Namorados: varejo físico teve aumento de 47%

As vendas do Dia dos Namorados resultaram ainda em um crescimento de 70% no faturamento bruto das lojas

O Dia dos Namorados em 2022 teve um aumento expressivo de vendas em lojas físicas. Dados da VarejOnline, empresa especializada em tecnologia para gestão de lojas, franquias e pontos de venda (PDV), aponta que o varejo físico teve um volume de vendas 47% maior do que o obtido em 2021. Ao todo, foram registradas 1 milhão de vendas na base de clientes da VarejOnline na semana da data comemorativa. Em 2021, esse número foi de 766 mil.

Outra informação apontada pelo levantamento foi a preferência por pagamentos com cartão de crédito, que teve um crescimento de 93% em comparação ao ano passado, representando 60% das vendas. Já as vendas por Pix e dinheiro representaram 18% das vendas em 2021 e 14% em 2022.

As vendas do Dia dos Namorados resultaram ainda em um crescimento de 70% no faturamento bruto das lojas.

Já de acordo com levantamento da Neotrust, o número de pedidos virtuais cresceu 9,8% com o Dia dos Namorados em 2022, alcançando 15,4 milhões de compras digitais. Com a data, o comércio eletrônico teve um faturamento de R$ 6,54 bilhões, um tímido aumento de 0,3% em relação ao ano passado, que obteve R$ 6,52 bi, de acordo com a Neotrust, empresa de inteligência que monitora o varejo eletrônico brasileiro e conta com a maior base de dados reais e transacionais do mercado digital no país.

O levantamento, que monitorou as vendas digitais de 28 de maio a 11 de junho, apontou uma redução de 8,6% no tíquete médio durante o Dia dos Namorados neste ano, que passou de R$ 463,65 para R$ 423,64. O preço médio por item também apresentou queda em 2022, com uma redução de 5,2%.

Entre as categorias mais pedidas no comércio eletrônico com o Dia dos Namorados estão: moda e acessórios; alimentos e bebidas; beleza e perfumaria; saúde; e utilidades domésticas. Os segmentos que tiveram maior faturamento são: telefonia; eletrodomésticos; moda e acessórios; eletrônicos; e móveis.

Segundo a Neotrust, nos destaques por categoria pode-se citar moda e acessórios, que teve crescimento de 15,8% no faturamento e subiu uma posição entre os segmentos mais vendidos, atualmente no 3º lugar. Outra categoria de notoriedade é a de alimentos e bebidas, com alta de 23% nos pedidos e 15,6% em faturamento.

Em relação à forma de pagamento, o cartão de crédito foi o método mais utilizado no Dia dos Namorados, com 69,4% dos pedidos. Além disso, houve declínio no pagamento por boleto bancário, que teve participação de 16% em 2021 e neste ano caiu para 4,7%. Ao mesmo tempo, o PIX teve crescimento nos pagamentos online durante a data, sendo utilizado em 11,7% das compras digitais. Em 2021, somente 3,2% dos pedidos foram pagos com PIX, conforme dados da Neotrust.

Leia também:

Comércio eletrônico teve aumento de 115% nas vendas nos Namorados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Viagens tiveram queda de 41% entre 2019 e 2021

Dados são da Pnad Contínua Turismo 2020-2021, do IBGE; já as corporativas superaram R$ 1 bi em faturamento em maio deste ano.

Ovo aumentou 202,13% acima da inflação oficial

Pesquisa do IBPT analisou o preço de 40 produtos, entre março de 2020 e maio de 2022.

BNDES: R$ 317,2 milhões nos aeroportos de Mato Grosso

Ao todo serão investidos R$ 500 milhões nos quatro aeroportos, com participação de 65% do BNDES

Últimas Notícias

Viagens tiveram queda de 41% entre 2019 e 2021

Dados são da Pnad Contínua Turismo 2020-2021, do IBGE; já as corporativas superaram R$ 1 bi em faturamento em maio deste ano.

Ovo aumentou 202,13% acima da inflação oficial

Pesquisa do IBPT analisou o preço de 40 produtos, entre março de 2020 e maio de 2022.

Exterior misto deve acrescentar volatilidade nos negócios locais

Nesta quarta, dólar também ganha força ante moedas emergentes e ligadas a commodities, o que deve pressionar o real.

BNDES: R$ 317,2 milhões nos aeroportos de Mato Grosso

Ao todo serão investidos R$ 500 milhões nos quatro aeroportos, com participação de 65% do BNDES

Fintechs emprestaram mais de R$ 12 bi em 2021

Crédito é quase o dobro do ano anterior, diz pesquisa da ABCD e PwC Brasil