões) em impostos e taxas em 2021, em meio aos esforços do país...

Receita de máquinas e equipamentos aumentou 21,6% em 2021

A receita líquida do setor de indústria de máquinas e equipamentos no país aumentou 21,6% em 2021, na comparação com o ano anterior, revela...

Petrobras faz inspeções remotas e intervenções preventivas

Com destino ainda incerto considerando a ótica do governo atual que em diversas vezes cogitou publicamente em colocar a estatal na lista da privatização,...

Vistoria remota reduz custos e protege as pessoas

Em tempos de pandemia, a Delphos disponibiliza uma ferramenta que atende à necessidade de proteção da vida das pessoas, sejam os profissionais que fazem...