Na reforma administrativa de Guedes Bolsonaro ganha mais

No mesmo momento em que ameaça acabar com as “regalias” dos servidores públicos e iniciar uma perseguição contra aqueles que se filiam a partidos políticos, o ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu aumento para o presidente Jair Bolsonaro e ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) em palestra nesta quarta-feira no Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), que tem como sócio Gilmar Mendes.

No mesmo dia, em evento virtual do banco suíço de investimentos Credit Suisse, Guedes destacou que as previsões de queda do Produto Interno Bruto caíram pela metade, razão, pela defendeu as reformas “estruturais” propostas pelo governo, como o Pacto Federativo, com gatilhos para o controle de gastos públicos.

Destacou ainda que o cronograma de privatizações será reformulado e serão anunciadas “duas, três, quatro grandes empresas a serem privatizadas”. “Estamos liberando o horizonte para os investimentos privados. Haverá um boom de investimentos privados nos próximos 10 anos, pelo menos”, disse.

 

Mérito de chegar’

 

O presidente da República, o [os ministros do Supremo Tribunal Federal] STF deveriam ser melhor remunerados, pela responsabilidade do cargo, pelo mérito de chegar”, defendeu, após dizer que o teto do funcionalismo, de R$ 39 mil, é baixo. “O presidente da República, o (os ministros do Supremo Tribunal Federal) STF deveriam ser melhor remunerados, pela responsabilidade do cargo, pelo mérito de chegar”, defendeu, após dizer que o teto do funcionalismo, de R$ 39 mil, é baixo.

Nem aumentamos ainda, o que eu acho que deve ser aumentado, o teto da carreira”, disse Guedes, defendendo a tese de que “tem que haver enorme diferença de salários, sim, na administração pública”, que hoje tem uma diferença “ridiculamente baixa”.

 

Artigos Relacionados

Comércio eletrônico: mais jovens preferem IA a recomendador humano

Vendas virtuais registram alta de 35,81% nas vendas em março frente a fevereiro; faturamento no período teve crescimento de 33,06%.

Inflação oficial fica em 0,31% em abril

Grupo com alta relevante no mês foi alimentação e bebidas (0,40%), devido ao comportamento de alguns itens.

Anvisa orienta suspensão de vacina da AstraZeneca para grávidas

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou a suspensão imediata do uso da vacina contra a Covid-19 da AstraZeneca/Fiocruz para mulheres gestantes. A...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Inflação oficial fica em 0,31% em abril

Grupo com alta relevante no mês foi alimentação e bebidas (0,40%), devido ao comportamento de alguns itens.

Manhã de hoje é negativa em quase todo o mundo

Em Nova Iorque, Dow Jones e S&P futuros cediam 0,10% e 1,04%, respectivamente.

Projeção da Selic é de 5% no final deste ano

Para o ano que vem, analista projeta 6,5%, dado o alerta do Copom sobre o ritmo de normalização após reunião de junho.

Dia começando ruim nos mercados globais

Ontem, os mercados abertos na parte da tarde desaceleraram, com o Dow Jones fechando em queda de 0,10%.

Shoppings: menos sacolas e mais entretenimento e serviços

Shopping não será mais um destino de aquisição de produtos e sim uma nova forma de usufruir dos serviços.