Máquina de costura

De acordo com a Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit), boa parte das mulheres que ganham a vida “atrás de uma máquina de costura” é constituída de chefes de família.  “Somos o segundo setor industrial que mais emprega, perdendo apenas para alimentos e bebidas. Segundo o IBGE, o setor é o grande gerador do primeiro emprego para muitos brasileiros. Além disso, espalha seus benefícios por todo o território, já que existe em praticamente todos os municípios”, comenta o coordenador da área internacional da Abit, Domingos Mosca.

Ricos x democracia
A avaliação é do ex-ministro Bresser-Pereira, em recente entrevista, ao criticar a demonização dos políticos: “Eu uso uma frase do Jacques Rancière, sociólogo político francês, de esquerda, sobre o ódio à democracia. A democracia sempre foi uma demanda dos pobres, dos trabalhadores, de classes médias republicanas, nunca foi dos ricos. Os ricos odeiam a democracia, embora digam que a defendem. Eles sabem que a democracia não vai expropriá-los, que a ditadura da maioria não vai expropriá-los, mas eles continuam liberais e, se não têm ódio, pelo menos têm medo da democracia. E qual a melhor forma de neutralizar a democracia? São duas. Uma é fazer campanhas eleitorais muito caras. Então, financiamento público de campanha, jamais. Rico não aceita isso em hipótese alguma. A outra estratégia é desmoralizar os políticos”, avalia Bresser, ex-executivo do Pão de Açúcar, onde, segundo ele, após 20 anos no emprego, já tinha resolvido sua vida financeira, “não totalmente, mas razoavelmente bem”.

Partido dos ricos
Na mesma entrevista, Bresser, um dos fundadores do PSDB, do qual se afastou, embora sem se desfiliar formalmente, considera, depois de, durante o Governo Fernando Henrique, “caminhar para a direita muito claramente”, os tucanos, com a transformação do PT, no partido social-democrata brasileiro”, continuaram “sua marcha acelerada para a direita”: “Nas últimas eleições, ele foi o partido dos ricos. Isso, desde 2006. É a primeira vez na história do Brasil que temos eleições em que é absolutamente nítida a distinção entre a direita e a esquerda, ou seja, entre os pobres e a classe média e os ricos”, analisa o tucano decepcionado.

Ameaça à liberdade
Não é só com blogueiro que a Associação Nacional de Jornais (ANJ) demora. Quatro dias após o assassinato do radialista e apresentador de televisão Luciano Leitão Pedrosa, em Vitória de Santo Antão, Zona da Mata de Pernambuco, a entidade manifestou seu repúdio e pediu às autoridades para que apurem com presteza as circunstâncias do assassinato.

Alvo
As populações ricas e envelhecidas do mundo desenvolvido representam uma das mais prováveis fontes de crescimento rentável para as empresas de produtos de consumo nos próximos anos, diz relatório da Deloitte Touche Tohmatsu. O estudo sugere que o grupo “sempre jovem” do Primeiro Mundo não vai superar a oportunidade que vem das classes médias emergentes nas economias em desenvolvimento, com uma estimativa de 70 milhões de novos consumidores entrando para as classes médias globais a cada ano. Mas as populações envelhecidas dos países ricos esperam novos produtos, e sai na frente a empresa que buscar novidades. Por exemplo, alimentos funcionais, para ajudar a controlar doenças, enfermidades, a saúde e o bem-estar.

Últimos dias
As micro e pequenas empresas têm até esta sexta-feira para apresentar a Declaração Anual do Simples Nacional (DASN), relativa a 2010. O presidente do Conselho Regional de Contabilidade de São Paulo (CRC-SP), Domingos Orestes Chiomento, alerta para não deixar para o último dia, “pois pode haver congestionamento no site da Receita Federal”.

Livre
O conhecimento científico não pode ser limitado por um conceito desvirtuado do que seja propriedade intelectual, opinaram vários participantes do Seminário Internacional Acesso Livre ao Conhecimento, promovido pela ENSP/Fiocruz. O advogado e professor da Pós-Graduação em Propriedade Intelectual da PUC-RJ e da Uerj, Allan Rocha de Souza, citou, de acordo com a Agência Notisa, a experiência do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos EUA, um dos líderes mundiais em diversas áreas da ciência. A instituição não passou a produzir menos ou com menor qualidade porque suas obras estão abertas. No Brasil, na UFRJ e na USP a reprodução de qualquer obra é liberada.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPoluição
Próximo artigoEscolha o seu

Artigos Relacionados

‘EUA do Mar’ seria considerado crime de lesa-pátria

Na terra de Biden, entregar navegação a estrangeiros é impensável.

Governo Bolsonaro não dá a mínima para a indústria

País perde empregos de qualidade e prejudica desenvolvimento.

Taxa sobre exportação de petróleo renderia R$ 38 bi

Imposto aumentaria participação do Estado nos resultados do pré-sal.

Últimas Notícias

Fundos de investimento poderão atuar como formadores de mercado na B3

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) autorizou os fundos de investimento a atuarem como formadores de mercado na B3, a bolsa do Brasil. A...

ABBC: Selic deve subir 1,50 ponto percentual

O Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) se reúne na próxima terça-feira (7) para decidir sobre a nova Selic, a taxa básica...

Ibovespa fecha a semana em alta

(alta de 0,013%). O volume representou uma extensão do movimento positivo registrado na quinta-feira (2), quando o índice fechou com forte alta de 3,66%,...

China: Incentivos fiscais para investidores estrangeiros

A China anunciou que estendeu suas políticas fiscais preferenciais para investidores estrangeiros que investem no mercado de títulos da parte continental do país. A...

Brasileiro teria renda 6 vezes maior com indústria forte

Entre 1950–70, PIB do País foi multiplicado por 10.