Mídia tradicional surfa nos problemas da online

De janeiro a novembro de 2016, a compra de espaços publicitários na capital paulista somou R$ 28,2 bilhões, variação de 0,4% na comparação com o mesmo período de 2015. Considerando a inflação oficial de 6,29% no ano, houve redução em termos reais. De acordo com dados da Kantar Ibope Media, o meio com maior participação foi a TV Aberta (67%), seguida por Jornal (21%).

A participação amplamente majoritária dos dois meios tradicionais vai ao encontro da projeção feita por Marc Goldberg, CEO da empresa de verificação de publishers Trust Metrics, que indica que o mercado de anúncios digitais tende encolher em 2017 diante de um antigo problema do ambiente online: os anúncios fraudulentos, com audiências multiplicadas por cliques robóticos.

Os anunciantes, disse ele em entrevista ao site eMarketer, “estão fartos” desse cenário, incluindo as métricas enganosas de empresas como Facebook e Twitter. “Os relacionamentos têm azedado nos últimos 18 meses por causa da falta de transparência e da incapacidade de fazer o correto no meio digital”, advertiu.

Na quarta-feira, o Google anunciou que baniu 8 mil sites em seis meses e removeu 1,7 bilhão de anúncios em 2016.

Quem é terrorista?

Mais preocupante do que a declaração de Donald Trump a favor da tortura – o presidente norte-americano busca a polêmica e utiliza símbolos fortes e frases curtas para se identificar com seu eleitor – é a discussão, levada a sério pela mídia, se a tortura produz resultados e deve ser usada em alguns casos, como de “terrorismo”.

Desenvolvimentista

A abordagem da política econômica de Trump começa a tomar forma, e já há economistas – como escreve Mohamed A. El-Erian, colunista da Bloomberg – que comparam as propostas às implantadas por governos populistas na América Latina (!). Citam a política de substituição de importações, “perseguida, em mais de uma ocasião, por países como Argentina e Brasil”. Seria a equipe econômica de Trump seguidora de estratégias inspiradas em Prebisch e Celso Furtado?

Adeus

O colega Alberto Zambrana, que durante oito anos, com altivez e competência, trabalhou como assessor de imprensa na Original 123, morreu nesta terça-feira, no Hospital do Coração, em São Paulo. Aos 56 anos, ele havia passado por uma cirurgia cardíaca na segunda, mas não resistiu.

Na quinta-feira da semana passada, este colunista conversou com Alberto, que avisou que entrava de licença médica na segunda, para fazer a cirurgia. Esperava estar de volta à ativa no início de março. Boa sorte, foram as últimas palavras deste colunista ao amigo.

Especialista em comunicação corporativa, Alberto atendeu a clientes como o Grupo Schahin; a Alupar; o Sindicato dos Corretores de Seguros (Sincor-SP); e o Sindicato das Empresas de Seguros (SindSeg). Deixa mulher e filha, de 11 anos. O corpo foi cremado no Cemitério da Vila Alpina, nesta quinta-feira.

China é aqui

As ruas do Rio de Janeiro recebem, pela primeira vez, as comemorações do Ano Novo chinês, o Ano do Galo. Os arcos da Lapa serão o palco para um festival de música, gastronomia, dança, medicina tradicional (acupuntura), artesanato e artes marciais, nesta sexta (de 18h a 22h), sábado (10h a 21h) e domingo (10h a 18h). A Associação Cultural Chinesa do Rio de Janeiro normalmente comemora a data na sede da entidade, na Tijuca, mas este ano, decidiu oferecer aos cariocas a oportunidade de conhecer um pouco mais as tradições chinesas.

Golpe

Amiga da coluna recebeu telefonema, na linha fixa, de uma pessoa que se dizia da Central de Cartões do Banco Itaú. Afirmou que o cartão de crédito dela havia sido clonado, com despesas fora do perfil, realizadas na Baixada Fluminense. O golpista, que conhecia dados pessoais da cliente, como CPF e endereço, pediu então que digitasse o número do cartão para fazer o cancelamento – e ainda disse, para dar segurança à vítima, que não seria preciso informar a senha.

Ainda desconfiada, a cliente desligou e em seguida ligou para o número da Central do Itaú. E quem atendeu? Justamente o golpista. Foi então que decidiu ligar, por celular, para a gerente de sua agência, que confirmou que este golpe estava se tornando comum.

O mais intrigante é descobrir como o golpista conseguiu desviar a ligação feita para o número da Central do Itaú para uma linha telefônica que ele controlava.

Rápidas

O grupo Royal Palm Hotels & Resorts nomeou Ana Luiza Masagão como sua nova diretora comercial. Seu principal desafio será manter o plano de expansão do grupo hoteleiro, que conta com cinco hotéis e que terá, em 2018, o Royal Palm Hall *** A Festo, multinacional alemã de automação industrial, realiza no próximo dia 31 a oficina online “Soluções Festo para Automação de Válvulas de Processo”. Para participar basta clicar em attendee.gotowebinar.com/register/7777675155083176963 *** A Faculdade Fipecafi realizará, também na terça, um evento que terá como tema o papel do CFO Estratégico nas empresas. O palestrante é o CFO da Aminoagro, Aser Gonçalves Jr. Para confirmar participação, é necessário enviar e-mail para [email protected]

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Vacinas vendidas por até 24x o custo de produção

Aliança denuncia altos lucros dos laboratórios.

Energia rara e cara

Modelo equivocado colocou Brasil entre os campeões de tarifas elevadas.

União perde bilhões de dólares no petróleo

Lei isentou campo mais produtivo de pagamento de participações especiais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

DHL Express compra 12 aviões de carga elétricos da Eviation

Aeronaves formarão a primeira rede Express elétrica mundial.

Aprovada MP que simplifica abertura de empresas

Texto prevê a emissão automática, sem avaliação humana, de licenças e alvarás de funcionamento para atividades classificadas como de risco médio.

Auxílio impulsiona captação da poupança: R$ 6,37 bi em julho

Depósitos superam retiradas pelo quarto mês seguido.

Bahia e Sergipe exercerão direito de preferência em relação à Gaspetro

Privatização pode levar a monopólio de 2/3 do gás canalizado do país.

Câmara aprova projeto que privatiza os Correios

Nos EUA, ninguém pensa em abrir mão do serviço estatal.