Movimento

O contrabando de bugigangas entre Rio e Luanda já movimenta 35 toneladas por mês e pode chegar a até US$ 15 mil. Os responsáveis por essa atividade, conhecida entre eles como mukunza, é um exército de angolanos fugidos da guerra civil que há cerca de 30 anos vitima seu país. Formado em sua maioria por jovens, essa comunidade tem sua principal base na Vila do João, uma das favelas do Complexo da Maré, no Rio. Os dados constam da dissertação Emigrar de Angola e imigrar no Brasil – Jovens imigrantes no Rio de Janeiro: história, trajetórias e redes sociais, que a pesquisadora Regina Petrus, da UFRJ, acaba de defender.

Nem aí
O contágio do setor de turismo pela quebra da Soletur pode ir muito além dos milhares de clientes que já tinham pagado seus pacotes de viagem à empresa. Pelo menos se a solução da crise ficar nas mãos da Embratur. Além de encampar e divulgar a tese de que o consumidor não tem como se prevenir desse tipo de problema, a tecnocracia da instituição diz se orgulhar de pertencer a um governo “não controla mais o mercado”. Desse jeito, ninguém com um mínimo de amor ao próprio bolso viajará mais por agências de viagem do país. Isso tudo, num momento em que o fechamento dos mercados norte-americano e europeu abria generosos espaços a serem ocupados pelo turismo nacional.

Churrasco on line
Quem não dispensa o tradicional churrasco no fim de semana pode usar os recursos da tecnologia para ajudar na preparação. Churrascômetro é o novo serviço do sítio www.antarctica.com.br, que ensina a calcular a quantidade correta de carnes, cervejas e refrigerantes. Ao entrar na página na Internet, o usuário responde a perguntas, como quantos adultos mulheres e homens, além de crianças, serão convidados para o churrasco; o que o internauta quer servir (picanha, maminha ou frango); etc. Depois disso, é só esperar. Em menos de 15 segundos, o usuário já sabe o que e quanto servir.

Bomba relógio
Na próxima terça-feira, o governo apresenta à Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados sua resposta à proposta de renegociação da dívida dos produtores rurais feita pela comissão. Segundo o presidente da comissão, deputado federal Luis Carlos Heinze (PPB-RS), o endividamento atinge cerca de 900 mil produtores em todo o país e totaliza R$ 32 bilhões. A reunião, no entanto, pode dar em nada. Dono do cofre, o ministro da Fazenda, Pedro Malan – que, via Proer, empanturrou meia dúzia de bancos com mais ou menos a mesma grana – até agora, não confirmou sua presença, ao contrário do ministro da Agricultura, Pratini de Moraes, que promete comparecer ao encontro.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNa pauta
Próximo artigoDescompasso

Artigos Relacionados

Bolsonaro invade TV Brasil

Programação foi interrompida 208 vezes em 1 ano para transmissão ao vivo com o presidente.

FMI: 4 fatores ameaçam inflação

Fundo acredita que preços deem uma trégua no primeiro semestre de 2022, mas...

Pandora Papers: novos atores nos mesmos papéis

Investigação mostra que pouco – ou nada – mudou desde 2016.

Últimas Notícias

Conversa com Investidor: BrasilAgro (AGRO3)

Por Felipe Cavalcanti, analista da Trade Machine

Eleitores brasileiros no exterior

Por Bayard Boiteux

‘Vices’ assumem e dão show de competência

Por Sidney Domingues e Sérgio Braga.

PEC 05, verdadeiro ataque à independência do MP

Por Paulo Alonso.

Como começar um negócio alinhado com a pauta ESG

Por Jandaraci Araújo.