Mercado financeiro segue em compasso de espera

O Ibovespa encerrou março com alta de 6%. Mesmo com alta das commodities, distante da máxima do ano em 125.076 pontos atingida em janeiro, o Ibovespa encerrou o mês de março com alta de 6% impulsionado não só pelas commodities, mas também por empresas que tendem a se beneficiar com a reabertura da economia. Apesar dos números da pandemia estarem aumentando a cada dia em relação a número de casos e óbitos no país, o mercado avalia de forma positiva as campanhas de vacinação.
Para Flávio Aragão, sócio da 051 Capital, escritório que oferece planejamento e gestão de patrimônio com R$ 2 bilhões sob custódia, é preciso observar como evoluem três pontos principais no mês de abril: juros, vacinação e andamento das reformas administrativas e tributárias. Aragão é responsável pela Análise de Fundos Multimercado e Ações. “Estou ficando mais otimista. Se o pico da segunda onda da pandemia estiver próximo, o horizonte pode ficar mais claro e reduzir o risco do capital, além de ser positivo para o mercado” diz o especialista, para quem o mês de março foi positivo ainda que tenham acontecido diversos lockdowns pelo país, além de uma cena política muito agitada.
“Vimos em março números desastrosos na pandemia que ninguém esperava no ano passado. A última reunião do Copom mostrou uma mudança drástica na postura do Banco Central. Nossa bolsa subiu pouco perto de outras economias pelo mundo. O que surpreendeu foi que, apesar das restrições terem aumentado em diversas cidades pelo país, o mercado não precificou isso porque não é mais novidade”, comenta.
Já Rossano Oltramari, estrategista e sócio da 051 Capital, observa que, com os preços das commodities em alta, a tendência seria o real também ficar mais valorizado, como é comum acontecer quando as commodities sobem. Mas com as incertezas fiscais no Brasil, principalmente com a pandemia e a necessidade de estímulos como o auxílio emergencial e com a pressão sobre as contas públicas, isso não tem acontecido.
“Estamos vendo o contrário aqui com a moeda do país produtor se desvalorizar num ciclo forte de valorização das commodities. Um dos motivos é o risco que existe atualmente fiscal e político. A gente tem uma situação muito conturbada e turbulenta acontecendo com a pandemia. E estamos discutindo política muito fortemente desde o começo da pandemia. Além disso, o Brasil, diferente de outros países, não conseguiu acelerar a vacinação e estamos pagando o preço desse atraso”, comenta.
Para Aragão, o momento é de aumentar posições na bolsa para “surfar” no aumento de confiança que vai vir com a vacinação se expandindo pelo país. “Se o cenário de confiança vier, teremos aumento de consumo, demanda de serviço, aumento da confiança do empresário, surgimento de vagas de emprego e aí sim podemos ter uma perspectiva de crescimento, principalmente, para o segundo semestre. No ano, corremos o risco de crescer mais do que em 2019. Se essa retomada acontecer, sem influência política atrapalhar, podemos ter um semestre bem positivo”, completa.

 

Artigos Relacionados

Oferta secundária das debêntures da Vale já tem preço

A Vale informou ao mercado nesta terça-feira que recebeu comunicado do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) sobre precificação da oferta secundária...

Empréstimo de R$ 370 milhões para indústria açucareira em SP

Recursos serão aplicados na modernização e aquisição de materiais para processo de cultivo O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) apoiará a modernização...

Mudanças no câmbio abrem caminho para o Pix internacional

Propostas da Consulta pública são os primeiros passos para colocar em prática o sistema de transferências instantâneas com o exterior.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Rádios FM poderão antecipar aumento de potência e área de cobertura

Antes, emissoras só podiam solicitar mudança a cada dois anos e de forma gradual.

Mudanças no câmbio abrem caminho para o Pix internacional

Propostas da Consulta pública são os primeiros passos para colocar em prática o sistema de transferências instantâneas com o exterior.

Taxa de empréstimo pessoal tem pequena alta em abril

Segundo o Procon-SP, a taxa média de empréstimo pessoal foi de 6,1% ao mês.

Mercados com poucas oscilações

PEC fura-teto preocupa.

Por preços de combustíveis, IPCA deve desacelerar

Por outro lado, os preços dos serviços devem continuar em patamares baixos, influenciados pelas medidas de restrição e pelas fracas condições do mercado de trabalho.