Merril Lynch lucra com investment banking

A Merrill Lynch anunciou nesta quinta-feira lucro líquido de US$ 2,2 bilhões, ou US$ 2,26 por ação devido a bons resultados das unidades de investiment banking e de gerenciamento de riquezas. No mesmo período do ano passado, o lucro da instituição foi de US$ 475 milhões, ou US$ 0,44 por ação.
No entanto, no ano de 2006, a corretora havia registrado despesas não-recorrentes relacionadas a mudanças na contabilidade e políticas de aposentadoria. Excluindo tais despesas, o ganho do trimestre expandiu-se quase 31%. A receita líquida também cresceu 24% no trimestre ante período equivalente de 2006, para US$ 9,9 bilhões.
“Foi um ótimo trimestre. Em um ambiente volátil algumas vezes, aproveitamos as oportunidades do mercado e entregamos valor a nossos clientes e acionistas”, declarou o diretor executivo do Merrill Lynch, San O”Neal.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPaís doente
Próximo artigo“Ici, non”

Artigos Relacionados

Construção da P-80 ‘exporta’ 395 mil empregos

Candidatos defendem volta do conteúdo local e fazer reparos de embarcações no Rio.

Europa admite 2 pesos na crise na Ucrânia e em Gaza

Cinismo típico da mentalidade colonial

Petróleo sob disfarce de direitos humanos

China descobre grande reserva na Região de Uigur, alvo das ‘preocupações’ dos EUA.

Últimas Notícias

Fux suspende decisão que tornava Eduardo Cunha elegível

Com isso, ex-presidente da Câmara não poderá se candidatar.

Em um ano, Brasil perdeu 1,2 milhão de empresas

Entre abril de 2021 e o de 2022, Ltdas. e S/As foram as que mais fecharam; MEIs, apesar da proliferação, caíram 7,2% no período.

Rio restabelece parte dos serviços hackeados

Sistemas fazendários continuam fora do ar.

Preço dos medicamentos recuou 0,74% em julho

Após avançar 1,32% em junho, queda mensal observada foi inferior à variação do IPCA/IBGE.

Vestuário e calçados têm desempenho positivo entre redes de moda

Dia dos Pais impulsionou desempenho do setor; mercado de roupas usadas pode ultrapassar varejo de moda em 2024.