Método de Qualidade de Gestão de Investimentos não altera ratings

A agência de classificação de riscos Fitch Ratings atualizou sua metodologia de Qualidade de Gestão de Investimentos. As mudanças não alteram os atuais ratings, explicou a agência nesta sexta-feira. O objetivo foi promover uma análise mais granular sobre as gestoras de investimentos e reduzindo a influência de indicadores do passado, que provavelmente têm menos valor informativo futuro em mercados eficientes.

“A principal novidade na abordagem da Fitch é a maior granularidade de fatores do scorecard interno. Por exemplo, ao avaliar o processo de pesquisa de uma gestora, a Fitch considera (1) a consistência da capacidade de pesquisa em um universo de investimento e (2) a disciplina e a repetibilidade do processo, entre outros fatores. Historicamente, a agência considerou todos esses componentes como uma unidade, mas agora os classifica individualmente”, destacou a agência.
A Fitch também reduziu a importância do pilar Desempenho de Investimento para que ele tenha impacto neutro sobre uma gestora que performa em linha ou melhor que seus pares e benchmarks, mas tenha impacto negativo quando seu desempenho é significativamente baixo. Na nova estrutura, a ponderação dos pilares de rating é a seguinte: Processo de Investimento – 25% (inalterado); Recursos de Investimento – 25% (inalterado); Gestão de Risco – 25% (inalterado); Companhia e Atendimento ao Cliente – 15% (de 10%); e Desempenho de Investimento: 10% (de 15%).

 

Capacidade de investimento

Os ratings de QGI não são ratings de crédito, mas uma avaliação relativa e prospectiva sobre a capacidade de investimento de uma gestora e a força de sua plataforma operacional. A abordagem analítica é qualitativa por natureza, e a Fitch emprega um scorecard para desenvolver sua análise. Em algumas jurisdições e estruturas regulatórias, essas classificações podem ser chamadas de ratings de gestoras de ativos.
A Fitch atribui ratings QGI no âmbito da empresa, da estratégia ou de fundos. Para ratings monitorados, a Fitch espera receber atualizações sobre os principais desenvolvimentos – pessoas, processos, performance etc – que possam influenciar as classificações. Os ratings QGI são atribuídos em uma escala de cinco graus, que vai de ‘Excelente’ a ‘Fraco’ (escalas locais podem ser diferentes). A nova metodologia está disponível em ‘www.fitchratings.com‘ e em www.fitchratings.com/brasil ou clicando no link acima.

 

Artigos Relacionados

BC: Open banking significa oportunidades ilimitadas

Uma característica notável do momento atual é a velocidade das mudanças tecnológicas e o seu impacto no sistema financeiro. A frase é do presidente...

Oferta secundária das debêntures da Vale já tem preço

A Vale informou ao mercado nesta terça-feira que recebeu comunicado do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) sobre precificação da oferta secundária...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Jornalista agora pode ser MEI

Senado tentou incluir corretor de imóveis, publicitários e produtores culturais no projeto.

STF determina reintegração de excluídos do Bolsa Família

Ministro Marco Aurélio avaliou que Governo Federal estava descumprindo determinação.

Preços dos medicamentos voltam a subir em março

Segundo levantamento, resultado reflete agravamento da pandemia, colapso das unidades de saúde e depreciação cambial.

Planos devem autorizar exame de Covid de forma imediata

Antes da determinação da ANS, os planos podiam demorar até três dias úteis para garantir o atendimento ao pedido.

Cresce demanda árabe por café verde e solúvel do Brasil

No primeiro trimestre deste ano, país exportou 37% mais café à região; além dos grãos verdes, crus, países têm demandado mais produto solúvel.