Mesmo com perdas de 75%, empresas em favelas mantêm 80% dos empregos

434
Comunidade da Rocinha, na Zona Sul do Rio de Janeiro (Foto: Fernando Frazão/ABr)
Comunidade da Rocinha, na Zona Sul do Rio de Janeiro (foto de Fernando Frazão, ABr)

O Outdoor Social Inteligência, instituto de pesquisa especialista na classe C, realizou uma pesquisa comparativa, em 2020 e 2021, com os empreendedores presentes no G10, revelando o que mudou na economia durante um ano de pandemia e períodos de lockdown. Em 2020, 71% dos empresários entrevistados aderiram ao lockdown, este ano 52% aderiram às portas fechadas para cumprirem às normativas de prevenção da Covid-19, 16% ainda se mantêm fechados.

Quando perguntados se perderam dinheiro (faturamento) desde o início da pandemia, 88% dos empresários disseram que sim em 2020. Já em 2021, esse número caiu para 75%. Dos 25% que disseram não terem diminuído seu faturamento durante a pandemia, as soluções adotadas foram ampliação na variedade de produtos, com 51%; seguida de entregas em domicílio, com 47% e vendas e divulgações por meio das redes sociais com 45%. Infelizmente, 16% dos empreendimentos registraram perda total em 2020, enquanto em 2021, esse número caiu para 3%.

Mesmo com diminuições no faturamento de mais de 75% nos negócios, os empresários mantiveram o emprego dos funcionários: 89% não demitiu em 2020 e, este ano, o percentual ficou em 80%. De todos os empreendimentos entrevistados, 24% correspondem a CNPJ ativos há mais de dez anos, 30% com cinco a dez anos de atuação e 45% são novos empreendedores, com menos de cinco anos de atividade.

Espaço Publicitáriocnseg

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui