Na crista

Três companhias de petróleo encabeçam o ranking das maiores empresas da revista América Economia. São, pela ordem, Pemex (México), PDVA (Venezuela) e Petrobras. A lista mundial é liderada pela empresa de petróleo da Arábia Saudita. Em pouco entre as quatro, pelo menos dois fatores: todas são estatais e despertam a mesma cobiça do eficiente setor privado.

Seletivo
A moda, ao que parece, está pegando. Depois dos grupos particulares que passaram a ser concessionários em diversas áreas e receberam de presente do governo o reajuste de tarifas com base no IGP-M, agora são os laboratórios farmacêuticos que reivindicam aumentos para os preços de seus produtos com base no mesmo índice ou no IGP. A conversa de desindexação da economia continua a valer… para os salários, aposentadorias, proventos etc.

Deletada
Quem ingressa no site do Banco Central na Internet e tenta acessar a página da diretora de Fiscalização, Tereza Grossi, depara-se com tarefa tão inútil quanto a que parece emanar do cargo, a julgar pelo casos Marka e FonteCindam. Dos oito diretores da instituição, Tereza é a única cujo site está sem acesso, apesar de ela ocupar oficialmente o cargo há cerca de três meses. Diante dos últimos acontecimentos, não se sabe se a omissão deve-se a atraso inadmissível dos responsáveis pela página ou a excesso de cautela.

Austero
Independentemente da alavancagem que negócios mal explicados possam proporcionar ou não a sua renda, o ex-secretário particular do presidente FH Eduardo Jorge deve inevitável explicação ao país. Como, sendo contemplado por polpuda aposentadoria especial de R$ 8,5 mil, pôde se engajar na campanha pela redução das aposentadorias dos outros sem abrir mão da sua. Será que, nesse caso, para citar o ministro Malan, prevaleceram os abusos adquiridos? Ou se tratava de estado de penúria?

Censura
A Associação Nacional de Jornais (ANJ) enviou correspondência ao presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais solicitando atenção para “a gravidade do caso” que foi a medida liminar concedida pelo juiz José de Anchieta da Mota e Silva, da 14ª Vara Cível de Belo Horizonte, “que proíbe o jornal Hoje em Dia de publicar notícias relativas à Funorte (Faculdades Unidas do Norte de Minas) e Assene (Associação Educacional do Noroeste, Nordeste e Norte de Minas)”. A ANJ “entende que tal fato caracteriza censura, sendo, portanto, inconstitucional, pois fere a liberdade de imprensa vigente no país.”

Pobre doutor
A presidente da Associação dos Funcionários da Feema, Ângela Chirol, informou que um veterinário com doutorado e dezenas de trabalhos científicos publicados no Brasil e no exterior recebe salário de R$ 400 naquela fundação. Por essas e outras é que os servidores da instituição estão em greve há cerca de 15 dias e aguardam resposta do governo do estado sobre suas reivindicações de melhoria salarial e reestruturação da Feema, que enfrenta prolongado processo de sucateamento.

Tradição
Uma das mais antigas corretoras do mercado carioca acaba de reformular sua diretoria, da qual saiu Alvaro Ferdinando Duarte Barcelos, que também se afastou da sociedade.
A Corretora Nacional de Fundos Públicos Ltda. está sob a direção de um dos mais experientes administradores de carteira de ações,  Jacques Srour, e de Gil Macieira, ex-presidente da Caixa Econômica Federal.
Com isso a Nacional continuará atendendo seus clientes com a mesma tradição de 30 anos no mercado acionário.

Cárie
Quase 20% da população brasileira (29,6 milhões de pessoas) nunca consultou um dentista. Entre  os residentes na área rural, essa porcentagem sobe para 32%. Estes dados constam de pesquisa do IBGE sobre a saúde dos brasileiros. A pesquisa constatou ainda que, nos 15 dias que antecederam a entrevista, 20,5 milhões de pessoas buscaram atendimentos de saúde, sendo os cuidados preventivos o principal motivo da consulta: 37,5% delas referiam-se a exames de rotina, prevenção ou vacinação. Em seguida vinham as procuras por doença, com 33,5%. A demanda por motivos odontológicos representou apenas 10,9% do total. Entre os sexos também houve diferenças de comportamento. As mulheres procuraram mais por atendimentos de rotina ou prevenção (40,5% contra 32,2% dos homens), enquanto os homens buscaram mais os serviços por doenças (36,3% contra 31,7% das mulheres).

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPista
Próximo artigoToma lá dá cá

Artigos Relacionados

Lei determina que estatais respeitem interesse público

Acionistas da Petrobras sabem que ela tem obrigações e bônus por ser de economia mista.

Plano B dos bilionários dos EUA

Fuga dos impostos, de Trump e dos bloqueios levam a dupla cidadania.

É a inflação, estúpido

Preços não dão trégua a Bolsonaro em ano de eleição.

Últimas Notícias

Criação de mais um monopólio privado regional

Recurso de petroleiros contra decisão do Cade sobre venda da Reman

Restrição do Fed pode impulsionar a saída de capital dos países da AL

Sinalizou uma política monetária mais restritiva em meio às expectativas de inflações mais altas

Setores fortemente impactados com a pandemia reagem na Bolsa

Alta é influenciada pelo anúncio da reabertura gradual da China

China está confiante na recuperação econômica

Produção de carvão bruto, petróleo bruto e gás natural aumentou 10,7%, 4% e 4,7%, respectivamente, ano a ano

B3 lança fundo para investir em startups

Nova frente nasce com capital de R$ 600 milhões