Modelo de privatização da Cedae deixa gastos com o Estado

É preciso desconstruir o discurso que a privatização da Cedae vai gerar 28 mil empregos. “Quantos trabalhadores da empresa serão afetados? A proposta do BNDES para privatização da Cedae, da forma como está, deixa muitas brechas para que não haja melhoria nas condições de saneamento e de abastecimento de água. As condições de saúde e de vida só vão piorar com a privatização da Cedae’, acredita a educadora popular e representante da Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional, Caroline Rodrigues.

Em reunião online com o tema “Água e Saneamento são direitos e não mercadoria”, realizada pela Frente Parlamentar Contra as Privatizações e em Defesa da Economia, da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), a deputada Mônica Francisco (Psol), presidente da Frente, lembrou que, “em média, quem mora em áreas sem água potável e saneamento básico ganha 85% menos do que os moradores que vivem em locais com acesso a esses serviços básicos”.

Integrante do Movimento Popular de Favelas, Heitor Silva acredita que o modelo de privatização da Cedae será o mesmo já imposto aos trens e metrô. “Os gastos públicos são bancados pelo estado e o lucro vai todo para as empresas privadas. Será assim, certamente, com os serviços de água e saneamento básico”, enfatizou.

Artigos Relacionados

Covid-19: Brasil poderá superar EUA

A incapacidade de o governo adotar medidas para frear o coronavírus e os temores de que as variantes brasileiras comecem a aumentar o número...

Covid-19: Brasil poderá superar EUA

A incapacidade de o governo adotar medidas para frear o coronavírus e os temores de que as variantes brasileiras comecem a aumentar o número...

Dólar rumo aos R$ 6 engole isenção sobre diesel e gás

Mercado eleva pressão após alta de imposto para bancos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Planta da BRF é habilitada a exportar empanados para Omã

Companhia informou que sua unidade de Toledo foi habilitada pelo governo do país árabe a exportar empanados de frango.

Migrantes detidos no México sofrem com pobreza e violência

Cerca de 70 mil pessoas ainda estão em situação de vulnerabilidade extrema, segundo Médicos Sem Fronteiras.

ANS determina que planos cubram novos remédios, exames e cirurgias

Novos exames e tratamentos passaram a fazer parte da lista obrigatória de assistência, que deverá ser observada a partir de abril.

IPC-S sobe em seis capitais brasileiras em fevereiro

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) subiu em seis das sete capitais pesquisadas pela Fundação Getulio Vargas (FGV), na...

Trava política impede recuperação mais forte

Nesta segunda, mercados aqui foram na mesma direção do exterior em recuperação, mas sem mostrar maior tração.