Metrô, trem e Sabesp entram em greve na 3ª feira

108
Greve dos metroviários causa paralização entre as estações Santa Cecília e Bresser Mooca da linha vermelha do metrô.

“Tarcísio acelerou o processo de privatização. No Metrô e na Fundação (Casa), através dos editais de terceirização; na Sabesp, com envio do PL que tramita em caráter de urgência na Alesp. Para Educação, impõe um corte de R$ 10 bi. É um absurdo que uma política que vai afetar serviços essenciais como água e o direito de ir e vir não seja discutida com a sociedade.” As afirmações são da presidente do Sindicato dos Metroviários de São Paulo, que frisa que haverá greve nesta terça-feira, dia 28.

Segundo os metroviários, a paralisação terá o apoio dos trabalhadores da educação, saúde e da Fundação Casa. Vão parar também os funcionários da Sabesp, as operações do Metrô nas linhas 1 – Azul; 2 – Verde; 3 – Vermelha e 15 – Prata (monotrilho). As linhas que já operam pela iniciativa privada devem manter o funcionamento, 4 – Amarela e 5 – Lilás. Na Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), a greve será nas linhas 7 – Rubi; 10 – Turquesa; 11 – Coral; 12 – Safira; e 13 – Jade. As linhas 8 – Diamante e 9 – Esmeralda (com histórico recorrente de problemas), deverão mantar as atividades.

Um dos organizadores da greve, o Sindicato dos Trabalhadores em Água, Esgoto e Meio Ambiente do Estado de São Paulo (Sintaema), explica que a insatisfação das pessoas com a privatização ficou evidente com o resultado do Plebiscito Popular Contra a Privatização da Sabesp, Metrô e CPTM. O plebiscito, que teve duração de dois meses, contabilizou 879.431 votos, sendo que 99,9% das pessoas que votaram indicaram ser contrárias à privatização do Metrô, CPTM e Sabesp.

De acordo com o sindicato, o documento com o resultado foi entregue aos deputados da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp).

Espaço Publicitáriocnseg

Ainda assim, o governador Tarcísio Freitas insiste na privatização da Sabesp. Na última quarta-feira, a tramitação do projeto de privatização foi acelerada na Alesp. A proposta pronta para ir ao plenário da casa na terça, data em que os trabalhadores entrarão em greve.

Com informações do Vermelho

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui