Moody"s eleva rating da Portugal Telecom

Acredite se Puder / 13:22 - 13 de set de 2001

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Pouco tempo depois da Portugal Telecom ter cancelado a oferta pública para a aquisição da oferta de compra das ações da Telesp Celular, a agência de classificação de risco Moody"s elevou a nota da dívida da PT de "estável" para "positiva" na expectativa da continuidade do crescimento da performance operacional do grupo e da melhoria da proteção da dívida. A justificativa apresentada foi baseada na estimativa de que o grupo não irá realizar investimentos significativos em termos de expansão internacional E também a redução da exposição à economia brasileira em função da aliança com a Telefónica para o mercado de telefonia móvel brasileiro. Veto da CE resistirá ao recurso A Comissão Européia considera que sua decisão de proibir a fusão da General Electric e a Honeywell resistirá aos recursos apresentados ontem pelas companhias norte-americanas ante o Tribunal de Primeira Instância da CE, pois é sólida do ponto de vista legal. Fontes do Tribunal de Primeira Instância das Comunidades Européias, com sede em Luxemburgo e cujas decisões são também recorríveis, confirmaram que as empresas apresentaram dois recursos em separado sobre a decisão do Executivo comunitário adotada no dia 3 de julho, data da proibição da fusão, pois a operação poderia criar ou consolidar posições dominantes nos mercados de motores de aviação e outros componentes e sistemas de aviação. Nasdaq não teme queda do One Liberty Plaza A diretoria da Nasdaq informou que apesar de relatos de destruição no seu quartel-general em Manhattan, até agora "não há provas" de que o prédio no One Liberty Plaza irá cair. A bolsa eletrônica é um mercado acionário descentralizado que opera sem pregão principal e tem seus integrantes espalhadas pelo país. Assim, mesmo se o prédio cair, não terá impacto na reabertura dos negócios. A Nasdaq tinha cerca de 127 empregados, ou 10% de sua força de trabalho, no One Liberty Plaza. Os empregados foram retirados com sucesso na manhã da terça-feira. Autorizadas vendas da Iberdrola A Agência Nacional de Telecomunicações autorizou a venda das participações da Iberdrola nas empresas de telecomunicações brasileiras à Telefónica, exceto os 3,48% que a companhia espanhola detém na Telesp. A Iberdrola e a Telefónica estabeleceram um acordo em março passado que contemplava a alienação de todas as participações que a operadora elétrica espanhola detinha na área de telecomunicações no Brasil. A elétrica espanhola deixará de deter as posições de 7% na Tele Sudeste Celular e de 3,38% na Tele Leste Celular. O acordo incluí também a venda da participação de 3,48% na operadora de telefonia fixa liderada pela Telefónica que opera no estado de São Paulo, que ainda não foi autorizada pela Anatel. No final de 2000, a Telefónica detinha 88,61% do capital da Telesp, 33,77% do capital da Celular CRT, onde a Portugal Telecom também detém uma posição acionista, 75% do capital de Tele Sudeste Celular e 10% do capital da Tele Leste Celular. S&P descarta impacto negativo A agência de classificação de risco Standard & Poor"s estimou que os atentados ocorridos nos Estados Unidos "não terão um impacto negativo a longo prazo sobre os mercados financeiros mundiais, pois seus analistas econômicos, financeiros e de dívida continuam estudando a situação e estão convencidos de que não haverá impacto negativo duradouro sobre os mercados financeiros mundiais". Generali obteve lucro de US$ 667 milhões A Generali, principal grupo segurador da Itália, fechou o primeiro semestre de 2001 com lucros de US$ 667 milhões. Este resultado, devido a negativa conjuntura dos mercados financeiros internacionais, é sensivelmente inferior aos US$ 874 milhões registrados no mesmo período do ano anterior, que foi beneficiado por uma tendência excepcionalmente positiva das bolsas.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor