Monopólio da comida

A decisão do governo de eleger o agronegócio como locomotiva do desenvolvimento petista encerra outros obstáculos, além da opção por um segmento que se restringe a 9% do comércio mundial. Segundo relatório da ONG ActionAid, apenas 30 empresas controlam um terço de todo o processamento de comida no mundo;  cinco controlam 75% do comércio de grãos; seis dominam 75% do mercado mundial de pesticidas; e 84% do comércio de chá do planeta está concentrado em só três empresas.

Genéticos têm dono
Ainda de acordo com a ActionAid, a multinacional norte-americana Wal-Mart detém o controle de 40% da comida vendida no varejo do México. E a Monsanto, principal beneficiada pela liberação da venda de transgênicos no Brasil, tem em suas mãos cerca de 90% do mercado internacional de sementes geneticamente modificadas. O relatório completo pode ser acessado em www.actionaid.org.br/docs/paginas_abuso.pdf

Luta unida
Pela primeira vez durante o governo Lula, sindicalistas, empresários e intelectuais se unem em campanha unitária para reivindicar presença em um órgão deliberativo do governo federal. Trata-se da Campanha pela Ampliação do Conselho Monetário Nacional, que está sendo articulada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), pela Confederação Nacional das Indústrias (CNI) e pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). O evento de lançamento da campanha está marcado para a próxima terça-feira, às 9h30, na sede do Sindicato dos Bancários de São Paulo.

Buraco
O prefeito de Itatiaia, Jair Alexandre, acusa o governo anterior de recolher dinheiro do servidor e não repassar aos órgãos devidos. As três maiores dívidas são com a Caixa Econômica, INSS e Instituto de Previdência dos Servidores Públicos de Itatiaia (Iprevi), somando quase R$ 700 mil, segundo a atual gestão. Muitos servidores que tinham empréstimo junto à Caixa, com desconto em folha de pagamento, disseram que tiveram seus nomes incluídos no cadastro da Serasa.

Balcão
Na próxima terça-feira entrará em vigor a Resolução 216 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que trata de boas práticas para serviços de preparo e conservação de alimentos. A partir dessa data, o Brasil terá novas regras para garantir a qualidade dos alimentos expostos à venda.

Jamais
O presidente da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), Jorge Picciani (PMDB), desafiou o Ministério Público Federal, a Polícia Federal e a imprensa a encontrar qualquer indício de envolvimento dele com fraudes do INSS. “Jamais indiquei alguém para o INSS ou dei um telefonema para o INSS”, disse, durante pronunciamento feito ontem. O deputado foi acusado por um jornal de ter vendido um imóvel a um dos acusados, o fiscal Arnaldo Carvalho da Costa, além de dividir com ele uma propriedade em Rio das Flores, vendida em 2001. Picciani admite que Carvalho é seu amigo. O presidente da Alerj destacou que os procuradores federais afirmam que não há nenhum indício que o vincule às supostas fraudes cometidas pelo grupo de fiscais do INSS.

Letras
O ex-governador do Rio Anthony Garotinho lança na próxima segunda-feira o livro de sua autoria A Recuperação da Indústria Naval. Não que Garotinho tenha trocado a corrida à Presidência da República em 2006 por uma vaga de imortal na Academia Brasileira de Letras. Muito pelo contrário: o atual coordenador do governo fluminense lançará uma série de livros destacando o que acredita serem realizações das gestões dele e da mulher, a atual governadora Rosinha. A noite de autógrafos será no Espaço Cultural da Marinha, ao lado da Praça XV. A edição é da Fundação Ulysses Guimarães, do PMDB.

Rio em Paris
O Rio vai a Paris. No próximo dia 10, a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), o Sebrae-RJ e a Câmara de Comércio e Indústria de Paris lançam, na capital francesa, o Rio de Todos Nós – Semana do Rio de Janeiro na França. O evento é preparatório da Semana do Rio de Janeiro na França, que acontecerá de 6 a 12 de junho, dentro da programação Ano do Brasil na França – 2005, que vai de março a outubro.

Artigo anteriorPara poucos
Próximo artigoR$ 230 bi em dois anos
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

No privatizado Texas, falta luz no inverno e no verão

Apagões servem de alerta para quem insistem em privatizar a Eletrobras.

A rota do ‘Titanic’: ameaça de apagão não é de agora

‘Por incrível que pareça, no Brasil, térmicas caras esvaziam reservatórios!’

TCU confirma que União paga R$ 3,8 bi de juros e amortização por dia

Mais de ¼ dos títulos da dívida pública vencem em 12 meses.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Água, saneamento e crescimento para todos

Há pouco tempo para implantação das metas do novo marco legal.

Automação das matrículas acelera com o uso de biometria facial

Cresce procura por soluções tecnológicas de Reconhecimento Ótico de Caracteres para operações como cadastro dos alunos nos sistemas escolares

Mercado ainda digere Fomc e MP da Eletrobras passa no Senado

O Ibovespa fechou em queda de 0,93%, na esteira dos receios globais e das discussões envolvendo a MP.

Relator vota contra autonomia do BC, mas vista adia julgamento no STF

Lewandowski vota por derrubar a lei, sancionada em fevereiro, que dá autonomia ao BC, mas pedido de vista de Barroso interrompe julgamento.

Abbas recebe credenciais de embaixador brasileiro

Diplomata Alessandro Candeas entregou nesta semana suas credenciais ao presidente da Palestina, Mahmoud Abbas.