Miragem dourada

O mercado de derivativos de ouro é controlado por um duopólio anglo-americano, acusa o economista Adriano Benayon, da Universidade de Brasília (UnB). “A manipulação vai além dos contratos sem lastro: é virtual”, complementa.

BH convida
O setor hoteleiro deve aumentar em cerca de 60% o número de leitos na região metropolitana de Belo Horizonte (até 100 quilômetros de BH)  até a Copa de 2014. Para isso, deve investir cerca de R$ 1 bilhão. Na capital, já existem 28 hotéis em construção e 17 empreendimentos na reta final do processo de licenciamento. Com mais 45 hotéis, Belo Horizonte ganhará 16.042 leitos. Dos novos estabelecimentos, sete terão classificação cinco estrelas.

De 3ª a 5ª
Atualmente, a região metropolitana de Belo Horizonte tem 30.194 leitos distribuídos em 314 estabelecimentos. A taxa de ocupação média é de 80%, percentual que pode chegar a 100% de terça a quinta-feira. Para 2014, o setor projeta que haverá oferta de 50.919 leitos. “Quando um empresário decide onde investir, muitos critérios são analisados. Em Minas o PIB cresceu 10,9% em 2010. Foi um recorde. Isso não passa despercebido pelos investidores. Eles são atentos e sabem onde investir”, afirma Sergio Barroso, secretário de Estado Extraordinário da Copa do Mundo.

Lá micou
É importante observar, no entanto, que, na África do Sul, na qual o setor hoteleiro também passou por forte expansão, a taxa de ociosidade dos estabelecimentos disputa com os estádios de futebol construídos ou reformados especialmente para o Mundial o troféu “Elefante Branco”, devido à ausência de demanda suficiente após o burburinho da Copa de 2010.

Sem contra-indicações
O jornal francês Le Monde publicou artigo, sob o título Faire souvent l”amour permet aussi de rallonger son espérance de vie, em que o neuropsicólogo britânico David Weeks, do Royal Edimburgh Hospital, baseado em uma pesquisa com 3,5 mil homens e mulheres de 20 a 104 anos, comprova que uma atividade sexual intensa permite retardar o processo de envelhecimento. O que levou um amigo desta coluna – após se perguntar quantas vezes seria esta “atividade intensa” – a afirmar, otimista: “Assim, em vez de gastarmos dinheiro com médicos, medicamentos e academias, há um método mais prático e milenar de retardar o envelhecimento, fácil de ser usado…”

Nas nuvens
O precoce aumento das tarifas aeroportuárias do Aeroporto de Brasília, antes mesmo da passagem da sua administração para mãos privadas, confirma o fenômeno que marca o setor mundialmente: onde houve privatização, houve aumento de tarifas. E dessa conta, a presidente Dilma não poderá fugir na próxima campanha eleitoral, atribuindo-a ao DNA tucano.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorGarantidos
Próximo artigoRéquiem

Artigos Relacionados

Bolsonaro invade TV Brasil

Programação foi interrompida 208 vezes em 1 ano para transmissão ao vivo com o presidente.

FMI: 4 fatores ameaçam inflação

Fundo acredita que preços deem uma trégua no primeiro semestre de 2022, mas...

Pandora Papers: novos atores nos mesmos papéis

Investigação mostra que pouco – ou nada – mudou desde 2016.

Últimas Notícias

Carteira da massa falida do Banco Cruzeiro do Sul

Por Antonio Pietrobelli.

Vencimento de título corrigido pela Selic puxa queda da Dívida Pública

O vencimento de mais de R$ 200 bilhões em títulos públicos vinculados à taxa Selic (juros básicos da economia) fez a Dívida Pública Federal...

Quase 80% pretendem fazer compras no período da Black Friday

Varejo eletrônico gasta mais com publicidade para a data do que para o Natal.

Justiça obriga plano a custear medicação à base de cannabis

Paciente psiquiátrico teve direito negado; TJ-PR decidiu que plano banque tratamento, cujo custo anual é de cerca de R$ 25 mil.

Medindo o tempo

Por Edoardo Pacelli.