Mostrando a cara

A resistência dos bancos privados e de seus porta-vozes midiáticos à redução dos juros iniciada pelos bancos oficiais oferece um bom campo para oposição conservadora se demarcar do PT. Que tal os líderes de PSDB e DEM passarem a bradar que, diferentemente do resto do planeta, os juros no Brasil não podem cair abaixo dos três dígitos, como no cheque especial e no cartão de crédito?

Restam dois
Caso se confirme a queda dos juros para patamares civilizados, a presidente Dilma se desfaz de um dos componentes neoliberais do tripé que aproxima as administrações petistas do interminável governo FH. Restam ainda as políticas de transferência de recursos produtivos e da área social para gastar com juros, perversão social que economistas chamam de superávit primário, e as privatizações, estas agora, por constrangimentos eleitorais, renomeadas como “concessões”.

Exílio tucano
Em Lisboa, para onde foi após perder, em 2010, a eleição para o Senado e retomar a carreira diplomática, o ex-líder do PSDB no Senado Arthur Virgilio, enquanto aguarda a aposentadoria compulsória, acalenta o sonho de ganhar no “tapetão” da Justiça Eleitoral o mandato que perdeu para os senadores Eduardo Braga (PSB-AM) e Vanessa Grazziotin (PcdoB-AM).

UTI moral
Embora para alguns possa soar pecado venial, o caso envolvendo cinco universitários acusados de falsificar suas matrículas para cursarem medicina na Unirio é emblemático da ética relativa que guia certos setores da sociedade brasileira sempre a postos para apontar os políticos como únicos corruptos das terras tupiniquins. Se são capazes de falsificar matrículas para terem acesso à grife da universidade pública, do que seriam capazes esses tipos de profissionais?

Gestão
Nesta quarta-feira, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) lança o livro Modelo de Gestão do Conhecimento para a Administração Pública Brasileira, às 9h30m, no auditório do subsolo na sede do Ipea, em Brasília (SBS, Q. 1, Bl J, Ed. BNDES). A publicação é de autoria de Fábio Ferreira Batista, técnico de Planejamento e Pesquisa da Diretoria de Desenvolvimento Institucional (Dides) do Ipea. A abertura do evento será feita pelo presidente do instituto, Marcio Pochmann.

Contabilidade
O Conselho Regional de Contabilidade do Estado do Rio de Janeiro (CRCRJ) realiza, no próximo sábado, às 9h30m, a reunião do Conselho Diretor Itinerante, em Paraty, na Costa Verde do Estado do Rio de Janeiro. O objetivo é debater assuntos relativos à profissão e à região com empresários, profissionais e estudantes de contabilidade: “É uma oportunidade para os contabilistas trocarem informações e experiências, e emitirem suas opiniões e idéias para a diretoria e as autoridades; além de promover a aproximação entre todos os profissionais de contabilidade de todo o Estado do Rio de Janeiro”, explica a presidente Diva Gesualdi.

Maquiagem?
Sob o título “Cartão de visitas”, esta coluna publicou nota, em 17 de janeiro, conclamando correspondentes internacionais no Brasil a visitarem a cracolândia instalada a não mais de um minuto da cúpula da festejada Secretaria estadual de Segurança do governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB). O convite era extensiva aos coleguinhas cariocas, desde que ultrapassada a blindagem 6.0 ofertada ao governador Sérgio Cabral pelo monopólio das comunicações no Rio. Terça-feira, quase três meses após a nota e um dia após matéria no “Jornal Nacional”, com PMs a cavalo espalhados pela Central, o ajuntamento de viciados reduziu acentuadamente. Resta saber, por enquanto.

Safra nobre
Líder na comercialização de espumantes no mercado nacional e responsável por vinhos premiados no país, a Vinícola Salton recebeu cerca de 18 milhões de quilos de uvas nesta safra. Grande parte são de viníferas tintas e brancas, utilizadas exclusivamente para elaboração de vinhos e espumantes nobres, como os premiados Salton Talento e Salton Évidence. Segundo o diretor-técnico da Salton, Lucindo Copat, que, ajudada pelo tempo seco, a qualidade da produção deste ano só é comparável à colhida em 2005 na região.

Artigo anteriorNovo tripé
Próximo artigoSolução final
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Inflação e PIB expõem falácia do Teto dos Gastos

‘Faz sentido?’, pergunta Paulo Rabello. ‘Claro que não’.

Mirem-se nos exemplos da Shell e da Exxon

Petrobras é fundamental para o desenvolvimento brasileiro.

Governo pode – e deve – controlar progresso tecnológico

Tecnologias transformadoras do século 20 não teriam sido possíveis sem liderança do Estado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Preço do diesel avança pelo quarto mês consecutivo

Combustível ultrapassou R$ 4 em fevereiro e os dois tipos, comum e S-10, registraram valores acima de todos os meses de 2020.

Antítese da véspera

Ontem o dia foi completamente diferente da terça-feira, em que começamos o dia raivosos, suavizando mais tarde.

Rio fecha bares à noite e adota toque de recolher

Bares e restaurantes agora só podem funcionar das 6 às 17h; em SP, diretor do Butantan defende que estado seja colocado em fase mais restritiva.

PEC emergencial e pedidos por seguro-desemprego

Mercados europeus fecharam mistos na quarta-feira; indicadores da Zona do Euro tiveram desempenho acima do esperado.

Setor de eventos terá parcelamento e isenção de impostos

Projeto foi aprovado pela Câmara e segue para o Senado.