Bolsas abrem com cautela mediante ao feriado na Ásia

Principais índices europeus fecharam sem direção única, com investidores de olho nos resultados das companhias do continente.

Os principais índices europeus fecharam sem direção única, com os investidores de olho nos resultados das companhias do continente. Além disso, o governo alemão informou mais uma vez seus receios quanto às novas cepas da Covid-19, podendo manter as medidas restritivas até março. Londres teve alta de 0,07%, Frankfurt teve ganhos de 0,77% e Milão ganhou 0,18%. Paris fechou em queda, com 0,02% de desvalorização. Lisboa e Madri perderam 0,13% e 0,34%, respectivamente.
Bolsas americanas também fecharam sem direção única, apesar dos pedidos por seguro-desemprego terem superado as expectativas, já que tais dados aumentam a pressão por estímulos. O Dow Jones teve queda de 0,02%. O S&P 500 e a Nasdaq fecharam em alta de 0,17% e de 0,38%, respectivamente.
No Brasil, a discussão referente ao auxílio emergencial continuou no radar. O que contribuiu para alta foi a aprovação do projeto de autonomia do BC. Quanto aos dados de conjuntura, os serviços vieram dentro do esperado, evidenciando que foi o setor que mais sofreu com a crise. O Ibovespa teve alta de 0,73%, cotado a 119.299,83 pontos. O câmbio teve alta de 0,32%, cotado a R$ 5,39.
Com o feriado do ano novo lunar, a maioria dos mercados da Ásia estavam fechados. O Nikkei foi a única Bolsa asiática que operou, com recuo de 0,14%, evidenciando uma realização técnica após atingir suas máximas históricas.
As Bolsas no exterior abriram o dia em realização, com cautela com os mercados asiáticos majoritariamente fechados, realizando os ganhos da semana.
No Brasil, a discussão referente ao auxílio emergencial continuará em pauta e os dados do IBC-Br poderão trazer mais uma perspectiva quanto ao nível de atividade econômica. O BC fará oferta de até 16 milcontratos de swap para rolagem a partir das 11h30.
Na Europa, os dados divulgados foram todos referentes ao Reino Unido. A primeira prévia do PIB trimestral teve números acima do esperado, com alta de 1,0%. Já o PIB anual teve queda de 7,8%. A produção industrial de dezembro teve queda de 3,3% no ano e avanço de 0,2% no mês.
Nos EUA, a agenda econômica estará relativamente vazia. Os destaques do dia serão os indicadores regionais prévios de Michigan referentes às expectativas dos consumidores em relação a fevereiro. As expectativas de consumo têm projeção de elevação de 75,7 pontos, contra 74 no mês anterior. O índice de sentimento do consumo pode chegar aos 80,8 pontos, ante 79 de janeiro.
O membro do Federal Open Market Committee (Fomc) John Williams fará um discurso referente às perspectivas econômicas, enquanto a companhia Baker Hughes mostrará a quantidade de sondas exploradoras de petróleo em atividade.
No Brasil, serão divulgados os balanços de Alpargatas, Suzano e Usiminas. Também haverá teleconferências do Banco do Brasil, Cosan, Engie, Lojas Renner, Multiplan, Rimo, Sanepar e Usiminas.
.
Nova Futura Investimentos

Leia mais:

Mercado interno tem liquidez reduzida em véspera de Carnaval

Mercados seguindo os EUA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Mercados caminham para fechar a semana do lado positivo

Bolsas e moedas são destaque, mas o que vale mais a pena ressaltar é a redução no juro futuro nos EUA.

FMI alerta sobre mais riscos negativos para economia global

Em abril, Fundo havia dito que o crescimento global desaceleraria de estimados 6,1% em 2021 para 3,6% em 2022 e 2023.

Últimas Notícias

B 3 lança novos produtos para negociação de estratégias de juros

Operações são estruturadas de contratos futuros de DI, DAP e FRC

JBS tem governança fraca, mas perfil de negócio forte

JBS tem governança fraca, mas perfil de negócio forte

Brasil corre risco de desabastecimento de diesel

Alerta foi feito inclusive pela direção da Petrobras

Lucros das empresas subiram 55% no primeiro trimestre

Em abril, quase metade das categorias de trabalhadores não conseguiu repor inflação.

PIB dos EUA cai mais que previsto, porém inflação perde ritmo

Recessão não está descartada, segundo analistas.