Na semana da Páscoa, atividade do comércio teve alta de 2,9%

76
Ovos de Páscoa (Foto: Marcelo Camargo/ABr)
Ovos de Páscoa (Foto: Marcelo Camargo/ABr)

Os brasileiros gastaram mais na Páscoa deste ano. Isso é o que revela o Indicador de Atividade do Comércio da Serasa Experian: durante a semana da data comemorativa (25 a 31 de março de 2024), as vendas do comércio físico brasileiro tiveram alta de 2,9% em relação ao mesmo período festivo de 2023 (3 a 9 de abril de 2023). No final de semana do feriado de Páscoa (29 a 31 de março de 2024) em comparação com 2023 (7 a 9 de abril de 2023), a variação também foi positiva, (2,7%).

Ainda segundo o Indicador de Atividade do Comércio da Serasa Experian, as vendas de Páscoa do varejo físico paulista também foram animadoras. Durante a semana do feriado (25 a 31 de março de 2024 ante 3 a 9 de abril de 2023) o aumento foi de 2,5% e, no final de semana (29 a 31 de março de 2024 em comparação com 7 a 9 de abril de 2023), cresceu 2,9%

Foram consideradas as consultas realizadas no período de 25 a 31 de março de 2023 e comparadas às do período de 3 a 9 de abril 2023. Para o fim de semana, foram consideradas as consultas realizadas no período de 29 a 31 de março de 2024 e comparadas às do período de 7 a 9 de março de 2023.

Já segundo a Cielo, em seu índice de varejo ampliado (ICVA), apontou que as vendas durante a Páscoa caíram 5,0% em comparação com o feriado em 2023. A análise compara as vendas realizadas entre os dias 25 e 31 de março de 2024 com os dias 3 a 9 de abril do ano passado.

Espaço Publicitáriocnseg

O setor de supermercados e hipermercados, por exemplo, teve queda de 3,9% no faturamento. De acordo com o vice-presidente de Tecnologia e Negócios da Cielo, Carlos Alves, a comemoração da data no fim do mês pode ter colaborado para o resultado negativo do Varejo. “No ano passado, a Páscoa caiu no início do mês, período em que o comércio está mais aquecido por causa dos depósitos dos salários”, afirma.

Mesmo assim, a Páscoa este ano teve um destaque: o setor de chocolaterias cresceu 3,8%. Os estabelecimentos localizados em shoppings tiveram alta de 4,0% no faturamento, enquanto as chocolaterias de rua cresceram 3,7%.

Todas as regiões brasileiras apresentaram retração em relação ao ano passado: Nordeste (-3,5%), Norte (-3,9%), Sudeste (-5,5%), Sul (-5,9%) e Centro-Oeste (-8,5%).

Em relação aos estados, as maiores retrações foram no Paraná (-8,8%) e em Goiás (-8,5%). As menores retrações foram no Ceará (-2,1%) e Rio de Janeiro (-2,5%). Nenhum estado teve alta no faturamento em relação a 2023.

Leia também:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui