Merkel pede unidade da UE em plano de recuperação

Diante de uma crise econômica sem precedentes, Merkel e presidente francês propuseram um pacote de recuperação de US$ 566 bi em maio.

Internacional / 16:20 - 9 de jul de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A chanceler alemã, Angela Merkel, pediu nesta quarta-feira aos Estados-membros da União Europeia que se unam para aprovar o pacote de recuperação, em uma tentativa de ajudar a Europa a lidar com a crise econômica desencadeada pela atual pandemia do coronavírus.

"A prioridade máxima da Presidência alemã para a Europa é sair da crise unida e fortalecida", disse, em discurso aos legisladores do Parlamento Europeu. Foi sua primeira viagem ao exterior desde o início da pandemia.

A Alemanha assumiu a Presidência semestral do Conselho da UE em 1º de julho.

"Nos próximos meses, é essencial tentar conter a pandemia e superar as consequências. São consequências relacionadas à saúde, sociais e econômicas", destacou Merkel, que apresentou o plano da Alemanha para sua Presidência da UE aos legisladores europeus.

Ela pediu solidariedade e unidade dentro da UE e procurou reunir apoio ao pacote de recuperação econômica multibilionário para combater o coronavírus e seu impacto.

Diante de uma crise econômica sem precedentes, Merkel e o presidente francês, Emmanuel Macron, propuseram um pacote de recuperação de 500 bilhões de euros (US$ 566 bilhões) em maio, em uma tentativa de ajudar os países com sua recuperação. Mais tarde, a Comissão Europeia sugeriu um pacote de 750 bilhões de euros, incluindo 500 bilhões de euros em subvenções e 250 bilhões de euros em empréstimos.

No entanto, Dinamarca, Suécia e Áustria se opõem ao plano, criticando o dinheiro que está sendo dado em subsídios. O Conselho Europeu convocará uma cúpula especial ainda este mês para tentar chegar a um acordo.

"Nosso objetivo comum é chegar a um consenso o mais rápido possível... Espero que possamos chegar a um acordo neste verão. Isso ainda requer muita disposição de compromisso de todos os lados", disse Merkel.

Ela disse que a Alemanha continuará a pressionar por um novo acordo de parceria com a Grã-Bretanha, mas a UE deve estar preparada para uma separação sem acordo a partir de 2021.

"Concordamos com a Grã-Bretanha para acelerar o ritmo das negociações... Continuarei a pressionar por uma boa solução, mas também devemos nos preparar para uma possível situação sem acordo", alertou Merkel.

 

Agência Xinhua

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor