Mercado local foca suas atenções na Pesquisa Mensal de Serviços

Investidores aguardam dados de inflação ao produtor americano e pedidos semanais de auxílio-desemprego.

Nesta quinta-feira o mercado local volta suas atenções para a Pesquisa Mensal de Serviços. Os investidores também olham para os dados de inflação ao produtor (PPI) e os pedidos semanais de auxílio-desemprego, ambos nos EUA. Com o PPI vindo dentro do esperado ou abaixo, o mesmo otimismo do dia de ontem poderá se fazer presente no mercado, uma vez que este indicador poderá sinalizar a necessidade de aumento dos juros nos EUA de forma mais agressiva (caso os dados venham acima da expectativa), ou não (caso os dados venham dentro das expectativas. Na Bolsa, os ajustes podem ser pressionados pelos sinais negativos das principais Bolsas no exterior. Nos juros e no câmbio o mercado deve repercutir os dados de sérvios prestados no Brasil, além de dados de inflação ao produtor americano. O contrato futuro de índice Bovespa era negociado em queda de 0,41% às 9h01 desta manhã, enquanto o dólar comercial operava em alta de 0,31% neste mesmo horário.

Lá fora o mercado também mantém suas atenções nos dados de inflação ao produtor americano (PPI) e aos pedidos semanais de auxílio-desemprego, além de monitorarem discursos de quatro dirigentes do Federal Reserve. Em Nova Iorque os índices futuros são negociados em leve alta, com investidores aguardando os dados a serem divulgados na agenda econômica do dia de hoje. O índice DXY, que compara o dólar ante seis divisas fortes, amplia perdas da sessão anterior. Às 7h20, no mercado futuro, o Dow Jones subia 0,04%%, o S&P 500, +0,06% e o Nasdaq ganhava 0,11%. O juro da T-note de dois anos subia a 0,915%, ante 0,898% no fim da tarde anterior; o da T-note de 10 anos avançava a 1,748%, de 1,734%; e o do T-bond de 30 anos aumentava a 2,090%, ante 2,086%. O índice DXY caía 0,15%, a 94,774 pontos. Na Europa o cenário é negativo, com as principais Bolsas operando em queda. A principal motivação dos investidores europeus é a cautela referente ao avanço da variante Ômicron na região. Às 7h22, a Bolsa de Londres caía 0,05%, a de Frankfurt recuava 0,11% e a de Paris se desvalorizava 0,33%. O euro subia a US$ 1,1473, ante US$ 1,1451 no fim da tarde de ontem. A libra avançava a US$ 1,3749, de US$ 1,3714. Na Ásia as Bolsas fecham majoritariamente no vermelho nesta quinta-feira. Na China continental, o índice Xangai Composto caiu 1,17%. No Japão, o Nikkei recuou 0,96% em Tóquio, e o sulcoreano Kospi cedeu 0,35% em Seul. O Hang Seng teve leve alta de 0,11% em Hong Kong. Na Oceania, o S&P/ASX 200 avançou 0,48% em Sydney. Às 7h27, o dólar estava a 114,56 ienes, ante 114,53 ienes no fim da tarde de ontem.

.

Yuri Pasini

Trader Mesa Câmbio do Travelex Bank

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Bolsas globais sobem após movimento do BC chinês

Corte de juros na China é um sinal positivo para Brasil, de modo que a Bolsa local possa acompanhar o bom humor global.

Inflação, preço alto e ‘bolso vazio’ puxam consumidor para empréstimo

Desde junho de 2021, essa é a maior intenção de pedir dinheiro emprestado.

Últimas Notícias

Interlagos vai sediar feira de motos e carros

Eventos priorizam testes para clientes e potenciais compradores.

Games: Brasil é um dos principais players de desenvolvimento

País está nessa posição pelo segundo ano consecutivo; maior mercado de games da AL, expectativa é ter movimentado US$ 2,3 bi em 2021.

JD.com acompanha sua receita líquida crescer 18% no primeiro trimestre

A gigante do comércio eletrônico da China, JD.com, observou sua receita líquida aumentar 18% ano a ano no primeiro trimestre deste ano, informou o China Securities Journal.

Romênia e Moldávia: duas faces de uma mesma moeda?

Em alguns aspectos as duas produções se assemelham e, em outros, apresentam diferenças que poderiam até se complementar.