23.8 C
Rio de Janeiro
segunda-feira, janeiro 25, 2021

Miopia

Em Nova York, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, garantiu que a economia brasileira deverá continuar com “elevada taxa de investimento”. Preocupante: ou o ministro não sabe que a taxa brasileira é baixíssima e incapaz de atender às necessidades da nação, ou está satisfeito com o baixo nível de investimentos.

Apagando a fumaça
A informação divulgada pelo Ministério da Saúde de que nos últimos 20 anos o número de fumantes no Brasil caiu de 33% para 18% da população reafirma a importância das políticas públicas para o aumento do bem-estar da população e a importância de propagandas capazes de desmontar os mitos da publicidade. Além do ganho em qualidade de vida, a redução de 45% em duas décadas também resulta em ganhos econômicos relevantes para a Saúde.

Engordando o capital
Ao mesmo tempo, a advertência do Ministério da Saúde de que, em 2010, os brasileiros acima do peso já somavam 48,1% da população, dos quais 15% eram obesos, contra 42,7% e 11,4%, respectivamente, cinco anos antes, realça a importância da decisão da Anvisa de restringir a publicidade de alimentos com elevada caloria. O fato de agências de publicidade e empresas produtoras desse tipo de produto se oporem à medida demonstra que, para grande parte das companhias, responsabilidade social é apenas um bom slogan de marketing. Já a tentativa de transformarem a defesa de seus interesses econômicos numa bandeira em defesa da liberdade de escolha do consumidor explica o incremento da produção de óleo peroba no Brasil.

Cinco anos em vinte
De 2005 a 2009, os negócios na área de engenharia industrial cresceram quase 320%, revela o Relatório 2010 da Associação Brasileira de Engenharia Industrial (Abemi). O número de empregos do setor passou de 115 mil para mais de 351 mil. Destes, 32 mil são profissionais de nível médio e quase 30 mil são engenheiros ou outros profissionais de nível superior. “Vale lembrar que, em 1997, o setor fora reduzido a cerca de 70 mil empregos, no auge da crise na área industrial do país”, aponta a entidade.
Como explica o presidente da Abemi, Carlos Maurício de Paula Barros, “a engenharia brasileira foi seriamente afetada pela falta de investimentos nos 1980 e 1990. Por conta disto muita gente mudou de atividade e milhares de engenheiros abandonaram a profissão. Agora estamos vivendo um período dinâmico, com novas demandas em tecnologia, formação de pessoal e investimentos. Felizmente, o setor está conseguindo responder bem a todos os desafios, especialmente nas áreas de petróleo, mineração e siderurgia, as mais ativas neste momento”.

Também no futebol
A primeira partida ente Real Madrid e Barcelona, das quatro que estão sendo chamadas de “jogos do século”, mostram que, no futebol, assim como na economia, a capacidade de deslumbramento dos analistas de televisão tupiniquins é inabalável. Os dois times poderão vir a fazer confrontos  memoráveis, mas o jogo do último sábado foi, na melhor das hipóteses, morno. O que não impediu que os especialistas aqui deitassem elogios ao “nível da partida” e à tática do “melhor técnico do mundo” – que consistiu em povoar o meio campo de jogadores, façanha que conseguiu deixar o Real Madrid com menos de 30% da posse de bola; nada diferente do que fazem no Brasil Joel Santana ou, exagerando um pouco, Muricy Ramalho.

Malcheirosa
A tsunami de esgoto que emergiu de uma estação de tratamento da Águas de Niterói – beneficiária da privatização da Cedae naquele município fluminense – acrescentou mais um  sentido aos efeitos da privatização no cotidiano dos brasileiros. Além de preços salgados, serviços de péssima qualidade e impossibilidade de o consumidor reclamar seus direitos, a privatização é malcheirosa.

Alguém acredita?
Até quando as agências de rating continuarão a dar pitacos e operar os mercados mundiais?

Artigo anteriorConsumidores x rentistas
Próximo artigoItem menos importante
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Incerteza da população ou dos mercados?

EUA e Reino Unido espalham suas expectativas para os demais países.

É hora de radicalizar

Oposição prioriza impeachment, mas sabe aonde quer chegar?.

Soja ameaça futuro do Porto do Açu

Opção por commodities sobrecarrega infraestrutura do país.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Copom está alinhado com maioria da expectativa do mercado

Considerando foco na inflação de 2022, estamos considerando agora que BC começará a aumentar Selic em maio e não em agosto.

Primeira prévia dos PMI’s e avanço da Covid-19

Bolsa brasileira sucumbe ao terceiro dia de queda, mediante aos temores fiscais.

Exterior em baixa

Queda acontece em meio às preocupações com problemas para obtenções de vacinas.

Más notícias persistem

Petróleo negociado em NY mostrava queda de 2,60% (afetando a Petrobras), com o barril cotado a US$ 51,75.

Mercado reagirá ao Copom e problemas internos

Na Europa, Londres teve alta de 0,41%. Frankfurt teve elevação de 0,77%. Paris teve ganhos de 0,53%.