Não se faz omelete sem quebrar o Teto de Gastos

O país sobreviverá a mais anos de austericídio?

O presidente Jair Bolsonaro disse, em diversas ocasiões, que nada entende de economia e que para isso tem o Paulo “posto Ipiranga” Guedes. Mas deve entender algo de comida, especialmente um bom PF, e saber que não se faz omeletes sem quebrar os ovos.

Manter a política de austericídio ao mesmo tempo em que busca manter algum apoio popular é uma conta que não fecha, mesmo que pretenda apenas melhorar um programa assistencialista. A renda emergencial foi possível porque o país quebrou os dogmas fiscais. Em um momento de grave crise, o Estado forte é tolerado pelo “mercado” – e não foram poucos os seus porta-vozes que imploravam por auxílio, tanto para trabalhadores, quanto para empresas.

Passada a fase mais aguda da crise – mas longe de ver a luz no fim do túnel – os mesmos setores pressionam, na mídia e no mercado financeiro, pela volta ao status quo. Como bem anota Rubens Sawaya, professor e coordenador do Programa de Pós-graduação em Economia Política da PUC-SP, em artigo no Jornal dos Economistas (edição de outubro), “o presidente é obrigado a dizer amém a Guedes, quem de fato manda no governo e representa os interesses das elites que tomaram o poder em 2015. São esses grupos, aliados à grande mídia, os responsáveis por manter Bolsonaro sob controle ao ameaçarem abrir a ‘caixa de rachadinhas’ milicianas.”

Prossegue Sawaya: “O país sobreviverá a mais anos de austericídio? Será que essas elites realmente acreditam que continuarão a ganhar dinheiro em terra devastada? O que sobrará após essa destruição das instituições e da estrutura produtiva nacional? Qual será o nosso futuro?

 

Rigor suíço

A autoridade fiscal do Zimbábue, Zimra, acredita que uma das empresas mais lucrativas da Suíça tentou “fugir de suas obrigações fiscais”. A Zimra alega que a ABB deve US$ 13,4 milhões em pagamentos ao país africano. A ABB nega qualquer irregularidade. No entanto, O International Consortium of Investigative Journalists (ICIJ) afirma que documentos, assim como notícias da publicação The Standard, do Zimbábue, revelam que, em 2014, a ABB South Africa buscou e recebeu aconselhamento da empresa de auditoria Deloitte que sinalizou potenciais problemas fiscais para a subsidiária da empresa no Zimbábue.

 

Coerência

Não sei se são irresponsáveis, homicidas ou não regulam bem. Futebol não é essencial.” Por essa frase em maio, Montenegro, o do Ibope, foi processado ontem. O Flamengo pede 20 mil reais. É aquele time que treinava escondido, quer torcida no estádio… e está com 41 infectados.

 

Rápidas

O empresário Fabiano Barcellos é um dos idealizadores da Escola de Negócios, que chega a sua quinta edição, 24 de outubro, às 14h, online. Entre os palestrantes, o empresário e consultor estratégico de empresas, Dernizo Pagnoncelli. O objetivo é orientar as pessoas que querem mudar de carreira ou terem um plano B na vida profissional *** Nesta quarta-feira, a Aspen Pharma realizará live com a psicóloga Barbara Carissimi sobre a campanha Setembro Amarelo “Prevenção ao Suicídio: é preciso agir!”, a partir de 16h, no Instagram: @aspenpharmabrasil

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Taxa sobre exportação de petróleo renderia R$ 38 bi

Imposto aumentaria participação do Estado nos resultados do pré-sal.

Proteção Tabajara nos aeroportos contra a Covid

Ex-secretário cobra adoção de exigências eficazes.

Falta de servidores traz prejuízo, inclusive financeiro

Fila de segurados no INSS vai engrossar precatórios em R$ 11 bilhões.

Últimas Notícias

Brasil tem 63,4 milhões de inadimplentes e dívidas chegam a R$ 253 bi

Bancos e cartões de crédito encabeçam ranking das contas responsáveis pela inadimplência.

Gilberto Gil torna-se imortal da Academia Brasileira de Letras

O grande cantor, compositor e ex-ministro da Cultura Gilberto Gil foi eleito recentemente para a cadeira número 20 da Academia Brasileira de Letras (ABL).

Embaixador: A China é muito importante para Chile

“Queremos mostrar ao mundo, principalmente à China, que mesmo Chile sendo um país pequeno na costeira da América do Sul e na borda do mundo, está bem perto da China”, disse em uma entrevista Luis Schmidt Montes, Embaixador Chileno na China.

Caixa e BB são destaques em governança mas Guedes quer privatizar

Estatais converteram prejuízo de R$ 35 bi em 2015 para superávit de R$ 135 mi em 2021.

O leilão beneficente da Jaguar Parade

Fundos se destinam à conservação de onças-pintadas em seus habitats.