Movida supera as expectativas e ações sobem 8%

A Movida, empresa de locação de veículos, gestão e terceirização de frotas e vendedora de semininovos, reportou lucro líquido ajustado de R$ 174 milhões no segundo trimestre, aumento de 58,8% frente ao desempenho apurado no primeiro trimestre. A alta foi de 6.556% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Os números agradaram o mercado e nesta quinta-feira as ações da empresa subiam mais de 8%. O mercado aguardava lucro líquido de R$ 134 bilhões. Por volta de 15h15 desta quinta-feira, os papéis da locadora tinham elevação de 8,5%, a R$ 22,85 enquanto o Small Caps rondava a estabilidade. As ações chegaram a R$ 22,93 máxima histórica intradia.

A companhia disse que o mês de junho terminou com os indicadores de reservas e preço apontando para uma forte alta temporada no terceiro trimestre. O Ebitda ajustado totalizou R$ 388,5 milhões, crescendo 156,8% em relação ao segundo trimestre do ano passado e 27,6% ante os primeiros três meses de 2021. A margem Ebitda ajustado cresceu para 32,1%.

“Os resultados do segundo trimestre de 2021 confirmaram que a empresa já superou a pandemia de Covid-19 e possui fundamentos sólidos para acelerar seu ritmo de crescimento”, informou o Bradesco BBI, que têm recomendação outperform para as ações. A frota de veículos somou 134 mil automóveis, crescimento de 29 mil carros na comparação com o mesmo período do ano anterior. Conforme o relatório, a empresa teve um caixa de R$ 3,4 bilhões, um recorde de liquidez com cobertura suficiente para os próximos 4 anos de amortizações de dívida.

Receita

A receita líquida consolidada totalizou R$ 1,211 bilhão, acima da estimativa de R$ 1,099 bilhão, sendo que a receita de aluguéis foi de R$ 538 milhões. Os números foram recordes para um trimestre. O crescimento da receita foi de somente 1,5% ante o trimestre anterior, mas foi de 80,1% na comparação anual e 44,4% em relação a 2019.

Em seminovos, a receita líquida de R$673 milhões e recorde no ticket médio de venda, atingindo R$55 mil por carro. A empresa disse que a venda de 12,5 mil veículos contribuiu para o recorde de R$120 milhões no Ebitda, bem como um recorde na margem bruta, que alcançou o patamar de 24%. A estratégia de preços e a capacidade de execução da companhia contribuíram para o forte resultado de seminovos observado no trimestre.

Leia também:

TC entra no segmento Novo Mercado da B3

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Mercado financeiro eleva projeção da inflação para 8,35%

Previsão é que taxa Selic suba para 8,25% ao ano até o fim de 2021.

CVM quer dispensar registro para investidor não residente

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) colocou em audiência pública esta semana uma proposta de alteração da Resolução CVM 13, que reúne as regras...

Ratings de empresas de saneamento não sofrerão impactos imediatos

A crise hídrica no Brasil terá reflexos em diversos segmentos da sociedade. Mas os ratings das empresas brasileiras de saneamento básico avaliadas pela agência de classificação...

Últimas Notícias

A desigualdade entre os ‘iguais’

Por Rafael Luciano de Mello.

SP: alimentação puxa alta no preço da cesta básica

Segunda prévia do IGP-M variou negativamente em relação à segunda prévia do período anterior, mas avança ante a última divulgação.

Jovem baixa-renda é mais requisitado para voltar a trabalho presencial

Quanto menor a renda familiar, maior o percentual; brasileiros de 18 a 25 anos somam 42% das contratações temporárias no primeiro semestre.

Formbook afetou mais de 5% das organizações

Capaz de capturar credenciais e registrar digitação de teclado, malware figurou em segundo lugar no ranking mensal do país.