Moro vai confirmar as acusações?

Para governador do Maranhão, ministro fez a delação, Bolsonaro fez a confissão.

Sergio Moro ocupou 45 minutos de pronunciamento para se lançar candidato. Depois de ano e meio apagado no Governo Bolsonaro e bombardeado pela Vaza Jato, ele sai – perante seus apoiadores – menor do que entrou; perante seus adversários, deu o que se esperava dele.

A trajetória do ex-juiz e ex-ministro estará muito ligada ao que fará amanhã: reafirmará as acusações contra Bolsonaro, que motivaram o procurador-geral da República, Augusto Aras, a pedir ao Supremo abertura de inquérito, ou recuará?

Alguns fatos atribuídos pelo ex-ministro a Bolsonaro podem ser desmentidos pelo presidente, a menos que Moro tenha guardado alguma prova (a requisição do inquérito sobre o laranjal do PSL, solicitado por Bolsonaro quando estava em visita ao Japão, por exemplo).

Mas uma das acusações depende apenas de Moro, quando diz que não assinou a demissão do diretor-geral da Polícia Federal. Houve, portanto, um crime de falsidade ideológica.

Também ex-juiz federal, o governador do Maranhão, Flávio Dino, tuitou: “O depoimento de Moro sobre aparelhamento político da Polícia Federal como base para o ato de exoneração do delegado Valeixo constitui forte prova em um processo de impeachment.” E prosseguiu o governador: “Um dos mais confusos pronunciamentos presidenciais já vistos no país. E a questão substantiva é: por que pedir para interferir em investigações criminais? Por que pedir informações de inteligência da Polícia Federal?” A sentença: “Moro fez delação, e Bolsonaro fez confissão. Tudo muito grave. Lamentável.”

 

Habeas preventivo

Ao citar a família, especificamente os filhos, Bolsonaro está fazendo – na linguagem de mercado – um hedge para o chumbo grosso que vem por aí?

 

A Viúva paga

Mais novo integrante das estatísticas de desemprego, Sergio Moro afirmou no discurso que fez uma única exigência: como estava abandonando 22 anos de contribuição para previdência, queria que sua família fosse amparada caso algo acontecesse com ele, insinuando que poderia ser alvo de atentado.

Para o governador do Maranhão, Flávio Dino, “Moro, infelizmente, confessa mais uma ilegalidade: pediu pensão ou algo similar pra aceitar um cargo em comissão. Algo nunca antes visto na história. E tal condição foi aceita? Não posso deixar de registrar o espanto”.

Se não queria deixar dona Rosângela desamparada, Moro poderia ter feito o que todo chefe de família com recursos faz: um seguro de vida.

 

Privados unidos com SUS

Construído em 19 dias, o Hospital de Campanha Lagoa-Barra abrirá suas portas nesse sábado, de forma escalonada. Estarão em funcionamento antecipado 30 leitos, sendo 10 de UTI e 20 de enfermaria. O hospital, voltado exclusivamente para atender pacientes do SUS, vítimas da Covid-19, terá 200 leitos no total, sendo 100 de UTI. Os pacientes serão encaminhados pela Secretaria Estadual de Saúde.

A Rede D’Or lidera a construção e operação do Hospital, sendo que os profissionais de saúde são todos da empresa. O investimento total é de R$ 45 milhões, dos quais a Rede arca com R$ 25 milhões; R$ 20 milhões estão sendo custeados pela Bradesco Seguros, Lojas Americanas, Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP) e Banco Safra, em partes iguais.

 

Sem lógica

Pessoa que foi próxima ao ex-ministro Gustavo Bebianno, falecido em março, diz que ele comentava que Bolsonaro e sua trupe tomavam atos sem a menor explicação lógica. Nem todos os rompantes são parte de uma estratégia.

 

Rápidas

A Ordem dos Advogados do Brasil, em parceria com a Associação dos Advogados de São Paulo (Aasp) e apoio de várias instituições, realizará a 1ª Videoconferência Nacional do Direito de Defesa e Advocacia Criminal. A programação terá início nesta segunda-feira, e vai até 1º de maio, sempre às 14h. A abertura contará com a participação do ministro Dias Toffoli, presidente do STF, e o encerramento com o ministro Gilmar Mendes *** O grupo Tholl, especializado em técnicas circenses, apresentará o espetáculo Exotique nesse fim de semana nas redes do Teatros Uerj. Acesse o canal do YouTube *** O IAG – Escola de Negócios da PUC-Rio promove webinar sobre liderança na próxima quarta, às 18h. O evento será transmitido pelo canal do IAG no YouTube. Inscrições aqui.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Os EUA lavam mais branco

Lavagem de dinheiro através de imóveis tem poucos obstáculos na pátria de Tio Sam.

Apagão já foi tragédia, volta como farsa

Modelo de mercantilização da energia é o culpado.

Volume de reservatórios pode cair a 6% em novembro

Quadro crítico poderá ser alcançado em 2 meses, mesmo com tarifaço.

Últimas Notícias

Condomínios do Rio podem exigir comprovante de vacinação

É recomendado que tal exigência seja aprovada em assembleia por maioria dos presentes

Agronegócio brasileiro ainda está amadurecendo tecnologicamente

Por Regina Teixeira – Especial para o Monitor Mercantil

Livro traz bastidores de aquisições de startups por grandes empresas

Livro: 'Saída de Mestre: estratégias para compra e venda de uma startup'

Plano de assinatura garante um smartphone novo todo ano

A parceria une o propósito da Samsung de trazer inovação a cada lançamento - desta vez oferecendo sua terceira geração de smartphones - e...

WhatsApp testa funcionalidade de indicação de negócios em SP

Por enquanto só São Paulo terá esse recurso