Microscópica

Com o Rio ilhado pelas chuvas torrenciais dos dois últimos dias, cariocas foram assaltados por uma dúvida atroz: as concessionárias de serviços públicos privatizados – Metrô, Light, Ampla à frente – funcionaram precariamente por causa do temporal ou “apenas” mantiveram o padrão de ineficiência? Em alguns casos, habituados aos maltratos o ano inteiro, muitos clientes sequer notaram a diferença.

Lado positivo
Com a maioria dos cariocas compulsoriamente em casa, os poucos que, feliz ou infelizmente, tiveram de trabalhar terça-feira, depararam-se com pelo menos uma surpresa positiva: o trânsito estava ótimo, parecia cidade do interior, como comentei um motorista.

Herói às avessas
Em postagem no blog de Luis Nassif, Pedro Luiz Moreira Lima, filho do brigadeiro Rui Moreira Lima e que prepara biografia sobre o pai, reagiu com indignação e ironia aos comentários do ex-ministro do Exército Leônidas Pires Gonçalves, que, na sua reescrevinhação da História, assegurou que, durante o golpe de 64, teria “defendido a pátria” dos seu inimigos e que, à época da ditadura, o Brasil não teve exilados, mas “fugitivos”. Após lembrar que, na turma de 1938 da Escola Militar de Realengo, além de seu pai, alistaram-se como voluntários para combater o nazi-fascismo na Itália Donato Ferreira Lima (artilharia ), Ismael da Mota Paes (FAB), Luiz Lopes Dornelles (FAB), Carlos Alberto Goulart Pereira (infantaria) e seu irmão Renato Goulart Pereira (FAB), Mario Silva O”Reilly Souza, Pedro indaga: “Cadê o Leônidas Pires Gonçalves? Se apresentou como ajudante de ordens do general Souto! Bancar herói da pátria? Líder?”

Conforto
Pedro recorda ainda que o Brasil teve 33 navios mercantes afundados por submarinos alemães e italianos. E ainda que a turma de Realengo “vaiou, na presença do embaixador  e do adido militar alemães, e do comandante da Escola Militar de Realengo em 1940”, um filme propaganda de Hitler de anexação da Áustria: “Foram todos punidos mas não abriram mão do protesto. Era a juventude militar e civil juntas contra o nazi-fascismo e num estado fascista, da ditadura de Getúlio e a cúpula militar de Getulio. O tenente Leônidas Pires Gonçalves preferiu o conforto de ser um ajudante de ordens de um general em vez de exercer com dignidade seu papel de militar e ser voluntário e cumprir seu papel de defender a agressão que o país estava sofrendo.”

Vergonhoso
Ele acrescenta que cerca de 1.800 brasileiros morreram no mar vítimas dos atentados nazi-fascistas, dos quais cerca de 300 eram soldados do Exército que faziam a travessia pelo navio Baependi. E volta a comparar: “Meu pai com 94 missões de guerra, introdutor da aviação de caça no Brasil como instrutor, introdutor da aviação de caça a jato no Brasil com o Goster Meteors inglês, presente em todas lutas legalistas contra a quebra da Constituição, sendo punido em 64 por não aceitar um papel de golpista. Não escapou da tortura quando da instalação do AI -5. Vem um Leônidas da vida e se mostrar como salvador da pátria em um programa de TV –  é muito, é demais – é vergonhoso!”

Emprego em Goiás
O governo de Goiás, por intermédio da Secretaria estadual de Ciência e Tecnologia (Sectec), lançou edital para preencher vagas para bombeiro, policial militar e policial Técnico-científico. As inscrições estão abertas até 4 de abril, devendo as provas ocorrer entre 18 a 25 de abril.

Rio de Clarice
O Rio de Clarice está na programação deste domingo do Viradão Cultural. Organizado pela Prefeitura do Rio de Janeiro, O Rio de Clarice é um passeio literário pela vida e pela obra de Clarice Lispector, guiado pela biógrafa Teresa Montero, por ruas do Leme, na Zona Sul, passando por lugares frequentados pela escritora. O encontro é às 11h, no restaurante Fiorentina, na Avenida Atlântica, perto da Rua Gustavo Sampaio, com duração em torno de 1 hora e participação gratuita.

O Rio é uma festa
Será que o governador do Estado de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), e o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), têm alguma outra preocupação além de Copa do Mundo e Olimpíadas?

Artigo anteriorPara poucos
Próximo artigoBraskem na Bolívia
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Juntar 2 meses e meio de auxílio para comprar cesta básica

Não só a pandemia, mas inflação é ameaça às pretensões de Bolsonaro.

Se mirar Nordeste, Bolsonaro atingirá o próprio pé

Região tem menor média de casos e óbitos causados pela Covid.

Neodefensores do trabalhador ignoraram crise

Desemprego já era estratosférico em 2019, e apoiadores de Guedes nem ligavam.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Campos marítimos do pós-sal estão em decadência

Os campos marítimos do pós-sal já produziram cerca de 16 bilhões de barris de óleo equivalente ao longo de sua história, ou seja, 63%...

Motoboys protestam em São Paulo

Entregadores tomaram ruas de São Paulo contra baixa remuneração e péssimas condições de trabalho

BC altera norma para segunda fase do open banking

Medida complementa regulamentação que estabelece requisitos técnicos de fase que vai permitir compartilhamento de dados e transações de clientes.

Confiança do consumidor medida por Michigan ficou abaixo do esperado

Índice registrou leitura de 86,5 na prévia de abril e o esperado era 89.

Escolha de conselheiros da ANPD preocupa por conflito de interesses

Entre os indicados há diretores e encarregados de dados pessoais de grandes empresas da internet.