Minoria

Nada menos que 65% das empresas que respondem pela composição do Produto Interno Bruto (PIB) industrial gaúcho comprometem seriamente o meio ambiente; 30% estão enquadrados como de médio potencial poluidor; e apenas 5% constituem baixo risco de agressão à natureza. Canoas, Triunfo, Caxias do Sul, Porto Alegre, Rio Grande, Gravataí, Novo Hamburgo, Santa Cruz do Sul, Bento Gonçalves e Sapucaia do Sul são os municípios cuja produção econômica representa maior ameaça de agressão ao meio ambiente no Rio Grande do Sul. O diagnóstico é o principal resultado obtido com a aplicação dos índices de Dependência das Atividades Potencialmente Poluidoras (Indap-Indústria) e de Potencial Poluidor (Inpp-Indústria), organizados pela Fundação de Economia e Estatística (FEE) e pela Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam).

Acesso aos bastidores
Para o sociólogo norte-americano Erving Goffman, homens e mulheres são atores sociais que estão sempre interpretando diferentes papéis que variam de acordo com as platéias para as quais se apresentam. Para que os diversos grupos mantenham a defesa de sua face, as representações devem ser sempre encenadas na região de fachada, tratando de impedir-se que as platéias tenham acesso à região de fundo, na qual permanecem guardados os segredos, as razões e os códigos de cada grupo. Sempre que a platéia tem acesso não-autorizado à região de fundo, está criado um problema para o grupo manter a defesa da sua face.
Empírico em lugar de teórico, o presidente da Câmara, deputado Severino Cavalcanti (PP-PE), não carece de ter lido Goffman, para, com seu estilo direto e pouco sutil, expor à platéia brasileira os hábitos, manias e práticas que seus pares pretendiam restritos às manobras na região de fundo. Ele não os inaugura nem sequer os inova, apenas os explicita. Para uma platéia ignorante das ações ocultas pela fachada, seu estilo de representação é, senão meritório, didático. Sua eleição para a presidência da Câmara foi possível justamente pela concordância dos seus pares com seu estilo de representar, viabilizado ainda pela ausência de um projeto nacional pelo governo Lula.
A mudança de ambiente a partir da entrada do governo em estado terminal mudou, não as práticas e os hábitos, de alguns dos seus pares, mas induziu-os à representação de novas defesas de suas faces. Nessa peça neoudenista, Severino é um estorvo, não por sua atuação na região de fundo, mas por permitir o acesso da platéia a ela. Só falta, agora, o presidente da Câmara contar para a platéia, na sua linguagem direta, que os desejosos de substitui-lo não buscam uma nova moral, mas escalar um poder para ter o impeachmente de  Lula em suas mãos. Seus pares não perdoariam tal exposição da região de fundo à platéia.

Canelada
O rebaixamento do Bahia para a Terceira Divisão é a mais emblemática herança da privatização no futebol brasileiro. Primeiro clube a ser transformado em S/A, o baiano é administrado, há sete anos, pelo Grupo Opportunity. Nesse curto período, desabou da Primeira para a Terceira Divisão.

Turismo
Turismo Receptivo e Exportativo: uma visão prática é o curso que a Planet Work realiza nos próximos dias 1 e 2 de, no Hotel Majestic, em Copacabana. Será ministrado pelos professores Bayard Boiteux e George Irmes, presidente do Sindicato das Empresas de Turismo do RJ. O objetivo é apresentar ao aluno o funcionamento dos diversos setores que funcionam dentro dos departamentos exportativo e receptivo de uma agência. Mais informações pelo telefone (21) 3322-4459 ou e-mail [email protected]

Líder
O secretário de Energia do Rio, Wagner Victer, aproveitou uma cerimônia de anúncio de novos investimentos no estado para entregar uma camisa do Fluminense – assinada pelo craque Petkovic – à também tricolor governadora Rosinha Garotinho.

Sem cartas
Os 108 mil trabalhadores dos Correios podem entrar em greve por melhores salários. Assembléias estão previstas para o final da tarde desta terça-feira. Os empregados querem reposição salarial de 6,6%, aumento real de 20% de aumento real e reposição das perdas acumuladas desde 1994, em três parcelas.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCoerência
Próximo artigoParlamentaristas

Artigos Relacionados

Falta de servidores traz prejuízo, inclusive financeiro

Fila de segurados no INSS vai engrossar precatórios em R$ 11 bilhões.

Desmonte do Estado se dá pelas beiradas

Miçangas e espelhos empurram reformas administrativas nos municípios.

O que vale pros precatórios vale pra dívida interna?

Se calotes são defensáveis, poderiam ser estendidos para os títulos públicos.

Últimas Notícias

Distribuição comercial: quais cláusulas e condições mais importantes?

Por Marina Rossit Timm e Letícia Fontes Lage.

Mercado corre do risco em momento de estresse

Se tem uma coisa que o mercado é previsível é com relação ao seu comportamento em momentos de estresse é aversão ao risco. “Nessa...

Petrobras: mais prazo de inscrição no novo Marco Legal das Startups

Interessados em participar do primeiro edital da Petrobras baseado no novo Marco Legal das Startups (MSL) poderão inscrever-se até o dia 12 de dezembro....

Canal oficial para investidor pessoa física na B3

A partir desta sexta-feira, a nova área logada do investidor da B3, lançada em junho, passa a ser o canal que centraliza todas as...

Fitch Ratings atualiza metodologia de Rating de Seguros

A Fitch Ratings, agência de classificação de risco, publicou nesta sexta-feira relatório de atualização de sua Metodologia de Rating de Seguros. Segundo a agência,...