Mesmo com os números ainda elevados Crivella reabre atividades no Rio

Cidade tem 90% de UTIs para covid-19 ocupadas na rede pública.

Rio de Janeiro / 19:46 - 5 de jun de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Os leitos de unidades de terapia intensiva reservados para pacientes com covid-19 na cidade do Rio de Janeiro tinham uma ocupação de 90% no fim da manhã desta sexta-feira, segundo a Secretaria Municipal de Saúde. Nos leitos de enfermaria, a ocupação é bem menor, de 54%.

Os percentuais levam em conta todo o Sistema Único de Saúde no município, o que também inclui hospitais estaduais e federais. Há um total de 1.792 pessoas internadas na cidade com suspeita de covid-19, sendo 698 em UTIs. A rede municipal atende a 682 pacientes internados, 217 deles em UTIs.

Crivella

O prefeito Marcelo Crivella, disse nesta sexta-feira que, depois de quase 70 dias de afastamento social devido à pandemia de covid-19, “é um imperativo as atividades voltarem”. Ele falou com a imprensa após inaugurar um deck revitalizado na Lagoa Rodrigo de Freitas. Segundo Crivella, o número de óbitos na cidade diminuiu.

“O número de óbitos hoje (incluindo todas as causas), está em torno de 240 óbitos por dia. O histórico é 180, nós já tivemos 350, 370, 380 óbitos por dia, quando a nossa média é essa, 170, 180. Mas caiu, desceram muito. Esses 240 óbitos que tivemos esta semana, se você for olhar, coronavírus e suspeitos são menos do que outras comorbidades. Se você for ver, pessoas estão morrendo de enfarto, AVC, doenças infecciosas, câncer, porque se afastaram do tratamento, dos exames”.

Dados do Sistema Infogripe, da Fiocruz, mostram que as mortes por Síndrome respiratória aguda grave (Srag), um indicativo de covid-19, continuam muito acima da média para a doença no estado. Para a semana epidemiológica 22, que corresponde à semana passada, foram estimados 86 óbitos, com dados ainda em atualização que podem chegar a 182. Na semana anterior foram 229. Na semana epidemiológica 22 de 2019 foram 15 mortes por Srag.

Semana epidemiológica 19, de 3 a 9 de maio, o Estado do Rio de Janeiro teve 428 óbitos por Srag. Na semana correspondente no ano passado foram 21. O estado do Rio de Janeiro aparece como tendo uma temporada muito elevada de síndrome respiratória grave este ano. Para o panorama de país, o Infogripe mostra que praticamente todos os testes que deram positivo em pacientes com Srag tiveram Sars-CoV-2.

Pelos registros de óbitos do Portal da Transparência dos cartórios, a cidade do Rio de Janeiro teve um pico de 161 mortes confirmadas ou suspeitas de covid-19 no dia 30 de abril e outro de 149 no dia 10 de maio. Na sexta-feira, dia 29/5, foram 98 mortes pela doença. Os dados são atualizados em tempo real, de acordo com os registros de óbito feitos nos cartórios, portanto os últimos dias podem sofrer alterações.

A cidade do Rio contabiliza 35.043 casos de coronavírus até esta segunda-feira, com 4.309 óbitos. Nesta segunda foram confirmados mais 1.343 casos na última 24 horas com 158 mortes.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor