Museu da Grande Muralha da China solicita plano de modernização

O Museu da Grande Muralha da China começou a receber planos de renovação e modernização provenientes de institutos de design nacionais e estrangeiros ao longo dos próximos três meses, informou o Departamento Municipal de Patrimônio Cultural de Beijing.

Foto aérea tirada em 19 de março de 2022, mostra o cenário da Grande Muralha após a neve em Beijing, capital da China. (Foto de Liu Yu/Xinhua)

Xinhua - Silk Road

 

Beijing, 19 abr (Xinhua) — O Museu da Grande Muralha da China começou a receber planos de renovação e modernização provenientes de institutos de design nacionais e estrangeiros ao longo dos próximos três meses, informou o Departamento Municipal de Patrimônio Cultural de Beijing.

O projeto de renovação e modernização abrange uma área de cerca de 27.000 metros quadrados e uma área construída de aproximadamente 16.000 metros quadrados.

Depois de ser atualizado, o museu será composto por centro de exposições, centro de visitantes e centro internacional de pesquisa e intercâmbio.

O museu, localizado na área cênica da Grande Muralha de Badaling, Patrimônio Mundial da UNESCO, está fechado desde 6 de abril para empacotar e realocar suas mais de 5.000 relíquias culturais. Fim

Leia também:

Setor de gestão patrimonial da China vê potencial de crescimento

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Banco central da China injeta liquidez via recompra reversa

O Banco Central da China injetou na sexta-feira 10 bilhões de yuans (cerca de 1,48 bilhões de dólares) de recompra reversa, visando manter a liquidez do sistema bancário.

Representante chinês pede coordenação e estabilidade sobre alimentação

Um representante chinês pediu na quinta-feira para que a comunidade internacional trabalhe em conjunto, no objetivo de estabilizar o mercado global de alimentos, garantir suprimentos diversos de alimentos e facilitar globalmente o comércio agrícola.

Envios de celulares na China alcançam 69,35 milhões de unidades no Q1

As remessas de telefones celulares da China tiveram uma queda anual de 29,2%, chegando cerca de 69,35 milhões de unidades no primeiro trimestre deste ano, de acordo com um relatório da Academia Chinesa de Tecnologia da Informação e Comunicações (CAICT, sigla em inglês).

Últimas Notícias

Alta do preço do aço puxa queda no setor de construção

O mercado imobiliário brasileiro apresentou queda de 42,5% no número de lançamentos no primeiro trimestre de 2022, na comparação com o quatro trimestre de...

Três perguntas: NFTs de coleção

Por Jorge Priori.

Por que mexer no ICMS e manter dividendos elevados?

Acionistas ganham em dividendos tanto quanto toda a população perderia com corte no imposto.

Rio, petróleo e prosperidade

Por Ranulfo Vidigal.