Ministro ‘terrivelmente evangélico’ já tem opositores

O Supremo Tribunal Federal (STF) definiu nesta quinta-feira que a posse de André Mendonça será no dia 16 de dezembro, às 16 horas. A data foi definida após reunião entre o novo ministro e o presidente da Corte, Luiz Fux. Indicado ao cargo pelo presidente Jair Bolsonaro, Mendonça teve nome aprovado nesta quarta-feira (1) pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado e pelo plenário da Casa.
A nomeação está provocando manifestações contrárias à linha de atuação do novo membro do STF, principalmente pela forma com ele foi definido pelo presidente Bolsonaro, ao afirmar que queria um ministro “terrivelmente evangélico”. Segundo a Revista Fórum, inúmeras entidades compostas por juízes, juristas, promotores do Ministério Público, advogados, defensores públicos e policiais divulgaram, nesta quinta-feira, uma nota conjunta em que lamentam a aprovação, por parte do Senado, à indicação de André Mendonça a uma cadeira no Supremo.
As entidades que divulgaram a nota contra sua nomeação são as mesmas que encampam, desde julho deste ano, a campanha “Por um STF laico e independente”, iniciativa adotada após Bolsonaro sugerir o nome de Mendonça ao STF, claramente motivado pelo simples fato do jurista ser evangélico, e não por suas qualidades técnicas para assumir este importante cargo.
A discordância também está vindo do lado evangélico. O pastor bolsonarista Silas Malafaia, um dos mais atuantes líderes evangélicos no lobby que ajudou a nomear Mendonça ao Supremo, confirmou que o agora ministro da Corte mentiu sobre ser favorável ao casamento entre pessoas do mesmo sexo. Ele abordou o tema durante sabatina na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), realizada nesta quarta (1), no Senado.

Leia também:

STF terá um ‘terrivelmente evangélico’

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Laboratórios só têm testes de Covid para mais 7 dias

Estoques baixos também na Prefeitura de São Paulo, que limitou testagem a grupos prioritários.

Covid: país tem 23 milhões de casos e 621 mil mortes

Em um ano de vacinação, quase 70% dos brasileiros já tomaram duas doses; receberam a primeira dose 75%, e o reforço, 15%.

Consumidor amplia uso de pagamentos digitais

Relatório mostra que 49% dos consumidores compram via aplicativo e 40% fazem pagamentos sem contato.

Últimas Notícias

Empregos na saúde ultrapassa 4,6 milhões

O número de pessoas empregadas na cadeia produtiva da saúde cresceu 0,6% entre agosto e novembro do ano passado ao atingir 4.652.588 de trabalhadores,...

RJ terá dificuldades de pagar R$ 92 bi à União

O Governo do Estado do Rio de Janeiro poderá encontrar dificuldades para cumprir o pagamento de R$ 92 bilhões devidos à União. Isso porque...

China reduz juros em empréstimo de médio prazo

O banco central da China reduziu nesta segunda-feira (17) as taxas de juros de seus empréstimos de médio prazo (MLF) e repôs reversos em...

Petrobras: recorde de produção no pré-sal em 2021

A Petrobras atingiu recorde anual de produção no pré-sal em 2021, ao alcançar 1,95 milhão de barris de óleo equivalente por dia (boed). Esse...

Médicos de SP mantêm greve na quarta-feira

Após se reunirem com o secretário municipal de Saúde de São Paulo, Edson Aparecido, na tarde desta segunda-feira, o Sindicato dos Médicos de São...