Moro vai confirmar as acusações?

Para governador do Maranhão, ministro fez a delação, Bolsonaro fez a confissão.

Sergio Moro ocupou 45 minutos de pronunciamento para se lançar candidato. Depois de ano e meio apagado no Governo Bolsonaro e bombardeado pela Vaza Jato, ele sai – perante seus apoiadores – menor do que entrou; perante seus adversários, deu o que se esperava dele.

A trajetória do ex-juiz e ex-ministro estará muito ligada ao que fará amanhã: reafirmará as acusações contra Bolsonaro, que motivaram o procurador-geral da República, Augusto Aras, a pedir ao Supremo abertura de inquérito, ou recuará?

Alguns fatos atribuídos pelo ex-ministro a Bolsonaro podem ser desmentidos pelo presidente, a menos que Moro tenha guardado alguma prova (a requisição do inquérito sobre o laranjal do PSL, solicitado por Bolsonaro quando estava em visita ao Japão, por exemplo).

Mas uma das acusações depende apenas de Moro, quando diz que não assinou a demissão do diretor-geral da Polícia Federal. Houve, portanto, um crime de falsidade ideológica.

Também ex-juiz federal, o governador do Maranhão, Flávio Dino, tuitou: “O depoimento de Moro sobre aparelhamento político da Polícia Federal como base para o ato de exoneração do delegado Valeixo constitui forte prova em um processo de impeachment.” E prosseguiu o governador: “Um dos mais confusos pronunciamentos presidenciais já vistos no país. E a questão substantiva é: por que pedir para interferir em investigações criminais? Por que pedir informações de inteligência da Polícia Federal?” A sentença: “Moro fez delação, e Bolsonaro fez confissão. Tudo muito grave. Lamentável.”

 

Habeas preventivo

Ao citar a família, especificamente os filhos, Bolsonaro está fazendo – na linguagem de mercado – um hedge para o chumbo grosso que vem por aí?

 

A Viúva paga

Mais novo integrante das estatísticas de desemprego, Sergio Moro afirmou no discurso que fez uma única exigência: como estava abandonando 22 anos de contribuição para previdência, queria que sua família fosse amparada caso algo acontecesse com ele, insinuando que poderia ser alvo de atentado.

Para o governador do Maranhão, Flávio Dino, “Moro, infelizmente, confessa mais uma ilegalidade: pediu pensão ou algo similar pra aceitar um cargo em comissão. Algo nunca antes visto na história. E tal condição foi aceita? Não posso deixar de registrar o espanto”.

Se não queria deixar dona Rosângela desamparada, Moro poderia ter feito o que todo chefe de família com recursos faz: um seguro de vida.

 

Privados unidos com SUS

Construído em 19 dias, o Hospital de Campanha Lagoa-Barra abrirá suas portas nesse sábado, de forma escalonada. Estarão em funcionamento antecipado 30 leitos, sendo 10 de UTI e 20 de enfermaria. O hospital, voltado exclusivamente para atender pacientes do SUS, vítimas da Covid-19, terá 200 leitos no total, sendo 100 de UTI. Os pacientes serão encaminhados pela Secretaria Estadual de Saúde.

A Rede D’Or lidera a construção e operação do Hospital, sendo que os profissionais de saúde são todos da empresa. O investimento total é de R$ 45 milhões, dos quais a Rede arca com R$ 25 milhões; R$ 20 milhões estão sendo custeados pela Bradesco Seguros, Lojas Americanas, Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP) e Banco Safra, em partes iguais.

 

Sem lógica

Pessoa que foi próxima ao ex-ministro Gustavo Bebianno, falecido em março, diz que ele comentava que Bolsonaro e sua trupe tomavam atos sem a menor explicação lógica. Nem todos os rompantes são parte de uma estratégia.

 

Rápidas

A Ordem dos Advogados do Brasil, em parceria com a Associação dos Advogados de São Paulo (Aasp) e apoio de várias instituições, realizará a 1ª Videoconferência Nacional do Direito de Defesa e Advocacia Criminal. A programação terá início nesta segunda-feira, e vai até 1º de maio, sempre às 14h. A abertura contará com a participação do ministro Dias Toffoli, presidente do STF, e o encerramento com o ministro Gilmar Mendes *** O grupo Tholl, especializado em técnicas circenses, apresentará o espetáculo Exotique nesse fim de semana nas redes do Teatros Uerj. Acesse o canal do YouTube *** O IAG – Escola de Negócios da PUC-Rio promove webinar sobre liderança na próxima quarta, às 18h. O evento será transmitido pelo canal do IAG no YouTube. Inscrições aqui.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Empresa pode dar justa causa a quem não se vacinar?

Advogado afirma que companhias são responsáveis pela saúde no ambiente de trabalho.

No privatizado Texas, falta luz no inverno e no verão

Apagões servem de alerta para quem insistem em privatizar a Eletrobras.

A rota do ‘Titanic’: ameaça de apagão não é de agora

‘Por incrível que pareça, no Brasil, térmicas caras esvaziam reservatórios!’

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

A cabeça do dragão

Por Gustavo Miotti.

Portugueses pedem extensão das moratórias bancárias

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) está pleiteando a prorrogação das moratórias bancárias até 31 de março de 2022”. O...

China libera reservas de metais não ferrosos para reduzir custos

A China disse que continuará a liberar suas reservas estatais de cobre, alumínio e zinco para garantir preços estáveis para as commodities e aliviar...